18 de fevereiro de 2019, 23h30

Bruno Lage: “Satisfeitos pelas boas exibições e pelos resultados”

Futebol

O treinador considerou a vitória (0-3) diante do Aves justa e enfatizou a disponibilidade enorme para o jogo que os futebolistas do Benfica mostraram.

Dez vitórias em 11 jogos! O registo de 91% de triunfos pertence a Bruno Lage, técnico que, no fim do 0-3 ao Aves, abordou o que se passou no relvado. Deu os parabéns aos jogadores pela exibição e entrega, revelou o segredo para ultrapassar o 5x4x1 do opositor e não se mostrou preocupado com as ausências para a próxima jornada com o GD Chaves. Para o treinador das águias, todos contam.

Análise à vitória e à exibição

“Tudo é fácil quando termina. Foram 90 minutos muito bem disputados. Entrámos bem no jogo, com um bom golo, algo que tínhamos preparado. Durante os primeiros 20 minutos fomos a melhor equipa em campo, tentámos fazer o nosso jogo e tivemos o controlo com bola. Depois, a equipa procurou a profundidade e o jogo ficou dividido. Chegámos ao segundo golo e tivemos uma entrada forte na segunda parte, que nos permite chegar ao 0-3. Com a expulsão as coisas ficaram mais complicadas, mas acho que o resultado já estava feito. Acima de tudo sentimos que temos tomado as melhores decisões e tínhamos de estar disponíveis para fazer o jogo que fizemos, porque o Aves é forte em casa, é uma equipa que se fecha bem e tem três jogadores muito rápidos. Temos de ter uma transição defensiva e equilíbrio muito fortes. Acaba por ser uma vitória justa e estamos satisfeitos não só por hoje, mas pelo que temos feito, com boas exibições e bons resultados.”

“A seguir ao intervalo procurámos mais o espaço entre linhas. Temos de identificar isso e perceber com que sistema [tático] estamos a jogar. Fruto do nosso primeiro golo, em que as coisas correram bem, com a bola a circular de um corredor ao outro e a explorar a profundidade, os jogadores perceberam que poderiam continuar a explorar as costas sem que o adversário desse conta e isso aconteceu nos primeiros 20 minutos.”

Aves-Benfica

O segredo para ultrapassar a linha de cinco defesas do Aves

“Em função do nosso trabalho de análise ao adversário... Em termos ofensivos estavam com boa dinâmica, mas em termos defensivos vimos que espaço nos davam. Jogando com três centrais obrigava a jogar numa linha de cinco [defesas]. Ao construirmos de trás, com os nossos dois centrais e dois médios, tentámos atrair os médios contrários para termos mais espaço entre linhas e podermos atacar a defesa contrária. Para além disso, a marcação aos nossos homens entre linhas obrigava à saída de um desses três centrais para defender o nosso jogador. Percebemos bem o espaço entre linhas e o espaço em profundidade.”

Aves-Benfica

Gestão diária em que todos contam

“Vamos fazendo a nossa gestão no dia a dia. Olhamos para nós, vemos em que estado é que estamos e contamos com todos. Estou muito contente. Queria fazer outro tipo de gestão, mas, após a expulsão, tive de perceber o que o adversário ia fazer, para ajustar depois. Vi o Jonas a jogar 10 minutos e a fazer o que fez, vi o Zivkovic a jogar cinco [minutos] e a dar tanto à equipa. Não são os minutos que estes jogadores merecem pelo que têm trabalhado. Definimos a nossa estratégia e preparamos o jogo.”

Aves-Benfica

Ausências de Ferro e André Almeida para o jogo com o GD Chaves

“O jogo é daqui a uma semana, temos um jogo a meio da semana para as competições europeias, com o Galatasaray. Estamos a vencer 2-1 e o jogo é muito importante para nós. Esse problema surgirá mais à frente.”

“O Ferro está a jogar porque qualquer coisa aconteceu aos colegas. Ainda temos uma semana para trabalhar e pode ser que um defesa-central possa recuperar. Aí temos uma solução que conta. Em relação ao lado direito, o Corchia fez uma grande exibição na Turquia. Todos contam e estamos muito satisfeitos. Demos os parabéns aos jogadores.”

Aves-Benfica

As (necessárias) dores de crescimento de Ferro

“As expulsões acontecem, nos jogadores mais novos e mais velhos. É um miúdo que tem feito um bom trabalho nas equipas A e B. Curiosamente, já marcou mais golos na equipa A. As dores de crescimento acontecem quando há alterações, como uma equipa estar a jogar num sistema e passar a jogar noutro. Até os jogadores mais velhos passam por estas dificuldades. Ele tem de saber o que é jogar frente a jogadores de enorme valor como são os três avançados do Aves.”

Aves-Benfica

Equipa a crescer de dia para dia

A consequência do nosso trabalho é ganhar pontos e juntá-los aos que já temos. A vantagem para o 1.º lugar mantém-se: um ponto. Aumentámos a vantagem para o SC Braga, estamos contentes por isso. O nosso trabalho é olhar mais para o processo, ver a equipa a crescer e sentirmos que, neste período de 15 dias em que jogámos de três em três dias, tomámos as melhores decisões. Em função do que tem sido o Desportivo das Aves nos últimos jogos, a jogar desta maneira perante o seu público, tínhamos de aparecer aqui [na Vila das Aves] e jogar da forma como jogámos.”

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar