18 de outubro de 2019, 22h55

Passagem com nível

Futebol

O Benfica, com uma exibição muito séria, venceu por 0-4 no reduto do Cova da Piedade na 3.ª eliminatória da Taça de Portugal.

RESUMO DO JOGO

O Benfica, com uma exibição consistente e de constante elaboração em busca de golos, tornou simples o jogo no Estádio Municipal José Martins Vieira. Dois golos de Pizzi e outros tantos de Vinícius deram corpo à vitória das águias no terreno do Cova da Piedade, validando a passagem à 4.ª eliminatória da Taça de Portugal.

Os primeiros dez minutos do encontro foram para "aquecer". A bola circulou mais tempo nas zonas de ataque do Benfica, Vinícius podia ter faturado aos 6', mas, na sequência de um canto cobrado no lado direito do ataque, o Cova da Piedade, por intermédio de Liu Yuhao, também tentou apontar à baliza confiada a Ivan Zlobin.

As oportunidades de golo "a sério" começaram a ser elaboradas ao minuto 14. Um passe a rasgar de Vinícius soltou Pizzi na faixa direita, por onde o 21 das águias acelerou na direção da baliza piedense. No cara a cara com Tony Batista, o guarda-redes evitou com o tronco o golo que parecia inevitável.

Dias das Compras na Net Benfica

Uma recuperação de bola de Vinícius no corredor esquerdo, aos 23', foi transformada pelo avançado num assalto súbito a baliza do Cova da Piedade. Diante do guarda-redes adversário, o brasileiro usou o pé esquerdo para colocar a bola junto ao canto inferior, mas esta passou rente ao poste e ainda beijou as malhas pelo lado exterior.

O Cova da Piedade encolhia-se, juntava linhas num esforço para anular espaços e parar a manobra do Benfica, mas, quando tinha bola e percecionava uma eventual brecha, soltava na frente os seus elementos mais velozes, em contragolpe, procurando surpreender. Não o consentiu a linha defensiva encarnada, que neste encontro foi constituída por Tomás Tavares, Jardel, Ferro e Grimaldo, com Samaris e Gabriel no eixo do meio-campo.

Perto do intervalo, Ferro tentou o golo num cabeceamento após livre batido na direita por Pizzi (42'), mas seria este, aos 45'+1', a desbloquear o resultado.

[GOLO: 0-1]

O internacional português combinou com Vinícius, que devolveu o esférico ao companheiro para este bater o guarda-redes Tony Batista (0-1). Raul de Tomas assegurou a "escolta" e, em cima da linha de baliza, foi atingido na cabeça por Marcão e ficou um pouco maltratado.

[GOLO: 0-2]

A segunda parte principiou praticamente com o 0-2 para as águias. Na área, pela esquerda, Raul de Tomas chutou com intenção, Tony Batista defendeu para a frente e, na recarga, Pizzi, de pé esquerdo, atirou para o fundo das redes (49'). Era o segundo golo do camisola 21 do Glorioso.

[GOLO: 0-3]

Após um par de remates venenosos, o Benfica alongou a vantagem e faturou o 0-3. O golo teve a assinatura de Vinícius, que estava no sítio certo para, aos 63', dar o melhor seguimento à infiltração de Caio Lucas pelo lado esquerdo da grande área.

A primeira alteração na equipa benfiquista aconteceu ao minuto 64: saiu Caio, entrou Gedson. E a segunda foi operada aos 70': Florentino, de regresso à competição, rendeu Samaris no miolo. A terceira e última mexida ocorreu aos 74': Cervi substituiu Pizzi, que nesta altura da temporada tem dez golos apontados.

Sempre por cima, o Benfica criou mais lances para aumentar o fosso no resultado. Raul de Tomas rondou a baliza num cabeceamento aos 76' e Gedson, de meia distância, quase acertou em cheio no alvo aos 86'.

[GOLO: 0-4]

Vinícius (outro jogador a bisar) suprimiu o "quase" e colou mesmo a bola às redes piedenses num tiro de pé esquerdo aos 90'+1', encerrando as contas deste desafio, o primeiro de uma série de sete no espaço de 23 dias.

Texto: João Sanches

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar