Futebol

07 setembro 2022, 16h22

Elementos que compõem o Conselho de Administração da Benfica SAD

R&C 2021/22

A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD apresentou nesta quarta-feira, 7 de setembro, no auditório do Museu Benfica – Cosme Damião, o relatório e contas referente ao exercício iniciado em 1 de julho de 2021 e terminado em 30 de junho de 2022.

A Sociedade do Clube comunicou um resultado líquido negativo de 35 milhões de euros, valores justificados pelo Presidente Rui Costa pela estratégia de "apontar baterias ao sucesso no plano desportivo" através da reformulação "do plantel de Futebol Profissional do Benfica" e pela opção de não se fazer vendas de jogadores.

Apesar dos resultados líquidos e operacionais (de 31 milhões de euros) negativos, a SAD do Clube mantém-se "saudável" financeiramente, como atestam os rendimentos totais superiores a 240 milhões de euros da Sociedade – 64 milhões dos quais referentes a transações com atletas –, valor que corresponde ao terceiro melhor exercício de sempre da SAD encarnada, próximo do desempenho alcançado em 2018/19, temporada do último título de Campeão Nacional.

Apresentação do relatório e contas da SAD

Os rendimentos totais da SAD superam os 240 milhões de euros (3.º melhor de sempre)

Destacar, igualmente, neste exercício, os rendimentos operacionais (sem vendas de jogadores) que superam os 169,3 milhões de euros, o que representa uma subida de 80,1% face ao período homólogo, algo conseguido devido a dois aspetos fundamentais: campanha positiva na Liga dos Campeões e o regresso do público aos estádios (venda de bilhética).

Ao verificarmos o ativo versus passivo, percebe-se a "solidez" e o "equilíbrio financeiro da Sociedade". O ativo está fixado nos 533,7 milhões de euros (crescimento de 2%), enquanto o passivo está nos 424,7 milhões de euros. Assim, o passivo representa 79,6% do ativo, o que é um bom indicador do ponto de vista financeiro. Acrescentar que o passivo corrente reduziu em 26 milhões de euros face a período homólogo.

Assim, o capital próprio da Benfica SAD é de 109 milhões de euros, representando o 4.º melhor resultado de sempre da Sociedade.

Apresentação do relatório e contas da SAD

Os capitais próprios estão fixados nos 109 milhões de euros (4.º melhor resultado)

O valor da dívida líquida está nos 147,1 milhões de euros, parâmetro que cresceu em 45,8% devido aos impactos da pandemia da COVID-19 e à decisão de aposta no reforço do plantel principal, bem como manutenção de vários ativos do grupo de trabalho do Futebol Profissional, mormente nomes da Formação do SL Benfica, como referiu o Presidente do Conselho de Administração e Co-CEO da Benfica SAD, Rui Costa.

Para o dia 29 de setembro está marcada uma Assembleia Geral da SAD para aprovação do relatório e contas deste exercício.

Apresentação do relatório e contas da SAD

INTERVENÇÃO DO PRESIDENTE

O relatório e contas da SAD do Benfica para o exercício de 2021/22 foi apresentado no Museu Benfica – Cosme Damião, mas antes da explicação minuciosa dos números, que esteve a cargo do vice-presidente do Conselho de Administração e Co-CEO da SAD, Domingos Soares de Oliveira, o Presidente do Conselho de Administração e Co-CEO da Benfica SAD, Rui Costa, esclareceu algumas das decisões tomadas.

"Desde que me candidatei que disse que iria sempre privilegiar os aspetos desportivos e não os financeiros. Ao fim de três anos sem título, apontámos baterias ao plano desportivo, reforçando o plantel do Benfica. Acredito que os que seguiram o mercado desta época tenham assistido a essa reformulação do plantel, criando uma dinâmica diferente do passado. Fizemos 43 operações, algo que vou explicar aos Sócios e adeptos na sexta-feira [9 de setembro]", garantiu.

"Este resultado acontece porque reformulámos o Futebol Profissional do Benfica. Foi opção nossa não fazer essas vendas que nos permitiam estar aqui com outros resultados financeiros, mas não com os resultados desportivos como os que tivemos até agora", completou Rui Costa.

Apresentação do relatório e contas da SAD

"Iremos chegar, com toda a certeza, à simbiose entre resultados desportivos e financeiros"

Rui Costa, Presidente do SL Benfica

"Em relação aos resultados financeiros… O que fizemos foi salvaguardar dois aspetos fundamentais: reduzir a massa salarial e salvaguardar a tesouraria. Nestes dois pilares ficámos salvaguardados para apontar a uma época que se quer positiva", explicou o Presidente do Clube.

"Temos hoje no plantel principal nove jogadores da Formação. Destes, só Samuel [Soares] não se estreou, e isto prova o quanto queremos vincar este pilar e apostar na nossa Formação de forma bem forte. Isto tem-nos permitido criar mais-valias desportivas e financeiras para o Clube. Em nenhum momento nos alarmámos, porque sabemos o caminho a percorrer. Sabíamos que tínhamos de equilibrar o plantel do Benfica e julgo que conseguimos. Iremos chegar, com toda a certeza, à simbiose entre os resultados desportivos e financeiros", vaticinou.

"Agradeço o trabalho de todos, dos meus colegas do Conselho de Administração [da Benfica SAD], e quero tranquilizar o universo benfiquista que, apesar de estes números serem negativos, o Clube está saudável. O facto de termos 109 milhões de euros de capitais próprios permitiu avançar para esta reestruturação", esclareceu por fim Rui Costa.

Texto: Redação
Fotos: Tânia Paulo / SL Benfica
Última atualização: 7 de setembro de 2022

Patrocinadores principais do Futebol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar