Futebol

05 outubro 2022, 23h02

Roger Schmidt

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

Roger Schmidt fez a análise ao jogo com o Paris Saint-Germain, da 3.ª jornada do grupo H da Liga dos Campeões, que aconteceu nesta quarta-feira, 5 de outubro. O treinador mostrou-se satisfeito com a exibição da equipa, numa verdadeira noite de Champions no Estádio da Luz.

"Tudo era possível", mas o empate assenta bem às duas equipas, foi assim que o técnico do Benfica definiu nas primeiras palavras o desafio entre os encarnados e o campeão francês. Roger Schmidt falou ainda na atmosfera incrível proporcionada pelos adeptos benfiquistas em mais uma noite de futebol na Catedral. Contra euforias, mas otimista quanto às possibilidades dos encarnados na fase de grupos da prova milionária, o treinador realçou a atitude e o desempenho da equipa, que se manteve igual a si própria.

Benfiquistas

UM VERDADEIRO JOGO DE LIGA DOS CAMPEÕES

"Foi um grande jogo de futebol, contra uma grande equipa. Tudo era possível, talvez o empate seja o resultado mais ajustado. Mostrámos o que queríamos mostrar. Queríamos jogar futebol e acreditar nas nossas qualidades. Os jogadores ficaram muito felizes com a exibição. Os adeptos foram maravilhosos, foi uma atmosfera incrível. Foi um jogo de Liga dos Campeões."

UMA PRIMEIRA METADE DE FASE DE GRUPOS QUASE PERFEITA

"Após este empate ficou claro que este grupo é muito equilibrado. Estamos no intervalo e faltam três jogos. Não está feito, agora temos outro jogo difícil para jogar em Paris e ainda mais dois jogos. Tudo é possível ainda, mas, desde que estejamos numa posição em que só dependemos de nós, podemos chegar à fase a eliminar."

Rafa

SEM CRÍTICAS À EQUIPA E A OLHAR JÁ PARA O RIO AVE

"É sempre importante conseguir criar oportunidades nestes jogos. Penso que tivemos quatro, cinco hipóteses claras de golo, o guarda-redes do Paris Saint-Germain esteve muito bem e o nosso também. Hoje os guarda-redes estiveram muito bem. Queremos ser sempre nós a ter o golpe de sorte e marcarmos um golo e não o adversário. No fim de contas, isso foi possível para as duas equipas, quase o fazíamos com a nossa última grande oportunidade com o remate de Rafa. Não tenho críticas para a equipa, sei que contra uma equipa como a do Paris Saint-Germain também temos de sofrer em campo. Na primeira parte estivemos muito bem e no segundo tempo não foi fácil colocarmos pressão na posse de bola deles. Nessa fase do jogo conseguimos defender bem na grande área e ao seu redor, não é fácil fazê-lo. Isso fez também parte da estratégia para hoje, se tivéssemos de o fazer recuados íamos fazê-lo juntos. Tivemos de controlar bem os espaços dentro da grande área e na maioria do tempo estivemos bem. Quanto ao segundo jogo com o Paris Saint-Germain fica agora em espera, a partir de agora penso no Rio Ave. Temos um jogo muito importante no sábado e só depois disso nos vamos preparar para Paris."

António Silva

UMA DEFESA SÓLIDA, COM UM JOVEM A CRESCER DE JOGO PARA JOGO

"Os quatro defesas e o guarda-redes fizeram um grande jogo. O Grimaldo e o Bah tiveram flanqueadores de grande nível pela frente e não é fácil resolver as situações que lhes foram propostas. A chave hoje foi a de que jogaram como se fossem os melhores amigos, muito ligados entre si, muito solidários. Estavam sempre lá para resolverem os problemas uns dos outros. O António tem apenas 18 anos, jogou já alguns jogos connosco e está cada vez melhor. É um grande talento e é, acima de tudo, muito humilde, sempre concentrado. Gosta de jogar no Benfica, adora o Clube e isso é possível ver no campo. Estamos muito contentes por ele ser nosso jogador."

Otamendi

ACREDITAR SEMPRE NAS CAPACIDADES INDEPENDENTEMENTE DO ADVERSÁRIO

"Quando entramos em campo acreditamos sempre nas nossas possibilidades de vencer os jogos, independentemente do adversário. Contra equipas como a desta noite sabemos que têm muita qualidade individual e por norma coletivamente também são muito fortes, no entanto, em futebol tudo é possível. O que esta modalidade tem de especial é que em 90 minutos há sempre uma oportunidade de vencer e a nossa postura é a de entrar em campo sempre com crença nas nossas capacidades. Temos uma ideia clara de como queremos jogar, como queremos atacar e não interessa quem defrontamos. Não vamos ganhar todos os jogos e nem sempre vamos ter partidas contra equipas como esta. De momento, a maneira como jogamos taticamente, a mentalidade e a paciência dos jogadores, e claro, a nossa qualidade individual, é boa o suficiente para jogarmos um jogo aberto com o Paris Saint-Germain, no nosso Estádio, e isso é algo ótimo."

João Mário

DEFENDER A UM NÍVEL DE EXCELÊNCIA

"Não foram só os dois médios-centro que tiveram de recuar no apoio à defesa. O João Mário e o Neres também tiveram de apoiar e isso fez parte da estratégia. Não o fizemos só com o Paris Saint-Germain; faz parte do nosso comportamento tático quando temos de defender mais recuados. A diferença para hoje foi que nesta partida defendemos a um nível de topo. Foi o nosso plano e, como já o disse, foi uma grande exibição da equipa."

CONTRA EUFORIAS

"Estou muito feliz por termos feito um grande jogo nesta noite, mas também não quero dar-lhe demasiada importância. O Paris Saint-Germain também teve momentos em que podia ter decidido o jogo, vimos bem a qualidade que têm. Gosto muito dos seus jogadores. Estivemos bem, mas não fomos os maiores e também não fomos menores."

Texto: Redação
Fotos: Isabel Cutileiro e Tânia Paulo / SL Benfica
Última atualização: 5 de outubro de 2022

Patrocinadores principais do Futebol


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar