15 de fevereiro de 2020, 21h48

🎥 Bruno Lage: "Tivemos volume de jogo e oportunidades suficientes para ganhar"

Futebol

Treinador do Benfica lamentou o desaire, mas elogiou a postura e a exibição da equipa.

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

Bruno Lage analisou a exibição do Benfica diante do SC Braga (0-1), na 21.ª jornada da Liga NOS. Considerou que a equipa produziu o suficiente para alcançar os três pontos e sublinhou que a resposta tem de ser dada no próximo jogo "sem medo" e "sem receios".

O técnico frisou, ainda, que os jogadores apresentaram boa dinâmica, que todo o grupo preparou muito e bem este desafio, explicou as substituições feitas e o que pretendeu alcançar com elas, não esqueceu o apoio que veio das bancadas e deixou um pedido aos adeptos…

Benfica-SC Braga

Exibição consistente e sólida

"Não é a questão de correr bem ou menos bem. Já tivemos jogos em que olhámos para a nossa exibição e dissemos que temos de ser mais consistentes e equilibrados, a conseguir um volume de jogo que nos garanta o resultado. Hoje tivemos isso. Tivemos 60 ou 70 minutos muito bons, com enorme qualidade, com oportunidades fantásticas, só com o guarda-redes pela frente. O SC Braga marcou através de um pontapé de canto. Na minha opinião fica uma exibição sólida e consistente frente a uma grande equipa. Soubemos sempre encontrar o espaço para jogar e controlar. Pressionámos, construímos e tivemos várias oportunidades. Pelo volume de jogo e pelas oportunidades, lamentamos não ter vencido."

"Acabou por ser uma boa exibição, mas o resultado não foi o que pretendíamos. Nos últimos dois, três meses, apesar de a equipa ter um registo bom em termos exibicionais, tivemos um ou outro jogo menos conseguido, mas não tenho memória de termos feito um jogo tão consistente e sólido como fizemos hoje. Entrámos muito bem no jogo, criámos várias oportunidades de golo ao longo da partida, mas não conseguimos marcar. É isso que pesa nesta exibição, uma exibição sólida, consistente e onde criámos inúmeras oportunidades, mais do que suficientes para vencer o jogo."

Weigl

Equipa sempre com boa dinâmica

"A equipa esteve segura, tanto em termos ofensivos como defensivos. Isso é que nos dá o equilíbrio para sermos uma grande equipa. Vi sempre a equipa com boa dinâmica e é isso que tiro de positivo deste jogo."

"Os momentos são em função dos resultados. A equipa não fez uma boa exibição com o Famalicão, em determinada altura até estiveram melhor que nós, e seguimos em frente na Taça de Portugal; hoje a equipa deu esta resposta frente a um SC Braga que teve o mês de janeiro que se viu e que venceu a Taça da Liga. Em função do jogo jogado é esta consistência e continuidade que queremos que seja efetiva, e é nesse sentido que trabalhamos."

Taarabt

Bem preparados para este jogo

"É olhar para o jogo com o Famalicão. A equipa aí, em termos de equilíbrio defensivo, não se posicionou da melhor maneira. Neste jogo isso não aconteceu. Não tenho memória, para além do golo, de uma oportunidade do SC Braga até aos 60 ou 70 minutos. Nós criámos várias através do Rafa, do Vinícius, pelo ar, junto à relva, isolados… Um conjunto de oportunidades. Houve, ainda, a equipa a recuperar a bola no meio campo ofensivo, a saber recuar para o adversário não entrar nos espaços. É isto que temos de levar de um jogo para o outro. Se houve jogo em que nos preparámos – e temo-nos preparado muito bem – e em que sentimos que o nosso trabalho, enquanto equipa técnica, teve correspondência com o que os jogadores fizeram em campo, foi hoje."

Benfica-SC Braga

Olhar para o jogo sem medo e atacar com qualidade

"O desafio foi exatamente aquilo que disse agora aos meus jogadores! Por vezes sentimos, numa ou noutra partida, entre outubro/novembro, que o jogo não estava tão sólido… e sentimos que era esse passo, essa evolução, que tínhamos de dar. Aquilo que foi o jogo do Dragão, tal como o de hoje, é aí que temos de nos agarrar, é sentir o controlo da situação e do nosso jogo. Depois, não é trazer para o próximo jogo qualquer tipo de medo, é olhar para o jogo, olhar para o desafio, olhar para a oportunidade e voltar a jogar com qualidade, criando o volume de oportunidades que criámos hoje."

"Há coisas que são muito importantes no nosso percurso. O Rúben Amorim esteve aqui [na Sala de Imprensa da Luz] e disse uma coisa que é verdade: há momentos bons e menos bons. Mas há duas coisas que são fundamentais, que são a nossa qualidade de jogo e a pressão de termos apenas um ponto de avanço. Estamos habituados a essa pressão, eu coloco essa pressão na equipa e ela entrou no jogo e fez uma boa exibição. Interessa o que se faz em cada jogo. Tentar sempre evoluir para o jogo seguinte e deixar tudo para trás ao nível de receios e preocupações. Ir ao jogo, enfrentar o problema de frente sem pensar em consequências. A nossa mentalidade é: se é para jogar ao ataque, jogamos ao ataque. Não jogamos com mais centrais ou centrais adaptados a lateral. É com esta mentalidade que vamos chegar ao fim do Campeonato nesta posição."

Benfica-SC Braga

A explicação sobre as substituições

"O Cervi tem feito um trabalho fantástico, e estava a fazê-lo. Tinha de tirar um homem na frente entre Rafa, Pizzi e Cervi para colocar o ponta de lança. Não sei se viram isto, mas a nossa intenção foi sempre de trazer a linha de cinco homens do SC Braga encostada para que não saltassem para a pressão; atrair os três homens da frente à nossa pressão, puxar os nossos médios para que o Fransérgio e o Palhinha viessem na pressão e termos espaço entre linhas para atacar a linha defensiva. O Cervi jogou bem mais aberto na esquerda para o Grimaldo jogar por dentro ou mesmo para o Taarabt subir no terreno. A coisa correu bem, mas em determinada altura tivemos de abdicar dessa largura, e colocar os avançados a empurrar a linha defensiva e ter muitos jogadores por dentro. Na substituição do meio-campo, o Chiquinho entrou para nos dar organização. A última substituição foi uma resposta ao SC Braga – que trocou o Ricardo Horta pelo André Horta – para criar um losango a três com Rúben Dias, Ferro e Grimaldo, com o Taarabt no meio, muita largura com Pizzi e Rafa, Chiquinho por trás e depois carregar com três homens, e cruzamentos à frente ou atrás da defesa. De uma forma geral foi isto que tentámos modificar para dar uma boa resposta, para continuarmos a atacar e chegar ao golo."

Benfica-SC Braga

Neste clube temos de estar sempre no topo

"Há uma grande diferença entre as grandes equipas e os grandes jogadores e os outros. A diferença é esta: a responsabilidade de representar este clube em que, independentemente dos resultados, no jogo seguinte temos de estar no topo, quer na postura, quer na dinâmica ou na mentalidade. Na época passada vencemos no Dragão, empatámos no jogo seguinte [com o Belenenses SAD em casa] e depois temos uma sequência de exibições e de vitórias muito boas. Não temo nada, sei os jogadores que tenho. Estou triste por ter perdido, mas completamente tranquilo. Um momento menos positivo, com duas derrotas consecutivas [na Liga NOS], mas estamos na liderança. Tudo o que fizemos dentro do campo é para nosso proveito, depende de nós e temos de continuar."

Benfica-Braga

Agradecimento aos adeptos e que continuem a apoiar

"Termino a agradecer este enorme apoio. Foi isto que pedimos aos adeptos. Continuem a apoiar os jogadores. Toda e qualquer responsabilidade continua a ser do treinador quando as coisas não correm bem, porque sou eu que os treino, que defino a estratégia. Eles têm sido fiéis a cumprir o que lhes peço. Continuem a apoiá-los porque eles precisam de total apoio para se divertirem dentro de campo e divertirem os nossos adeptos. O que peço é: pressão em cima do treinador e total apoio aos jogadores."

Texto: Marco Rebelo e Sónia Antunes

Fotos: David Martins e João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar