20 de março de 2020, 13h00

🎥 Alexandre Silva: "Manter os jogadores o mais ligados possível à atividade"

Futebol

Adjunto de Bruno Lage, responsável pela preparação física do plantel profissional do Benfica, explicou à BTV as principais linhas da estratégia arquitetada para superar os condicionalismos impostos pelo quadro de pandemia e de isolamento.

DECLARAÇÕES

Com as provas suspensas devido à pandemia de COVID-19, Alexandre Silva, treinador adjunto responsável pela preparação física da equipa principal do Benfica, revelou como é que os atletas estão a treinar neste período de isolamento, a fim de se manterem em forma para quando a competição regressar.

"O foco está em manter os jogadores o mais ligados possível à atividade, à competição, porque quando regressarmos sabemos que temos dez jogos de Campeonato para fazer, para ganhar, para podermos revalidar o título de campeão nacional, e depois mais um desafio, que é conquistarmos a Taça de Portugal", precisou Alexandre Silva em declarações a partir de casa, por vídeo, à BTV.

Benfica Estádio da Luz

Estratégia perante uma novidade absoluta

"Devido a este período conturbado fomos obrigados a arranjar novas estratégias para uma situação diferente. Ninguém tinha passado por isto ainda. Por vezes as pessoas comparam esta situação a um final de época, mas as coisas não são verdadeiramente assim. É importante realçar que há toda uma estrutura multidisciplinar que está a trabalhar e que tem, de facto, uma importância extrema para que as coisas possam correr bem. Estou a referir-me à equipa técnica, ao Departamento de Human Performance, ao Departamento de Operações e ao nosso diretor-geral [Tiago Pinto], que coordena toda a operação. Há pouco tempo não sabíamos quais iriam ser os intervalos temporais da interrupção. Primeiro projetámos as coisas para uma semana, contudo, o importante era os jogadores estarem resguardados e que tivessem o menos contacto possível com o exterior. Aí o nutricionista também tem um papel importante na elaboração das refeições para que os atletas não tenham de se deslocar às superfícies comerciais para realizar as próprias compras."

Benfica Estádio da Luz

Análise de vídeo, exercícios, nutrição e acompanhamento  

"Podemos recorrer à análise de vídeo. Verificar aquilo que foi feito em termos individuais e coletivos dos jogos que vamos ter, e fornecer o material aos jogadores de forma a estarem ligados ao que nos interessa. O nosso LAB prescreveu várias tarefas de exercício físico, onde eu também estabeleço alguma coordenação e relação com a equipa técnica. Temos o nosso departamento médico, que está também a acompanhar a evolução dos jogadores que ainda se encontram lesionados. O departamento de nutrição está focado na alimentação e no controlo do peso neste período. O departamento de psicologia está a ajudar à adaptação a uma realidade diferente, onde o isolamento social é maior, onde há jogadores que têm a família a milhares de quilómetros. Só com uma abordagem multidisciplinar é que podemos ter uma intervenção forte."

Alexandre Silva Declarações COVID-19

Salvaguardar força, resistência e velocidade

"É sempre difícil combater o nível de destreino, mas estamos a fazer tudo por tudo para garantir os parâmetros de força, de resistência e de velocidade. No fundo, é abordar essas qualidades físicas a um nível individual, com os recursos que temos e que são possíveis, tendo em conta as limitações espaciais que os nossos jogadores têm. (...) Sabemos, por indicações da UEFA, que as competições poderão ser retomadas, e eventualmente serão retomadas, na segunda quinzena de maio. Isto dá-nos um período de intervalo de cerca de um mês e meio. Sabendo que poderemos regressar aos treinos duas semanas antes da competição, se as coisas correrem bem. O foco está em manter os jogadores o mais ligados possível à atividade, à competição, porque quando regressarmos sabemos que temos dez jogos de Campeonato para fazer, para ganhar, para podermos revalidar o título de campeão nacional, e depois mais um desafio, que é conquistarmos a Taça de Portugal."

Águia Benfica Estádio da Luz

Os riscos de uma paragem deste tipo

"O risco é haver um destreino de tal ordem que naquelas duas semanas antes da competição arrancar os jogadores se apresentem a um nível que não nos permita fazer duas semanas de treino forte. Esse é o nosso principal foco: fazer com que os atletas tenham o menor nível de destreino possível, e isso, obviamente, implica uma responsabilidade individual da parte deles, no cumprimento daquilo que está a ser prescrito. O controlo é efetuado diariamente e tem de ser feito pelo excesso e pelo defeito, porque os jogadores querem fazer mais do que aquilo que é prescrito."

Texto: Diogo Nascimento

Fotos: SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar