Futebol

09 dezembro 2021, 00h01

Festejos do Benfica

RESUMO DO JOGO

O Sport Lisboa e Benfica garantiu a presença nos oitavos de final da Champions após vencer nesta quarta-feira, no Estádio da Luz, o Dínamo Kiev, por 2-0, em jogo da 6.ª jornada do grupo E. Yaremchuk e Gilberto fizeram os golos dos encarnados.

Para a partida decisiva da liga milionária, Jorge Jesus fez três alterações no onze, face ao que tinha mostrado no dérbi, e montou a equipa num 3x5x2 ao invés do habitual 3x4x3. Saíram Valentino, Everton e Darwin, entraram Gilberto, Pizzi e Yaremchuk. Do lado contrário, e já fora das provas da UEFA, o Dínamo Kiev também mexeu algumas peças perante o onze que enfrentou o Benfica na primeira volta. Na Luz jogaram Bushchan, Tymchyk, Verbic e Garmash, enquanto na capital da Ucrânia foram a jogo Boyko, Kedziora, Carlos de Pena e Shkurin.

As mudanças nas águias surtiram efeito! Sabendo que só a vitória interessava e sem esperar do que pudesse vir de Munique, o Benfica entrou com tudo! No primeiro minuto do jogo, Yaremchuk ultrapassou Syrota com um túnel, mas permitiu a defesa a Bushchan. Na recarga, Rafa atirou por cima. Estava dado o mote…

Benfica-Dínamo Kiev

Com as bancadas bem compostas e a apoiarem incessantemente, o Benfica jogava de forma muito pressionante, com as linhas subidas e a jogar rápido para marcar o primeiro da partida; o conjunto de Kiev tentava sacudir o sufoco através da construção ofensiva apoiada, com processos simples e transições rápidas que punham as águias em alerta.

À primeira oportunidade dos da casa, os ucranianos responderam com uma soberana chance que Tsygankov desperdiçou. Buyalskiy foi lançado em profundidade, entrou na área e em vez de rematar serviu o colega, que, com a baliza deserta, atirou por cima (8'). O jogo estava vivo e, aos 11', foi a vez de Pizzi testar a atenção de Bushchan após jogada de Rafa pela esquerda. O remate do 21, à entrada da área, foi desviado pelo guarda-redes do Dínamo Kiev.

Yaremchuk

O Inferno da Luz estava entusiasmado e explodiu aos 16'. Combinação no flanco esquerdo entre Rafa e João Mário, o 20 cruzou atrasado e Yaremchuk apareceu que nem uma flecha para fazer o 1-0. Agora só faltava o FC Bayern fazer o seu trabalho…

Porém, o 1-0 era ténue. Era fundamental mais uma bicada para que a águia voasse de forma mais tranquila rumo aos oitavos de final da Liga dos Campeões. Letal e com um killer instinct apuradíssimo, ela esperou o momento ideal para ferir, uma vez mais, o adversário. Aos 22', Gilberto fez o 2-0! O esférico chegou a João Mário, o médio não conseguiu dominar e Verbic, ao tentar o corte, colocou a bola à mercê do defesa-direito, que não se fez rogado e bateu Bushchan.

Filme do jogo

Ver mais ›

O resultado favorável dos encarnados permitiu baixar o ritmo de jogo, com os comandados por Jorge Jesus a alinharem mais numa postura de expectativa, concedendo, propositadamente, a bola ao Dínamo Kiev, que ia desenhando algumas incursões até à área benfiquista, sem perigo, mas bem trabalhadas, com boa variação do centro de jogo, com os três corredores a carburarem e com os laterais a combinarem com os extremos para criar desequilíbrios. Ainda assim, as águias tinham o controlo da partida e foram para o intervalo na frente, por 2-0. Nesta altura a qualificação para os "oitavos" da Champions já estava na mão, visto que em Munique o Bayern ia ganhando (também por 2-0) ao Barcelona.

Na segunda parte, os da Luz geriram a vantagem, não se desposicionaram taticamente para não levar para um "jogo partido" que não interessava. Todavia, não se livraram de alguns sustos... O primeiro apareceu aos 58'. Pontapé de canto para o Dínamo Kiev, confusão na área e tiro de Mykolenko, na passada, às redes laterais.

Benfica-Dínamo Kiev

O Benfica vencia por 2-0, mas jogava com as linhas mais recuadas do que fizera no primeiro tempo. Com este cenário, perto dos 60', os técnicos – Jorge Jesus e Mircea Lucescu – começaram a mexer no tabuleiro, alterando algumas peças do xadrez. Entre as várias substituições, destaque para a entrada de Paulo Bernardo, sob uma forte ovação dos adeptos, aos 82'.

Antes, aos 65', o árbitro não assinalou grande penalidade para as águias por mão na bola de Mykolenko após cruzamento de Rafa. O braço do lateral ucraniano estava aberto face à postura do corpo, mas nem árbitro nem VAR assinalaram o castigo máximo. No tapete verde, a bola continuava a rolar, com o Dínamo Kiev a ser mais perigoso.

O lateral Tymchyk, aos 75', teve na cabeça a oportunidade para o 2-1, mas Odysseas foi gigante entre os postes e evitou. Volvidos quatro minutos, aos 79', nova intervenção do guardião do Benfica. Cruzamento-remate de Buyalskiy, a bola resvalou em Vertonghen e quase traiu Odysseas, que afastou pela linha final.

Benfica-Dínamo Kiev

No Estádio da Luz, o jogo terminou com o Benfica a vencer o Dínamo Kiev, por 2-0; na Arena de Munique, no outro jogo que interessava aos encarnados, o FC Bayern bateu o Barcelona, por 3-0. A conjugação destes dois resultados permite ao Benfica seguir para os oitavos de final, atrás dos bávaros, com oito pontos no grupo E. O Glorioso fica a conhecer o opositor da próxima ronda na segunda-feira, dia 13 de dezembro.

Texto: Marco Rebelo
Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica
Última atualização: 9 de dezembro de 2021

Patrocinadores principais do Futebol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar