6 de abril de 2020, 16h34

🎥 Filipe Coelho: "A forma como vão reaparecer só depende dos jogadores"

Futebol

"Compromisso" e "empenho" neste momento "difícil das nossas vidas" serão cruciais, realça o treinador da equipa de Juvenis do Benfica.

DECLARAÇÕES

Com as atividades desportivas suspensas no futebol formação, Filipe Coelho, treinador da equipa de Juvenis do Benfica, explicou à BTV como o conjunto encarnado recebeu a notícia e como tem reagido a esta fase de pandemia de COVID-19.

"Na última semana de trabalho, reunimo-nos antes de um treino e decidimos que os jogadores dos Sub-17 para cima iam continuar a trabalhar. Fomos para esse treino e no final as indicações já eram diferentes. Depois, por intermédio de uma reunião com o professor Pedro Mil-Homens, decidiu-se que iríamos parar", recordou Filipe Coelho em entrevista à BTV.

Como tem sido o trabalho da equipa técnica e dos jogadores em casa?

A nossa equipa técnica e todas as outras do Benfica Campus têm sentido a necessidade de organizar a semana dos atletas da melhor forma possível. Uma premissa logo assumida à partida foi que nunca iríamos conseguir-nos aproximar daquilo que é uma semana de treino normal. Nestas semanas, o fisiologista Paulo Correia e o fisioterapeuta André Pinto tiveram uma preponderância muito grande no planeamento semanal de preparação do treino físico, para que os atletas pudessem minimizar as perdas que sabíamos que iam acontecer pelo facto de não terem a especificidade do treino no campo. Os jogadores estão em contacto com a equipa técnica pelo WhatsApp e enviam-nos vídeos do que estão a fazer. Esta semana, por exemplo, tivemos um treino coletivo através de uma aplicação, e depois também tentamos estimular a parte mais lúdica e de entretenimento, com alguns jogos de cultura geral para criar alguma competição entre eles.

Benfica-Belenenses, Juvenis

O futuro, por agora, ainda é incerto. Como se lida com isto?

A única questão que não consegue ser respondida neste momento é quando vamos começar, essa é a realidade, mas a resposta que os jogadores têm de ter na ponta da língua é a forma como vão aparecer quando esse início for para a frente. Depende deles a forma como treinam, e depende deles o compromisso e o empenho que têm neste momento difícil das nossas vidas, para quando forem chamados a treinar e a competir estarem o mais apto possível.

Como encararam a notícia do cancelamento das competições do futebol formação nesta temporada?

Se olharmos só para o plano desportivo, a notícia foi recebida com tristeza porque obviamente que nós, Benfica, estamos muito focados no desenvolvimento individual dos atletas, sabemos o que são as suas mais-valias e as suas lacunas, que procuramos debelar ao longo de todos os anos que eles estão connosco. Mas estamos a disputar um Campeonato Nacional de Juvenis, onde fizemos uma primeira e segunda fases com uma razão, que era chegar à fase final e termos dez jogos muito competitivos, porque, para além da competição, sabíamos que nesses dez jogos todos nós nos íamos superar, precisávamos desta fase final para mostrarmos tudo aquilo que fizemos ao longo da primeira e segunda fases. Foi com surpresa que recebemos as decisões superiores da Federação, mas, como é óbvio, aplaudimos isso, porque, tendo em conta esta situação e o estado de emergência que vivemos, essa decisão acabaria por ser natural. Foi uma decisão sensata, de civismo e óbvia.

Texto: Márcia Dores

Fotos: SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar