Futebol

19 maio 2021, 23h23

Seferovic: 22 golos na Liga NOS 2020/21

RESUMO DO JOGO

A quatro dias de correr pelo triunfo na Taça de Portugal, o Benfica venceu no terreno do Vitória de Guimarães (1-3), com uma exibição bem temperada, e confirmou-se como a melhor equipa na segunda volta da Liga NOS 2020/21, averbando um total de 42 pontos. Bisando na 34.ª e última jornada, Seferovic carimbou 22 golos na competição e competiu até ao fim pelo título de melhor marcador.

Com apenas 19 anos, o central Morato estreou-se a titular com o Manto Sagrado na Liga NOS. O esquerdino foi uma das novidades no onze arquitetado por Jorge Jesus para este duelo no Estádio D. Afonso Henriques. Organizada taticamente em 3x5x2/3x4x3, a equipa vermelha e branca começou com Odysseas na baliza, Lucas Veríssimo, Otamendi e Morato na defesa, Gilberto e Nuno Tavares como alas, Gabriel, Taarabt e Pedrinho no meio-campo e Darwin e Seferovic na linha de ataque.

Futebol

Mais ofensivo e rematador, o conjunto benfiquista aqueceu as luvas do guarda-redes Trmal num remate de Pedrinho (8') e, depois, num cabeceamento de Morato (10').

Ao minuto 11, a primeira clara ocasião de golo do encontro esteve nos pés de Seferovic, que ainda discutia o título de goleador-mor da Liga NOS (o rival Pedro Gonçalves só começaria a jogar às 21h45...). Perto de Trmal, que deixou escapar a bola cruzada a partir da esquerda do ataque das águias, o internacional suíço foi lesto na tentativa de remate à baliza, mas Mumim, de carrinho, deslizou no relvado em socorro do guardião vimaranense e impediu que o esférico rolasse na direção das redes.

Futebol

Pedrinho voltou a testar a bota esquerda aos 15', mas o remate foi à figura de Trmal. Darwin tentou ser mais feliz num tiro de pé direito, a culminar um ataque rápido aos 29', mas o esférico passou um nada ao lado do alvo. Entre estes dois disparos, porém, chegou uma má notícia: a lesão de Lucas Veríssimo. O central referiu queixas musculares na perna direita e seria substituído por Vertonghen (25').

Com dois remates de pé direito, Nuno Tavares (19' e 42') foi um dos que contribuíram para as nove tentativas de golo do Benfica no primeiro tempo do desafio disputado no berço da nação. A vontade de sair na frente do marcador era evidente, mas não foi suficiente para produzir desequilíbrios irreversíveis e com expressão na baliza minhota. Ao intervalo o impasse persistia: 0-0.

Filme do jogo

Costurando ataques com o fito de se colocar em vantagem, o Benfica apertou no recomeço da partida... e alcançou ao minuto 48. Nuno Tavares, pela esquerda, fez um passe para dentro, Taarabt recebeu e devolveu para o flanco canhoto, por onde entrou Darwin, cruzando depois para a finalização de Seferovic na cara do guarda-redes Trmal (0-1). Com o 10.º passe para golo, Darwin terminaria a Liga NOS 2020/21 como melhor assistente da equipa.

Benfica

O internacional suíço podia ter bisado aos 51', mas o remate de pé esquerdo, executado dentro da área, foi (facilmente) parado pelo guarda-redes vimaranense. Esta defesa, na verdade, foi apenas um adiamento. Ao minuto 58, na seguimento de um canto batido por Taarabt à esquerda, Gabriel fez o desvio na zona do primeiro poste (assistência) e Seferovic, também de cabeça, tratou do golpe complementar, assinando o 0-2. Foi o seu 22.º golo neste Campeonato! 

Cumprindo o plano delineado para este embate, Jorge Jesus promoveu três modificações aos 59': Pedrinho, Taarabt e Darwin foram rendidos por Everton, Chiquinho e Pizzi.

O Vitória de Guimarães, que competia por uma vaga nas provas europeias (e precisava de vencer!), deu um ar mais forte da sua qualidade aos 62', num remate carregado de intenção de Marc Edwards para defesa de Odysseas, que sacudiu o esférico sobre a trave. No canto subsequente, golo dos minhotos (63'). Jorge Fernandes ganhou pelo ar no meio da área e cabeceou para as redes (1-2).

Benfica

Num outro bom momento do ataque do conjunto da casa, Estupiñán teve espaço na área, mas acabou por ser contrariado por Odysseas. Com uma intervenção importante, o internacional grego segurou a vantagem (73'). Os vimaranenses, mais desenvoltos nas ofensivas no último quarto de hora do encontro, deram que fazer à defensiva encarnada, que contou com Grimaldo (no lugar de Nuno Tavares) a partir dos 74'. O lateral-esquerdo espanhol completou a marca de 200 jogos de águia ao peito!

Foster, ao minuto 82, ainda tocou a bola de encontro às malhas encarnadas, mas fê-lo em posição de fora de jogo e a jogada foi pronta e corretamente invalidada. Dali em diante, as águias recompuseram o nível de solidez e assertividade, controlaram os acontecimentos com e sem bola e anotaram o 1-3 num contragolpe muito bem interpretado.

Everton

Desmarcado por Grimaldo, Everton acelerou na direção da grande área e, não podendo servir Seferovic com sucesso, optou pelo remate rasteiro, cruzado, batendo Trmal aos 90'+1'. Ainda se jogaram mais três minutos de compensação, mas o desenlace estava definido.

Finalizado o percurso no Campeonato, o Benfica tem ainda um jogo oficial para disputar na época 2020/21 e vale um troféu. Às 20h30 de domingo, 23 de maio, o Glorioso enfrenta o SC Braga na final da Taça de Portugal, no Estádio Cidade de Coimbra.

Até 50% Desconto em toda a Linha Réplicas

Texto: João Sanches
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica
Última atualização: 30 de junho de 2022

Patrocinadores principais do Futebol


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar