Futebol

09 janeiro 2022, 20h22

Festejos dos jogadores com os adeptos na Catedral

RESUMO DO JOGO

João Mário, oportuno e eleito "Man of The Match", e Grimaldo, com um remate absolutamente fantástico, assinaram os golos da vitória clara das águias sobre o Paços de Ferreira (2-0), na Luz, em encontro da 17.ª jornada da Liga Bwin. Face ao produzido, o resultado peca (e muito!) por escasso.

Regresso ao Estádio da Luz, primeiro jogo do ano 2022 na Catedral e primeiro jogo também de Nélson Veríssimo na casa-mãe como treinador principal das águias nesta temporada.

Em 4x4x2, com Helton, Gilberto, Otamendi, Morato, Grimaldo, Weigl, João Mário, Rafa, Everton, Seferovic e Gonçalo Ramos no onze inicial, entrada forte e determinada dos encarnados a mostrarem querer inverter os dois últimos resultados negativos.

Benfica-P. Ferreira

Apito inicial de Vítor Ferreira e primeira oportunidade de golo! Investida de Everton pela esquerda, cruzamento tenso a encontrar Seferovic no coração da pequena área. O internacional helvético subiu mais alto, mas André Ferreira estava atento.

Benfica intenso, dinâmico, agressivo na reação à perda de bola, a construir de forma paciente e organizada perante um Paços de Ferreira a defender com uma linha de cinco, à espreita do erro e do contragolpe.

Minuto 10 e mais uma oportunidade! Rafa, explosivo na direita, deixou para trás Antunes, cruzou a chamar Seferovic, o avançado desviou com o pé esquerdo, mas a bola acabou por perder-se pela linha de fundo.

Aos 17', mais uma investida de Everton na esquerda, sentou o oponente, cruzou, mas Rafa, de primeira, a não conseguir desfeitear o guardião adversário.

Nuno Lima, aos 20', com o primeiro remate dos pacenses no jogo, tentou sacudir a pressão, mas só dava Benfica... e já se justificava a vantagem!

Com o correr dos minutos, apesar de menos asfixiantes, as águias mandavam no jogo, e as oportunidades sucediam-se. Gilberto, em cima da meia hora, de meia distância, tirou as medidas, mas o esférico saiu por cima, isto minutos depois de Everton, muito ativo na partida e a desequilibrar, ter levado novamente perigo à área da formação do Paços de Ferreira.

Benfica-P. Ferreira

Minuto 35 e mais uma oportunidade! Falta sobre Everton, com o brasileiro a cobrar o respetivo livre. Bola tensa, a pingar na área, com Seferovic, ao segundo poste, a subir ao 1.º andar, a pentear a bola, mas a mesma saiu ao lado.

O Benfica carregava e, aos 40', Gonçalo Ramos teve nos pés nova flagrante oportunidade. Assistência de Grimaldo, incursão corajosa do camisola número 88, veloz, tirou um adversário da frente, olhou André Ferreira nos olhos, disparou forte, mas a redondinha, teimosa, beijou o ferro e disse "não".

Em cima do intervalo (44'), vida mais complicada para os visitantes, com Deni Jr a receber ordem de expulsão após o VAR ter intervindo, corrigindo um primeiro cartão amarelo mostrado pelo árbitro Vítor Ferreira face a uma falta muito feia sobre Grimaldo, atingido de sola no ombro direito.

Ao cair do pano da primeira metade (45'+5'), já no tempo de compensação, justiça na Catedral, com o golo do Glorioso... a pecar somente por tardio! Mais um belo lance de entrosamento, Seferovic ofereceu de bandeja a Gonçalo Ramos, o remate foi forte, mas André Ferreira, com uma grande defesa, sacudiu para a frente onde surgiu João Mário, numa segunda vaga, a fazer o 1-0.

Benfica-Paços de Ferreira

Filme do jogo

Ver mais

Reentrada do Benfica a todo o gás, com as águias a chegarem com muito facilidade à área contrária e, no espaço de três minutos, a terem duas oportunidades para dilatar, com Gonçalo Ramos e Seferovic como principais intervenientes.

O filme repetiu-se aos 53', com os mesmos protagonistas. Após um passe extraordinário de Everton, Seferovic permitiu que Marco Baixinho limpasse o lance, isto quando Gonçalo Ramos se preparava para sentenciar.

A falta de eficácia esteve perto de se pagar cara e com fatura... Na resposta, lance muito perigoso da formação comandada por César Peixoto, com Diaby, a acreditar, e no frente a frente com Helton Leite a oferecer a defesa da noite ao guardião da Luz.

Já com Darwin em campo (saiu Gonçalo Ramos), os encarnados continuavam a mandar no desafio, contudo, continuava também a faltar critério na definição no último terço. Consequência? Oportunidades desperdiçadas e resultado curto e perigoso!

Benfica-P. Ferreira

Apesar de estarem em desvantagem, numérica e no jogo, e face à margem mínima, os pacenses acreditaram e começaram a causar calafrios à defensiva encarnada.

Nélson Veríssimo respondeu com mexidas no xadrez (entradas de Valentino e Paulo Bernardo) e o 2-0 não tardou. E que golo!

Esférico a pingar perto da área, Grimaldo olhou, acreditou, disparou de pé esquerdo e a bola, em arco, forte, entrou no ângulo superior e sem qualquer hipótese de defesa para André Ferreira. De antologia! Finalmente o 2-0, aos 75'.

Mais tranquilo na partida, o Benfica partiu para um último quarto de hora de qualidade, ainda se tornou a gritar golo, mas Darwin primeiro estava em posição irregular, depois atirou ao ferro, e, por fim, rematou ao lado... O Glorioso construiu, geriu e terminou a partida na frente: 2-0, justo, mas muito, muito escasso face à produção do coletivo. Vinte e dois remates, dois golos... mas o objetivo, o mais importante, foi atingido!

Grimaldo

Contas feitas, o Benfica soma três pontos, ocupa a 3.ª posição da geral, agora mais perto do 2.º lugar (Sporting) e mais distante do 4.º (SC Braga), e na próxima ronda recebe o Moreirense. Esta partida, referente à 18.ª jornada da Liga Bwin, está marcada para as 18h00 de sábado, dia 15 de janeiro, no Estádio da Luz.

Texto: Sónia Antunes
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica
Última atualização: 9 de janeiro de 2022

Patrocinadores principais do Futebol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar