30 de março de 2020, 13h43

🎥 "Ficar em casa, respeitar e esperar que tudo isto passe"

Futebol

Em isolamento social, Jardel, capitão da equipa de futebol profissional do Benfica, completou 34 anos de vida no domingo. "Gratidão", diz, é "a palavra certa" para usar quando fala do Clube e dos adeptos.

ENTREVISTA

Jardel completou 34 anos de vida no dia 29 de março. Em tempo de recolhimento social devido à COVID-19, o capitão do Sport Lisboa e Benfica comemorou em casa, junto da família mais próxima.

Já celebrou aniversários fora de casa, longe da família, a jogar, mas nunca pensou completar mais um ano de vida sem poder sair de casa devido à crise pandémica que se vive. Um dia diferente, passado junto da esposa e do filho de sete anos, um bolo para cantarem os parabéns e uma videochamada com os pais e a família do Brasil. Foi assim o dia de aniversário do capitão Jardel, como o próprio descreveu em entrevista à BTV...

Jardel

Como têm sido os seus dias neste período de confinamento social?

Os meus dias têm sido parecidos com os de muita gente. O mundo inteiro está parado. Tenho feito os meus treinos através dos planos que o Benfica nos passa todas as semanas. Em casa, tenho estado a maior parte do tempo com o meu filho. Ele tem sete anos e está naquela idade de querer fazer tudo.

Como tem acompanhado a situação no Brasil, o seu país natal?

Fico um pouco assustado com o que pode vir a acontecer lá, visto que o Brasil é um país muito grande, com 220 milhões de habitantes. Ficamos assustados por ter lá família e amigos, mas, do que eu tenho visto, as autoridades lá também tomaram medidas rapidamente para que o vírus não se propague com grande velocidade, então penso que eles agiram muito bem nessa parte e que a população também está a respeitar muito. É uma coisa muito séria. Eu, daqui, tento alertar ao máximo a minha família e os meus amigos, contando o que tem acontecido por cá. Agora temos mesmo de ficar em casa, respeitar o próximo, os que mais precisam e esperar que tudo isto passe. Hoje [domingo] é o meu aniversário e, se eu pudesse pedir um presente, era que tudo isto passasse, que descubram uma vacina ou uma cura para que possamos voltar à vida normal.

Jardel e Luisão

Luisão e Artur Moraes são alguns dos amigos que lhe enviaram mensagens de felicitações nesta data...

Sinto-me muito feliz. É uma alegria enorme receber estas palavras de carinho dos meus companheiros. Dois grandes amigos, duas referências do nosso Benfica. Quero agradecer-lhes por tudo aquilo que vivemos, momentos especiais, títulos que pudemos comemorar juntos. Às vezes ainda nos encontramos, trocamos ideias, mas é uma alegria receber estas mensagens. O Luisão vai ser sempre uma referência para mim, pois aprendi muito com ele e vai estar sempre comigo no meu coração. E o Artur é um grande amigo, com quem também aprendi muito, com aquela identidade de líder. Quero deixar-lhes um grande abraço e dizer que podem contar sempre comigo.

Que mensagem quer deixar aos benfiquistas?

Antes de mais quero agradecer. Penso que 'gratidão' é a palavra certa neste momento, já que são mais de nove anos no Clube. Sem dúvida que é uma alegria enorme poder representar o Benfica e poder compartilhar os momentos de glória. Isso vai ficar para sempre marcado na minha vida, e certamente na vida dos benfiquistas. Agradecer tudo o que fizeram e têm feito por mim. A mensagem que quero deixar neste momento difícil é que temos nos proteger, proteger o próximo, porque tenho a certeza de que, se assim for, vamos vencer isto juntos como sempre fizemos.

Texto: Márcia Dores

Fotos: SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar