11 de março de 2019, 22h59

Resultado imerecido, mas a águia segue na frente

Futebol

O Benfica desenhou uma boa vantagem na partida com o Belenenses, mas dois lances ingratos conduziram a um empate na 25.ª jornada da Liga NOS.

O Benfica construiu, com mérito, uma vantagem de dois golos na receção ao Belenenses SAD, mas depois viu a sua marcha atrapalhada por dois lances ingratos, empatando na 25.ª jornada da Liga NOS. Com o melhor ataque da prova (68 golos), e tendo vantagem no confronto direto com o FC Porto, as águias avançam para as últimas nove finais no comando da classificação (60 pontos).

RESUMO DO JOGO

Com Florentino e Samaris a coabitarem no centro do meio-campo e o eixo do ataque do 4x4x2 confiado a João Félix e Jonas, o Benfica, "vestido" com sete portugueses, colocou de pé a primeira oportunidade de golo ao minuto 3: Samaris concluiu uma curta incursão pela direita com um passe para o meio da área, onde Rafa, à ponta de lança, atacou o espaço e chutou com muito perigo, fazendo a bola passar junto ao poste direito.

Decorridos nove minutos do encontro no Estádio da Luz, o árbitro João Capela e o videoárbitro Hélder Malheiro não assinalaram uma falta de Zacarya (braço esquerdo na bola) no interior da grande área azul, um lance passível de penálti a favor das águias, mas negado pela equipa de arbitragem.

Camisola Alternativa Adidas Benfica

Um bom lance de João Félix pela esquerda, aos 23', criou agitação na área belenense. Pouco depois, André Almeida, num tiro de fora da área, tentou uma via diferente para o coletivo benfiquista alcançar o golo, mas a bola subiu e passou por cima do travessão (25'). Numa fase em que o Benfica procurava apertar, Rafa movimentou-se e tornou a surgir no coração da área, desta feita a cabecear por cima da barra após cruzamento de André Almeida na direita.

João Félix (34' e 38') e Rafa (36') estiveram ligados a outras aproximações do Benfica à baliza adversária, mas a bola não tomava a direção do golo.

A determinação do Benfica de saltar para a frente do marcador continuou a ser uma evidência após o intervalo e o merecido 1-0 foi uma realidade aos 55'.

[GOLO: 1-0] Aberto no corredor direito, André Almeida cruzou com categoria para o coração da área e Jonas, com uma bela pincelada de classe, recebeu, atirou de pé direito, bateu Muriel e desbloqueou o resultado (55').

Em vantagem, o Benfica manteve o andamento, quis mais, desejou reforçar a posição de comando. E o 2-0 surgiu com naturalidade!

[GOLO: 2-0] Um pontapé de Samaris à entrada da área, numa segunda vaga das águias depois de um canto batido no lado esquerdo do ataque, permitiu aos donos da casa alargaram a diferença. Os encarnados estavam ainda mais confortáveis no retângulo de jogo (63').

Volvidos cinco minutos, quando nada o fazia prever, o Belenenses reduziu a desvantagem: 2-1, com assinatura de Bruno Viana na cobrança de um livre executado sobre o lado esquerdo. A bola foi levantada para a área e a trajetória da mesma acabou por surpreender Odysseas. Dois minutos à frente deu-se o empate: 2-2, com Kikas a concluir perante Odysseas, aproveitando um atraso de bola de Rúben Dias que ficou muito curto.

Dois momentos ingratos desfizeram a vantagem do Benfica, que não se abateu, não se conformou e, com Zivkovic (no lugar de Samaris aos 79') e Jota (rendeu Rafa aos 84'), foi para cima e lançou os ataques finais em busca do triunfo. A equipa rondou a baliza de Muriel, mas não depositou uma terceira bola nas malhas azuis.

Texto: João Sanches

Fotos: Isabel Cutileiro e João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar