Casas Benfica

09 julho 2021, 12h52

Programa "Pelas Casas do Benfica"

REPORTAGEM BTV

No episódio desta semana do programa da BTV "Pelas Casas do Benfica", o destaque vai para a Casa Benfica Mortágua, na qual o futsal feminino tem elevada importância.

Fundada em 2001 e com 120 sócios atualmente, a Casa n.º156 do Benfica funciona como bar e zona de convívio aos fins de semana, quartas e sextas-feiras, bem como nos dias de jogo das águias. A pandemia obrigou a instituição a fechar portas e trouxe dificuldades económicas, mas, graças a uma boa gestão, conseguiram ultrapassar estes problemas.

"A Casa Benfica Mortágua, hoje em dia, está muito associada ao futsal feminino", revela Steve Matos (na imagem abaixo), treinador e coordenador do futsal da embaixada que, em 2005, criou equipas da modalidade para os dois géneros.

Pelas Casas do Benfica BTV Mortágua

Todavia, em 2009, "a aposta passou simplesmente para o feminino", explica o treinador: "É uma vila do interior, que não tem assim tanta população e a aposta no masculino existe no futebol, que tem muita força. Então, a Direção que estava na altura, decidiu que fazia mais sentido apostar no feminino e abdicar do masculino porque o feminino não tinha mais nenhuma oferta na zona".

Em 2011, foi também aberta a formação no futsal feminino e, neste momento, existem cinco escalões. "A atleta mais nova tem cinco anos e as mais velhas têm 30 e qualquer coisa", clarifica Steve Matos, que vinca ainda o apoio à população local, a criação de oportunidades desportivas e o papel social da Casa.

No que diz respeito a títulos, a Casa Benfica Mortágua é Bicampeã de Juniores e conquistou uma Supertaça e duas Taças Fair-play de Seniores e esteve, inclusivamente, nas "bocas do mundo" devido a um grande golo apontado por Luciana Sampaio (futsalista da equipa na imagem abaixo), com a ESPN argentina a partilhar o vídeo e contabilizar milhares de visualizações.

Pelas Casas do Benfica BTV Mortágua

"O golo surgiu num movimento que nós trabalhamos habitualmente. Já surgiram vários golos desta jogada estudada, mas, pelo gesto técnico, este tornou-se o mais mediático. É a primeira vez que isto acontece comigo. É bom saber que as pessoas reconhecem o meu trabalho e o da Casa", confessa Luciana Sampaio.

Gabriela Correia (na imagem abaixo), atleta da embaixada desde 2016, colaboradora nos escalões de formação e uma das capitãs de equipa, considera que o segredo do seu sucesso é a união: "As pessoas veem que nós somos uma equipa unida, somos quase todas do concelho. Toda a gente vê que isto é um grupo só."

Pelas Casas do Benfica BTV Mortágua

Tatiana Nunes, outra das capitãs, corrobora esta mensagem: "Nós damo-nos todas muito bem, tanto dentro do campo como fora, temos muito espírito de grupo. Para além de colegas de equipa somos também amigas."

Na Casa Benfica Mortágua desde 2012, quando tinha 14 anos, a futsalista revela que recebeu vários valores da mesma, tais como a "responsabilidade, determinação, querer sempre mais e proatividade" e ambiciona que esta seja mais "reconhecida".

Texto: Simão Vitorino
Fotos: SL Benfica
Última atualização: 9 de julho de 2021

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar