Futebol

23 julho 2018, 17h20

Pizzi

Em Pitsburgo, antes do primeiro treino do plantel do Benfica nos Estados Unidos, Pizzi comentou o resultado do sorteio da 3.ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões, que colocou o Fenerbahçe, vice-campeão turco, no caminho das águias.

"É uma equipa difícil, como seria qualquer uma que nos pudesse calhar neste sorteio. Tem jogadores com bastante qualidade, que nos podem causar problemas. Vamos estar preparados para isso e enfrentar o Fenerbahçe com cabeça e vontade de ganhar para pôr o Benfica na Champions, que é onde queremos estar", afirmou Pizzi, abordando a eliminatória que antecede o play-off de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões.

Depois de ter vencido o Sevilha em Zurique no último sábado no quarto jogo de preparação nesta pré-temporada, o Benfica afina-se tendo em mente a próxima partida a disputar, com o Borússia Dortmund, à 1h05 da madrugada de quinta-feira (hora em Portugal continental, menos cinco em Pitsburgo), no âmbito da International Champions Cup.

"Estamos a trabalhar bem, a fazer o que o míster nos pede. Temos vários jogadores novos, alguns que subiram da Formação. Neste momento ainda não estamos a praticar o futebol que queremos. Sentimo-nos bem e o que queremos é trabalhar todos os dias para no primeiro jogo oficial estarmos bem preparados", analisou Pizzi.

"Os resultados positivos e as vitórias ajudam sempre a que estejamos mais felizes e ainda com mais vontade para continuar a trabalhar e melhorarmos ainda mais. Sabemos que ainda temos muito trabalho pela frente, com muitas coisas para conquistar", referiu o médio-ofensivo das águias.

"Temos jogadores com muita qualidade. Os que chegaram estão a acrescentar, a fazer com que a competitividade seja ainda mais forte. É isso que queremos: ter um plantel competitivo para darmos mais alegrias ao Benfica", reforçou o criativo.

Pizzi

"Sinto-me muito melhor do que há um ano"

Olhando para si e comparando esta pré-época com a de há um ano, Pizzi não tem dúvida: "Sinto-me bastante melhor. Nesta pré-temporada os meus índices de trabalho e de evolução são melhores. Quero continuar assim, sabendo que isto ainda está no início, mas sinto-me muito melhor do que há um ano e quero trabalhar todos os dias para conseguir assistências, golos e para que o Benfica ganhe os jogos."

O internacional português leva cinco assistências na pré-época, sendo que quatro desses passes foram convertidos em golo por novos elementos do plantel, como aconteceu com Castillo no recente desafio com o Sevilha.

"Não é só a assistência que conta, os meus companheiros também têm bastante mérito na marcação dos golos. Independentemente de quem faça as assistências, o mais importante é que a bola entre e que o Benfica ganhe. É isso que procuro fazer todos os dias", considerou o camisola 21, que se moraliza ainda mais a cada passe para golo.

"As assistências dão mais confiança, sim. Um jogador, ainda por cima na minha posição, vive disto, de assistências, de tentar ajudar os companheiros da frente a fazer golos. Fico muito feliz por conseguir isso. Como já disse muitas vezes, acho que fico mais feliz se fizer uma assistência do que se marcar um golo. Isso tem contribuído para eu me sentir bem. Quero ajudar os companheiros em todos os jogos a conseguir golos para conquistarmos vitórias."

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Última atualização: 7 de fevereiro de 2019

Patrocinadores principais do Futebol


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar