Futebol

05 outubro 2022, 22h44

Grande exibição do Benfica em noite de Champions

RESUMO DO JOGO

Qualidade imensa! O Benfica empatou (1-1) com o Paris Saint-Germain nesta quarta-feira, 5 de outubro, num Estádio da Luz cheio (62 306 espectadores!) e carregado de alma benfiquista, em jogo da 3.ª jornada do grupo H da Liga dos Campeões. As águias exibiram-se em grande nível, com personalidade e elevada competitividade!

Competência foi o que a equipa do Benfica começou por exibir perante os entusiastas Benfiquistas, encostando ao bloco mais recuado dos franceses, que cometeram dois erros na construção, o primeiro dos quais logo no 1', quando Sergio Ramos errou um passe para Danilo no lado oposto da sua área.

O Benfica recuperava bolas com naturalidade, mostrando acerto na pressão e solidariedade. E aos 8', explorando a profundidade, António Silva colocou a bola nas costas da defesa contrária, Gonçalo Ramos galgou metros sob pressão e disparou rasteiro frente a Donnarumma para uma defesa salvadora do guarda-redes.

Gonçalo Ramos

A primeira oportunidade de golo no jogo foi do Benfica, que manteve a posse e a paciência na procura de desequilíbrios. Gonçalo Ramos de novo, aos 14', alvejou a baliza contrária, com um remate de longe, em zona frontal, para uma defesa a dois tempos do internacional italiano.

Donnarumma voltou a brilhar, anulando a segunda flagrante oportunidade de golo das águias no jogo, aos 18', quando Neres, sobre a direita, dentro da área, atirou para o lado oposto, vendo uma palmada do guarda-redes com a mão esquerda evitar que a bola fosse para dentro da baliza.

Tudo o que o Benfica fez até então foi atraiçoado pela qualidade e classe do tridente ofensivo dos parisienses. Uma triangulação em zona frontal entre Mbappé, Neymar e Messi, com a conclusão deste último com um remate em arco sobre a linha da área para o lado direito de Odysseas, abriu o marcador aos 22' (0-1). Foi o primeiro remate do adversário francês no jogo.

O desafio entrou então numa fase de maior gestão da posse de bola por parte dos visitantes e só dois momentos antecederam nova excelente oportunidade de golo para as águias: uma finalização de calcanhar de Gonçalo Ramos, em queda, para defesa fácil do guarda-redes contrário, aos 25', e um disparo fora da área à figura de Odysseas por parte de Vitinha, aos 32'.

António Silva

Ao minuto 37, no seguimento de um canto curto na esquerda, António Silva quase levou a Luz ao rubro, quando, no coração da grande área, atirou forte à figura de Donnarumma, que sacudiu o perigo por instinto.

O Benfica tanto procurou que conseguiu o desejado golo aos 41', momento em que beneficiou de um desvio de Danilo com o peito, que colocou a bola cruzada na esquerda por Enzo dentro das suas redes (1-1). Fez-se alguma justiça no marcador ao intervalo.

Filme do jogo

Ver mais ›

A segunda parte começou com um ascendente do Paris Saint-Germain, fruto, sobretudo, da sua capacidade de circulação de bola e da qualidade de passe dos seus atletas. Subindo linhas, os forasteiros estiveram perto do golo aos 49', quando, primeiro, Hakimi rematou forte, na área, para defesa de Odysseas, sobrando a bola para o pontapé de bicicleta de Neymar à barra.

Odysseas

Odysseas mostrou-se em grande nível nos minutos que se seguiram. Primeiro, aos 55', com uma defesa a punhos ao livre frontal, a 26 metros da baliza, batido por Neymar. Dois minutos depois, o guardião segurou a bola cabeceada por Danilo, e aos 61' voltou a ser Hakimi a criar perigo com novo tiro sobre a direita, já na área.

O Benfica respondeu com um desvio carregado de intencionalidade de Otamendi, que, a livre lateral de Grimaldo, colocou a bola a passar junto ao poste direito de Donnarumma, aos 68'. No minuto seguinte, Mbappé, com um remate fora da área em arco, em zona frontal, obrigou o camisola 99 das águias a uma excelente intervenção. Que grande defesa!

Rafa

A partir daí o Benfica foi a equipa que esteve mais próxima de vencer. Roger Schmidt lançou Draxler e Aursnes nos lugares de Gonçalo Ramos e Enzo, colocando Rafa no corredor central. E foi por aí que o atacante encarnado criou uma extraordinária oportunidade para marcar aos 81'. Rafa arrancou entre os centrais contrários, bateu Marquinhos e Sergio Ramos em velocidade e, já perto da baliza contrária, viu Donnarumma evitar o golo com o corpo, deixando a sua recarga sem o melhor ângulo para o sucesso.

Rodrigo Pinho ainda foi a jogo aos 90'+1', estreando-se na prova, poucos minutos antes da última finalização dos visitantes no jogo, com o disparo de Fabián Ruiz, aos 90'+3', fora da área, sobre a direita, por cima da baliza de Odysseas.

Benfiquistas

O Benfica encerrou assim a primeira volta da fase de grupos da Liga dos Campeões com sete pontos, os mesmos que o Paris Saint-Germain, mais quatro que a Juventus, que ocupa a terceira posição do grupo H. Os comandados de Roger Schmidt voltam a defrontar a formação francesa na terça-feira, 11 de outubro, às 20h00, no Parque dos Príncipes, em Paris, em jogo da 4.ª jornada. Antes, porém, as águias recebem o Rio Ave, neste sábado, 8 de outubro, às 18h00, em duelo da 9.ª jornada da Liga Bwin.

Texto: Rui Miguel Gomes
Fotos: Isabel Cutileiro e Tânia Paulo / SL Benfica
Última atualização: 5 de outubro de 2022

Patrocinadores principais do Futebol


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar