14 de maio de 2020, 15h53

Ângela Miranda: “Marias são inspiração para o grupo”

voleibol Feminino

Central deixa a Luz após duas temporadas.

A voleibolista Ângela Miranda não irá continuar ao serviço do Sport Lisboa e Benfica na próxima temporada.

Peça importante na subida da época transata, a central de 38 anos relembrou figuras incontornáveis do voleibol feminino encarnado e explicou os motivos que a levaram a tomar a decisão.

Em declarações ao Site Oficial, a atleta das águias fez um balanço positivo das duas épocas ao serviço do Clube.

Ângela Miranda

"Regressei à competição num clube desta dimensão e com oportunidade de jogar quase todos os jogos. Depois de ser mãe, começar assim e ser campeã da 3.ª Divisão foi simplesmente único. A nível pessoal já supunha que haveria uma despedida no final desta época, era, aliás, também a minha vontade parar e perseguir outras metas familiares. Estou contente com o que atingimos e completamente em paz em sair do grupo. Há que dar espaço a quem tem mais recursos para conquistar a nova fase competitiva. Sinto que o meu papel está cumprido e foi elogiado pela equipa técnica, com quem tive muito prazer de trabalhar, sempre com seriedade e companheirismo de ambas as partes", referiu.

Três décadas depois, em 2018 o voleibol feminino voltou a fazer parte das equipas de modalidades em atividade no Sport Lisboa e Benfica, e Ângela Miranda fez questão de sublinhar um passado glorioso.

"Foi um prazer enorme fazer parte do grupo que trouxe de novo o voleibol sénior feminino ao Benfica. Tive o prazer de conhecer algumas das Marias e espero que saibam a inspiração que são para mim, para o grupo e para a história do Clube", frisou.

Benfica-V. Guimarães

A presente temporada, em que o objetivo era assegurar nova subida de divisão, desta vez ao principal escalão do voleibol feminino em Portugal, foi interrompida pela pandemia de Covid-19.

"Sabemos que custou a todas as equipas e que foi para um bem maior, mas estávamos num caminho de conquista e dedicação para sermos campeãs novamente. Nunca saberemos como iria acabar", lamentou a central, que deixou ainda um repto a todos os benfiquistas: "Acompanhem a modalidade mais de perto e apoiem a equipa feminina nos jogos por todo o País, porque vai ficar cada vez mais emocionante. E tenho a certeza que gostaríamos de ser campeãs com a casa cheia!"

Fotos: SL Benfica

PATROCINADORES MODALIDADES


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar