Futebol

04 junho 2020, 22h54

Bruno Lage

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

No regresso às lides da Liga NOS, 89 dias depois, o Benfica empatou (0-0) com o Tondela, no Estádio da Luz, em jogo da 25.ª jornada. Bruno Lage falou em "empate injusto" face às "oportunidades criadas". 

O técnico explicou também a titularidade de Jardel e a razão por que apostou em três homens do ataque nas substituições. Lamentou a ausência da família Benfiquista e apontou baterias ao jogo com o Portimonense. 

Benfica Tondela 25.ª jornada Liga NOS

Empate injusto

"Fizemos um jogo razoável. Podemos e devemos fazer melhor. Criámos algumas oportunidades de golo. Foi uma entrada boa na primeira parte, onde tivemos uma boa situação com o Rafa na cara do guarda-redes. Criámos algumas oportunidades onde claramente devíamos ter feito o golo. Creio que fomos a melhor equipa em campo, fizemos um jogo satisfatório, mas isso não chega. Temos de jogar melhor e temos de marcar perante as oportunidades que criamos."

"A partir de determinada altura o jogo ficou um pouco lento e faltou-nos uma maior celeridade de processos. A equipa esteve praticamente instalada no meio-campo adversário, sempre equilibrada e raramente permitiu a transição do adversário. É pena não termos aproveitado esta oportunidade para começarmos bem. Foi um empate injusto. Merecíamos ter vencido pelas oportunidades criadas, seja em bola parada, jogo corrido, cruzamentos, remates em diagonal… Não deu para ganhar o jogo e passar para a frente do Campeonato [isolado]."

Benfica-Tondela

Muito volume ofensivo

"[Ineficácia no ataque] Só se resolve da forma como trabalhamos. Essa é uma situação em que temos uma abordagem muito forte. Aliás, temos abordagens fortes sobre o que temos de mais positivo e de menos positivo. Criamos dinâmicas com vários jogadores, perspetivamos as substituições tentando perceber o que os homens que entram podem fazer. Estaria mais preocupado se não tivéssemos o volume de oportunidades que temos. Lamento não termos marcado o golo."

"Para colocarmos mais um avançado, um dos médios tem de sair. Nestas circunstâncias e quando estamos a jogar contra uma equipa que estava a fechar-se muito bem, fazendo pressão com um ou dois jogadores, tínhamos de optar por tirar um dos médios. Os centrais estavam muito bem no equilíbrio defensivo e entendemos tirar o Julian [Weigl]. Senti a equipa a crescer com mais um homem para a frente de ataque e depois deixámos o Adel [Taarabt] e o Gabriel para terem uma dinâmica igual àquela que já tivemos no passado."

Benfica Tondela 25.ª jornada Liga NOS

Maior celeridade no ritmo de jogo

"As equipas vêm de uma paragem muito prolongada. Tivemos oportunidade para começar a trabalhar em campo há quatro semanas. Parte do tempo foi para trabalhar em termos individuais e depois tivemos um curto período para trabalhar em termos coletivos. Normalmente, durante estes períodos, fazemos jogos de treino, mas nestas circunstâncias não foi possível. Em função daquilo que são os jogos, poderá haver, ou não, desgaste nas equipas. Acredito que o jogo coletivo vai crescer, não tanto na dinâmica, mas sim no ritmo. Queremos um ritmo mais veloz. Senti a equipa a crescer na circulação da bola e a criar situações de tirar adversários da frente. Jogámos por todos os corredores e encostámos o Tondela à sua área. Não foi suficiente. Criámos várias oportunidades, mas não fizemos o golo."

Benfica Tondela 25.ª jornada Liga NOS

Titularidade de Jardel

"Uma razão, claramente, é pela forma como o Jardel se apresentou. Essa foi a razão. Olho para o rendimento independentemente da idade. Senti que o Jardel nos podia trazer algo diferente no equilíbrio defensivo, permite subir as linhas e ficarmos mais pressionantes. Acho que optei bem. O Jardel fez uma boa exibição."

Benfica-Tondela

Jogar sem público

"Faltou o calor e a paixão do adepto. Era mais um elemento porque essa é a grande vantagem quando jogamos em casa, contudo, não desculpa o facto de termos deixado fugir esta oportunidade fantástica."

"Não faltou a alma ao Benfica. Faltou uma massa humana de 60 mil pessoas a puxar pela equipa. O entusiasmo do público seria um tónico para os jogadores terem ainda mais força à medida que as oportunidades surgissem."

Jogo

Olhar para nós

"Faltam nove jogos e temos de fazer o nosso trabalho. Não nos podemos preocupar com o nosso adversário. Quando empatámos com o V. Setúbal, o FC Porto também tinha oportunidade de se distanciar e não venceu o Rio Ave e o Famalicão. A nós, aconteceu-nos o mesmo. Temos é de olhar para o nosso trabalho e continuar a crescer."

Benfica Tondela 25.ª jornada Liga NOS

Vencer no Algarve

"Tudo fizemos para que não acontecesse [perder pontos]. Queríamos vencer e dar uma boa resposta. Não demos e agora vamos a Portimão para vencer."

Texto: Marco Rebelo e Diogo Nascimento

Fotos: Tânia Paulo / SL Benfica

Última atualização: 5 de junho de 2020

Patrocinadores principais do Futebol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar