18 de setembro de 2020, 14h16

Renato Paiva: "Temos de estar muito atentos e compactos"

Futebol

Casa Pia e Benfica B encontram-se no desafio da 2.ª jornada da II Liga, marcado para as 11h00 de sábado. O treinador das águias fez a antevisão.

ANTEVISÃO

A equipa B do Benfica joga com o Casa Pia, às 11h00 de sábado, no Estádio Pina Manique na 2.ª jornada da II Liga. À espera de um adversário forte, Renato Paiva explica como os jogadores encarnados devem atuar para superar o obstáculo.

"O Casa Pia começou mais tarde, tem sensivelmente três, quatro semanas de trabalho pelas razões que todos conhecemos. É uma equipa que já está e vai continuar a investir muito forte no seu plantel. Pelo que sei, é um projeto sustentado e com uma ambição de atingir outros patamares no futebol português", começou por dizer o treinador Renato Paiva, à BTV, em relação ao adversário de sábado.

Renato Paiva

"Vamos ser um Benfica que quando tiver bola vai saber o que fazer"

"Temos de aproveitar as debilidades que ainda são visíveis. Se bem conheço o treinador Filipe Martins, essas debilidades, com o tempo, irão desaparecer. É um treinador taticamente forte, tem um cunho muito pessoal nas suas equipas e acredito que, com mais um tempo, a equipa será um bloco muito forte", acrescentou na antevisão do desafio.

Depois da boa prestação no desafio da 1.ª jornada da II Liga, o treinador dos Bês espera um Benfica igualmente compacto e capaz de manter os bons momentos por mais tempo.

"Temos de estar muito atentos e muito compactos. Vai ser uma equipa que nos vai trazer muitas dificuldades se não abordarmos o jogo como abordámos aqui com o Vilafranquense, quer em termos táticos, técnicos e anímicos. Queremos manter os bons momentos e prolongá-los um pouco mais no tempo", confessou.

Renato Paiva

"Vamos ser um Benfica que, quando tiver bola, vai saber o que fazer, vai querer diversificar a sua forma de atacar para criar problemas ao adversário, vai querer chegar a zonas de finalização com muita gente e vai querer fazer golos. Estamos a preparar-nos para um Casa Pia a jogar em pressão alta", reforçou.

"Mais do que nos preocuparmos com o adversário, temos é de passar o nosso modelo de jogo de forma mais completa possível, e se isso acontecer estaremos preparados", vincou.

Texto: Márcia Dores

Fotos: Cátia Luís / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar