25 de julho de 2018, 18h34

Futebol feminino apresenta-se com títulos no horizonte

Futebol

João Marques, Sílvia Rebelo e o vice-presidente Fernando Tavares deixaram palavras ambiciosas para a nova época na apresentação oficial à Comunicação Social.

A equipa de futebol feminino do Benfica apresentou-se oficialmente à Comunicação Social, esta quarta-feira, na sala de Imprensa do Estádio da Luz. O vice-presidente Fernando Tavares, o treinador, João Marques, e Sílvia Rebelo, uma das capitãs de equipa, foram os porta-vozes da ambição que alimenta este grupo de trabalho.

Vindo do SC Braga, João Marques orientou, pela manhã, o primeiro treino da equipa no Complexo Desportivo do Jamor e gostou do que viu.

“Foi o primeiro treino, mas estamos a trabalhar há muito tempo. O processo foi longo. É um orgulho e um privilégio estar com estas jogadoras. Vi muita atitude, entrega, compromisso… estas jogadoras têm muita vontade de vencer e de corresponder às expectativas. Sei que isso vai acontecer, porque trabalharam como nunca. Tenho um grupo do qual me orgulho e que vai dar muitas alegrias ao Benfica”, assegurou.

Apresentação futebol feminino

A começar no Campeonato Nacional de Promoção, o Benfica ambiciona marcar presença no Estádio Nacional e conquistar a Taça de Portugal em 2018/19.

É um dos grandes objetivos e acredito que vamos lá estar. Foi um objetivo que o vice-presidente me pediu quando me propôs treinar a equipa. Constituímos o plantel a pensar nessa meta e vamos fazer tudo para lá estar”, sublinhou.

O técnico abraça este novo desafio com muita ambição e só pensa em dar alegrias aos Benfiquistas.

“A aposta é clara, estamos a falar do maior Clube português e um dos maiores do mundo. Quem está nesta casa só pode pensar em vencer. Vamos jogar todos os jogos para ganhar. Vamos tentar vencer todos os troféus que disputarmos. Estas meninas vão corresponder com títulos à aposta que o Benfica está a fazer no feminino”, garantiu.

Apresentação futebol feminino

“Corresponder com empenho e dedicação”

Também proveniente do Braga, Sílvia Rebelo, internacional portuguesa, será uma das capitãs de equipa e revelou que os primeiros dias à Benfica estão a correr de feição.

Os primeiros dias têm sido muito bons. Fomos muito bem recebidas e já estávamos ansiosas por ver este projeto a começar. Sabemos a responsabilidade que carregamos e queremos corresponder a todas as expectativas. Fomos escolhidas e agora só temos de corresponder com empenho e dedicação”, afirmou.

“O grupo tem jogadoras portuguesas, espanholas e brasileiras, mas somos um grupo unido, que tem muita vontade de trabalhar”, acrescentou a defesa-central.

Sílvia Rebelo desvalorizou, ainda, o facto de o Clube começar a jogar na segunda divisão.

Vi que o projeto era aliciante desde o primeiro dia em que falaram comigo. Não hesitei em nenhum momento. Ir para a segunda divisão? É dar um ‘passo atrás’ para dar depois dois à frente”, vincou.

A jogadora demonstrou, igualmente, estar ciente da responsabilidade de ser a capitã e um exemplo a seguir pelas restantes companheiras.

“É uma responsabilidade enorme. Vestir a camisola do Benfica já o é, ser uma das capitãs ainda mais. Sei que tenho de ser um exemplo a seguir”, reconheceu.

Apresentação futebol feminino

“Montámos um projeto competitivo”

Fernando Tavares, vice-presidente do Benfica, começou a sua intervenção na apresentação do futebol feminino a elogiar o trabalho realizado nos bastidores para que este projeto fosse uma realidade.

“É uma satisfação estar aqui com as jogadoras depois de 10 meses de trabalho, diria, meticuloso feito por uma equipa curta, mas competente. Foi possível montar um projeto, na minha opinião, competitivo”, realçou.

O dirigente passou, de seguida, a explicar por que razão as águias não começam, tal como fizeram Sporting e SC Braga, na Primeira Divisão.

O Benfica não tinha janela de entrada para a Primeira Divisão. Há cerca de dois anos, a Federação abriu uma janela para que as equipas pudessem entrar diretamente na Primeira Divisão. O Benfica considerou que não era a altura oportuna. A partir do momento em que a janela se fechou, só poderíamos entrar adquirindo os direitos desportivos de outra equipa. Não vou esconder que tivemos essa possibilidade, mas preferimos começar no Campeonato Nacional de Promoção”, esclareceu.

“Optámos por ir por várias razões. Primeiro, porque era determinante, dentro dos valores do Benfica, respeitar os clubes formadores; segundo, porque há um processo de aprendizagem por parte da estrutura e da equipa, e estaremos mais fortes dentro de um ano, quando entrarmos na Primeira Divisão, para atacar o título do que estaríamos se entrássemos diretamente. Todavia, isso não nos limita ou condiciona na ambição”, adiantou Fernando Tavares.

Apresentação futebol feminino

A ambição norteia este grupo de trabalho e o vice-presidente do Clube reforçou a aposta na conquista da Taça de Portugal.

“Treinámos no Jamor, local mítico onde esperamos estar em maio para discutir a conquista da Taça de Portugal. Este acaba por ser o grande objetivo da temporada”, considerou.

Fernando Tavares revelou os locais onde trabalhará e jogará habitualmente o futebol feminino do Benfica: “Vamos privilegiar o Caixa Futebol Campus no ponto de vista dos jogos. Jogaremos no Seixal. Quando não for possível, jogaremos no Estádio da Tapadinha [casa do Atlético]. Fizemos uma parceria com o clube. Vamos montar a base de trabalho na Tapadinha e é lá que trabalharemos todos os dias.”

Visita ao Museu

Terminada a apresentação oficial, foi tempo de as jogadoras e técnico visitarem o Museu Benfica – Cosme Damião de forma a perceber melhor a grandeza do Clube, através das múltiplas conquistas individuais e coletivas no futebol e nas modalidades.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar