10 de julho de 2018, 21h14

Vitória, estreias e boas indicações

Futebol

No jogo inaugural do Torneio Internacional do Sado, o Benfica derrotou o Napredak, por 3-0.

Castillo e Jardel, este por duas vezes, abriram as hostilidades da versão 2018/19 do Benfica nesta pré-temporada. No jogo de estreia no Torneio Internacional do Sado houve golos, estreias e boas indicações apresentadas por umas águias que variaram entre o 4-3-3 e o 4-4-2. Segue-se o V. Setúbal na sexta-feira, às 20h30.

No primeiro onze de 2018/19, destaque para a presença dos juniores, João Félix e Gedson, em estreia absoluta pela principal equipa do Benfica. Nesta primeira aparição, os reforços, Conti e Castillo também vestiram pela primeira vez de águia ao peito.

Pontapé de saída e o que se viu foi um Benfica montado num 4-3-3, jogando com as linhas subidas, a tentar recuperar a bola ainda no meio-campo do Napredak. Neste capítulo, Gedson e Pizzi estiveram em plano de destaque nos primeiros 45 minutos.

A maior qualidade das águias, a jogar com um futebol envolvente, com trocas de bola ao primeiro toque, resultou no tento inaugural aos 18’, Pizzi lançou Castillo, com o chileno a rematar cruzado para o 1-0. Estava feito o primeiro golo do Benfica 2018/19!

Castillo

Os comandados por Rui Vitória tentaram sempre variar o centro de jogo, com muito futebol à largura. Uma dessas investidas trouxe o 2-0. Grimaldo cruzou e Jardel, de cabeça, aumentou a contagem.

Os sérvios sentiam dificuldades em construir desde a sua linha defensiva e o Benfica continuava a insistir com muito jogo apoiado. Antes do intervalo, Jardel bisou ao cabecear após canto marcado por Pizzi.

Na etapa complementar, Rui Vitória avançou com novo onze e mais estreias ao serviço dos encarnados. André Ferreira, Alex Pinto, Lema, Alfa Semedo, Heriberto e Ferreyra são exemplos. O sistema mudou de 4-3-3 para 4-4-2, com Jonas e Ferreyra a comandarem a frente de ataque.

Joao Felix

O avançado argentino viu Castillo marcar na primeira parte e não quis ficar atrás. Aos 50’, Ferreyra, de cabeça, a recarga de remate de Cervi quase fez o 4-0.

Aliás, os reforços quiseram mostrar-se com golo e aos 59’, Lema cabeceou à barra do Napredak. O Benfica dava boas indicações no relvado, respondiam os adeptos nas bancadas com palmas aprovadoras.

O Benfica continuava a dominar o jogo territorialmente como em percentagem de posse de bola, mas o golo teimava em não aparecer na segunda parte. Rui Vitória, por sua vez, operou mais uma estreia: Chiquinho, que veio da Académica mostrava-se aos Benfiquistas.

Conti

A equipa sérvia também foi fazendo alterações e tentou explorar a profundidade, obrigando André Ferreira a mostrar-se, mormente, aos 86’ em que evitou o golo do Napredak com uma dupla mancha.

O jogo terminou com o triunfo dos encarnados, mas o Torneio do Sado tem definido a marcação de grandes penalidades no final de cada desafio. Para o Benfica finalizaram Chiquinho, Jonas, Ferreyra e Keaton; falhou Lema. No Napredak marcaram Vukanovic, Rusevic e Petrovic; falharam Nikola Boranijasevic e Markoski.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Tânia Paulo e João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar