Futebol

25 novembro 2020, 17h23

Jorge Jesus

ANTEVISÃO

Jorge Jesus, treinador do Benfica, fez a antevisão do duelo com o Rangers para a 4.ª jornada do Grupo D da Liga Europa. Foi perentório e garantiu que as águias querem trazer os três pontos da Escócia.

O treinador das águias falou sobre a estratégia, revelou os pontos fortes do adversário, teceu elogios a Gabriel e abordou ainda o tema da COVID-19...

Jorge Jesus

Qual é a estratégia definida para este jogo com o Rangers, tendo em conta a qualidade do adversário?

É um jogo muito importante por dois motivos... O primeiro é porque podemos ficar praticamente apurados para a próxima fase. O outro motivo é porque garantimos que nos próximos jogos podemos gerir a equipa em função do campeonato português. Trabalhámos para fazer um bom jogo e trazer a vitória de Glasgow. O Rangers é uma equipa muito bem conhecida por nós, mas também por equipas do futebol português. No ano passado jogou contra o SC Braga e contra o FC Porto... Os jogadores são praticamente os mesmos, o treinador é o mesmo e há três anos que trabalha praticamente da mesma maneira. A ideia de jogo é agressiva. Não é fácil parar, defensivamente, esta equipa do Rangers. Fazem muitos golos, mas, face à nossa organização e pelo que conhecemos desta equipa, estamos preparados para as dificuldades. Estamos preparados para também sermos fortes ofensivamente. Temos a certeza que vamos fazer um jogo equilibrado, mas também sabemos que vamos ser apertados. Do ponto de vista defensivo, vamos ter de estar muito bem porque o Rangers joga ofensivamente com muitos jogadores em cima da última linha. 

Jorge Jesus

"O Benfica é uma equipa favorita em todas as competições"

Gabriel tem sido o jogador mais utilizado na posição seis, mas o rendimento tem sido instável. Acha que ele tem capacidade para evoluir consigo?

Ele tem características para ser um médio-defensivo de muita qualidade. Do ponto de vista defensivo é um jogador rápido. Quando defensivamente a equipa precisa de velocidade posicional e reorganização defensiva, ele faz isso muito bem. É um jogador com uma agressividade muito grande sobre o portador da bola, portanto, tem todas as condições para ser um primeiro médio. Ele esteve sempre muito bem nos primeiros jogos do Benfica, mas quando foi altura de dar alguma rotatividade à equipa, comecei a rodar entre ele e o Julian [Weigl], principalmente. Houve alguns jogos em que não esteve ao mesmo nível, mas isso acontece com todos os atletas. Satisfez-me sempre o rendimento e o comportamento dele. O comportamento defensivo ainda não está ao melhor nível. Quem conhece a minha forma de trabalhar sabe que aquela é uma das posições em que mais exijo do ponto de vista tático. Ele tem essas características para ser um médio-defensivo dentro das características referidas. 

Jorge Jesus

Dos jogadores disponíveis, tem alguma dúvida sobre quem vai utilizar amanhã [quinta-feira]?

Não. Estivemos a trabalhar durante toda a semana para o jogo do Rangers. Não tenho dúvidas sobre os jogadores que vão ser lançados no desafio. Sabendo que não tenho tantas soluções porque estamos com alguns castigados, lesionados e o facto de o Samaris não estar inscrito... São oito jogadores que ficam de fora. Quando o leque de opções é menor, é muito mais fácil para trabalhar. Queria era estar com mais jogadores disponíveis e ter mais dúvidas sobre o onze que iria lançar amanhã [quinta-feira] no jogo.

Jorge Jesus

"Não tenho dúvidas sobre quem vou lançar no desafio"

Vimos no treino desta manhã [quarta-feira] que estiveram presentes Ronaldo Camará e Tomás Araújo. O que podem estes jovens dar à equipa no imediato?

Na paragem para os compromissos das seleções chamei alguns jogadores da equipa B, alguns dos quais com idade de júnior. O [Paulo] Bernardo e o Gerson são dois exemplos. Chamei o Ronaldo, já não é a primeira vez, e o Tomás porque queria trabalhar a estratégia para o jogo. Durante a semana outros já estiveram connosco, e o Paulo Bernardo, o João Ferreira e o Gonçalo Ramos estão convocados para o jogo de amanhã [quinta-feira].

Jorge Jesus

Qual a vantagem para o Benfica de jogar em Glasgow, mas sem adeptos?

Não há vantagem nenhuma para o Benfica. Todos querem jogar com adeptos nas bancadas. O facto de não haver adeptos piorou a qualidade do jogo. O ambiente dos adeptos obriga a uma intensidade, uma ansiedade, uma paixão e uma grande entrega ao jogo. O futebol sem adeptos não tem expressão para mim. Não tem sumo e não tem paixão.

O que tem achado do trabalho de Steven Gerrard, treinador do Rangers, em particular na Liga Europa?

Neste momento, estou mais identificado com o treinador do Rangers porque estou no Benfica. Enquanto estive fora não me identifiquei muito com o futebol escocês. Ele é lenda do futebol mundial e particularmente do Liverpool. Foi um grande médio, adotou uma ideia de jogo no Rangers que não é fácil de parar. É uma equipa com muito poder posicional. Está a recuperar o Rangers e é uma equipa que está a crescer com ele durante estes anos. O Steven Gerrard será um grande treinador nos próximos anos.

Jorge Jesus

"O futebol sem adeptos não tem expressão para mim"

Fez há dias um ano que ganhou a Libertadores. Imaginava há um ano estar numa conferência de Imprensa de um jogo da Liga Europa? Isso faz com que o Benfica seja favorito à conquista deste troféu?

O Benfica é uma equipa que é favorita em todas as competições em que está inserida, pode é não ter competência para chegar à final. Uma coisa é ser favorito, outra coisa é ter poder para chegar lá. Creio que o Benfica está a criar uma equipa para que essa possibilidade passe a ser um facto. Ser vencedor das competições internas é uma coisa, ter uma equipa para poder disputar a Liga dos Campeões ou a Liga Europa até à final é outra coisa. Não é possível? É! Demora é mais tempo. Neste momento estou no Benfica. No futebol o treinador muda de clube com muita facilidade. Quando, felizmente como é o meu caso, é procurado em todas as partes do mundo, o treinador ainda muda com mais facilidade. A Libertadores vai fazer parte do meu currículo desportivo, mas agora estou num projeto onde estou tão interessado, ou mais interessado, em ganhar títulos, como aqueles últimos que ganhei no Brasil.

Jorge Jesus

Com a presença do Presidente Luís Filipe Vieira no Brasil fica mais otimista de que o defesa-central Lucas Veríssimo já não escapa ao Benfica?

O Benfica está interessado no Lucas Veríssimo. Mais do que isto não sei. São assuntos do Presidente, contudo, não tenho dúvidas de que é um jogador de nível.

Se, porventura, tiver mais jogadores infetados com COVID-19, pondera pedir o adiamento do próximo jogo do Campeonato?

A COVID-19 é uma realidade no mundo inteiro. Temos de estar preparados para isto. Numa equipa podemos ter várias situações destas. Neste momento, temos três situações e já é muito, mas há equipas, por exemplo no Brasil, que têm 15 a 16 jogadores de fora por estarem infetados. Temos de dar solução. Se aqui isso acontecer, jogarão os atletas que puderem. Se for permitido e pudermos fazer o adiamento do jogo, claro que é uma ideia que pode ser colocada em cima da mesa, caso seja necessário.

Texto: Diogo Nascimento

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Última atualização: 26 de novembro de 2020

Patrocinadores principais do Futebol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar