21 de abril de 2020, 10h05

Beatriz Pereira: "Ambiciono ser campeã com a camisola do Benfica"

Andebol Feminino

Jovem andebolista em entrevista ao Site Oficial.

Com apenas 18 anos, a benfiquista Beatriz Pereira já é uma certeza do andebol em Portugal.

A habitual ponta-esquerda da equipa feminina do Sport Lisboa e Benfica, onde divide balneário com a irmã mais nova, fala de si, da sua carreira, dos seus objetivos e sonhos nesta entrevista ao Site Oficial... 

Beatriz Pereira

Paixão à primeira semana

"Pratiquei alguns desportos aqui na zona, até que descobri o andebol em Alcanena. Decidi experimentar e foi aí que tudo começou. Logo após a primeira semana, senti que era este o desporto que queria praticar. Senti-me logo muito integrada na equipa e despertou a minha paixão por esta modalidade."

Do atletismo ao andebol

"Comecei pelo atletismo, também por influência da minha mãe, que tinha praticado na sua juventude. Depois um dos professores de educação física da Escola Primária fez convites a alguns alunos para integrarem uma equipa de basquetebol, e eu aceitei. Também cheguei a ter aulas de danças de salão."

Primeiros passos no JAC Alcanena

"Estreei-me nas bambis, passado um ano subi de escalão. A partir do escalão de infantis joguei sempre simultaneamente em dois escalões. O meu primeiro jogo foi no escalão de minis, num torneio no Porto Alto, organizado pela AREPA. Nesta altura já jogava com a minha irmã e sempre com o apoio dos nossos pais."

Beatriz Pereira

"Sempre tive o apoio dos meus pais"

Interesse do Benfica

"O Benfica entrou em contacto com os meus pais porque queria reativar o andebol feminino e estava à procura de atletas. Entretanto, a treinadora Ana Sobral e a dirigente Irene Henriques vieram assistir à fase final que se realizou em Alcanena com o objetivo de analisar as capacidades de outras jogadoras. Nessa mesma altura, voltaram a falar com os meus pais mostrando interesse em mim e na minha irmã."

Mudança para Lisboa

"A adaptação ao clube correu bem. Apesar de não nos conhecermos todas pessoalmente, na primeira semana de treinos os nossos treinadores, Ana Sobral e Artur Rodrigues, conseguiram, através das suas estratégias, fomentar a interação de todas nós. No primeiro ano ainda continuei a estudar em Alcanena fazendo viagens diárias para os treinos. Este ano mudei-me para Lisboa para continuar os meus estudos e tive uma boa adaptação à cidade com a ajuda das minhas colegas e da equipa técnica."

Beatriz Pereira

Apoio familiar

"Mudámo-nos ao mesmo tempo, eu e a minha irmã [Madalena Pereira], para o Benfica, mas ela ainda continua os estudos em Alcanena. Foi uma ajuda neste processo, foi sempre um ponto de apoio. Conseguimos sempre apontar e discutir os pontos fortes e os pontos fracos de cada uma para melhorarmos, mas de uma forma saudável."

Colega de equipa especial

"Já no JAC Alcanena [eu e a minha irmã] treinávamos e jogávamos muitas vezes juntas e facilita a comunicação. Fomos percebendo os movimentos e até alguns pensamentos que temos durante o jogo, o que nos ajudou e continua a ajudar a evoluir."

Representar o Benfica

"É um orgulho enorme. Sempre fui do Benfica e poder representar este clube, sobretudo na modalidade que gosto, deixa-me de coração cheio."

Beatriz Pereira

"Representar o Benfica deixa-me de coração cheio"

Melhor momento com a camisola do Benfica

"Diria o jogo contra o Ílhavo na temporada passada, no Pavilhão n.º 2 da Luz, que nos garantiu a subida à Primeira Divisão e a realização do objetivo que nos foi proposto para o primeiro ano."

Planos paralelos

"Estou a estudar desporto, com o intuito de no futuro ter uma carreira ligada ao desporto, focada na formação de crianças e/ou jovens."

Desporto e estudos

"Aprendi desde nova a gerir os estudos e conciliá-los com treinos e jogos. Este ano, como me mudei para Lisboa, facilitou ainda mais a minha organização de horário e rotina."

Beatriz Pereira

Evolução do desporto feminino em Portugal

"O Benfica é o único clube que tem equipas femininas em todas as modalidades de pavilhão. Sendo um dos três grandes, é algo muito relevante para a divulgação do desporto feminino. De modo geral, vejo com bons olhos o crescimento do desporto feminino em Portugal, nomeadamente no andebol, uma modalidade que tem dado ótimos resultados a nível internacional."

Objetivos de carreira

"Ambiciono ser campeã com a camisola do Benfica e representar a seleção nacional."

Beatriz Pereira

"Quero representar a Seleção Nacional"

Forma física para manter

"A nossa fisiologista, Vera Ventura, envia-nos diariamente um plano que eu e a minha irmã [Madalena Pereira] cumprimos em conjunto, tornando-o assim mais dinâmico e 'competitivo'".

Consequências da COVID-19

"Foi uma paragem muito brusca e provoca alguma insegurança emocional nos atletas. É algo que não conseguimos controlar e promove um corte dos laços diários que tínhamos entre nós. Por outro lado, compreendemos a importância deste isolamento, é a única forma de nos protegermos. Mesmo que o término do campeonato seja possível, a saúde está em primeiro lugar."

Beatriz Pereira

"Vamos voltar mais fortes"

Dia a dia durante a paragem

"Tenho tentado manter o horário e a rotina. Acordar cedo, estudar sempre que posso, ter aulas virtuais e ao fim do dia realizar o plano de treino que nos é proposto."

Um conselho

"Aconselho vivamente a manterem-se ativos, a acreditar que vamos voltar mais fortes e que cumpram na íntegra as indicações da DGS."

Fotos: Arquivo / SL Benfica

PATROCINADORES MODALIDADES


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar