Voleibol

18 fevereiro 2021, 11h50

André Lopes

Vem aí mais uma jornada (dupla) de emoções! No sábado medem forças os dois primeiros classificados do Campeonato Nacional de voleibol, Benfica e Fonte do Bastardo; no domingo, receção ao SC Caldas.

Momento de decisões! Numa altura em que faltam disputar três jornadas para o final da 2.ª fase do Campeonato Nacional de voleibol, onde todos os pontos valem mais do que nunca para definir posições para o play-off, grande jogo em perspetiva no Pavilhão n.º 2 da Luz.

O Benfica é líder, soma 29 pontos, fruto de dez vitórias e de uma derrota, e esta foi precisamente averbada nos Açores perante o adversário de sábado. A Fonte do Bastardo está na 2.ª posição da geral (8V, 2D), tem um jogo a menos, com um saldo de 25 pontos. Contas feitas, tudo é ainda possível e só a vitória interessa, como explicou o experiente André Lopes, em exclusivo ao Site Oficial.

"A par das lesões, as derrotas são o pior 'pesadelo' dos atletas. Apesar de o jogo nos Açores não ter corrido como nós esperávamos, acredito que essa derrota veio ajudar o grupo e até poderá ter vindo na melhor altura. O facto de anteceder momentos-chave da época, veio fazer com que a equipa se focasse ainda mais nos objetivos, com a consciência que não somos invencíveis. Foi um dia menos bom da nossa parte, aliado ao mérito do nosso adversário", explicou, recordando o desafio na Praia da Vitória.

Benfica-Viana Voleibol

No sábado, às 16h00, o Benfica defronta a formação açoriana, e no domingo, às 15h00, novamente no Pavilhão n.º 2 da Luz, as águias recebem o SC Caldas, 8.º e último classificado da geral.

"São duas equipas diferentes. A Fonte do Bastardo é um dos candidatos a vencer troféus, uma equipa experiente e forte fisicamente, que vem a Lisboa motivada pela excelente época que está a realizar e consciente que nos pode ganhar. O SC Caldas é uma equipa que vem a Lisboa com o Campeonato 'feito'. Conseguiu ficar nos oito primeiros e vem a jogo sem qualquer tipo de pressão. É uma equipa combativa, que não dá nenhuma bola como perdida e que nos pode complicar a vida. Prova disso é o primeiro jogo que realizámos em 2021, em que tivemos de batalhar muito para vencer", anteviu o zona 4 da formação comandada por Marcel Matz.

Olhando um pouco para trás, após uma larga paragem, o novo ano civil começou de forma não tão dominadora como a equipa de voleibol do Benfica tem habituado os seus adeptos, mas agora está de volta à sua melhor forma. André Lopes acredita que sim e explica os motivos.

Andre Lopes

"Penso que a 'pausa' de Natal afetou um pouco o nosso nível de jogo. Como o Peter teve de ir representar a sua seleção, o nosso tempo de paragem foi superior ao das restantes equipas do nosso Campeonato. Graças ao nosso trabalho diário, temos vindo a recuperar o nível exibicional e tenho a certeza de que vamos chegar aos momentos das decisões com exibições de qualidade semelhantes às que habituámos os nossos adeptos", concluiu o camisola 3 das águias.

Nesta ronda dupla vão estar em disputa as 12.ª e 13.ª jornadas da 2.ª fase do Campeonato Nacional. Na derradeira (14.ª), o Benfica recebe o Castêlo da Maia.

Texto: Sónia Antunes
Fotos: SL Benfica
Última atualização: 18 de fevereiro de 2021

Patrocinadores Voleibol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar