5 de abril de 2020, 17h08

🎥 Cloé Lacasse: "Sinto falta do espírito competitivo do futebol"

Futebol feminino

A jogadora canadiana do Benfica, melhor marcadora da Liga BPI, explicou como tem ultrapassado esta fase longe da sua família.

DECLARAÇÕES

Cloé Lacasse, avançada da equipa feminina de futebol do Benfica – melhor marcadora (23 golos) e uma das melhores jogadoras da Liga BPI –, revelou do que sente mais saudades, agora que o país se encontra em estado de emergência devido à pandemia de COVID-19.

"Esta fase tem sido difícil, especialmente para as jogadoras estrangeiras, porque não podemos estar perto das nossas famílias. É um período com muita incerteza, mas queremos que todos se mantenham saudáveis, a salvo e em casa. É isso que digo aos meus pais, família e amigos para fazerem. Tudo o que podemos fazer é ficar em casa, mesmo que seja num país diferente", comentou a atleta do Clube da Luz.

Darlene e Cloé Lacasse Benfica

Situação no Canadá

"O Canadá está duas a três semanas atrasado em relação à Europa. Estão a isolar as pessoas e a pedir que fiquem de quarentena agora. Em relação ao número de casos, e às estimativas, está muito parecido com Portugal, mas talvez tenha uma maior infraestrutura no que diz respeito a hospitais e cuidados médicos, já que tem também mais população e é um país maior. Apesar disso, está a tornar-se um caso sério por lá. A polícia está a pedir às pessoas que estão na rua para voltarem para casa, no fundo, estão a tentar pôr todos a salvo, tentando evitar que a propagação se torne pior para todos."

Antevisão futebol feminino

Plano de treino diário

"Todos os dias recebemos do departamento de fisiologia um plano de treino. Maioritariamente são exercícios de cardio, tendo em conta o que se pode fazer em casa. Eu e a Caroline [jogadora do Benfica e companheira de casa de Cloé Lacasse] temos sorte, porque temos a hipótese de realizar alguns exercícios com bola na garagem. Temos feito o que conseguimos para manter a forma, mas claro que é impossível replicar o que fazemos no campo."

Benfica-Ovarense

Manter a comunicação com desafios interativos

"O que tenho sentido mais falta é do espírito competitivo do futebol e de jogar contra um adversário. Não ter a equipa, a energia e o espírito de união comigo são outras coisas das quais também sinto falta, e só nos apercebemos disso quando já não as temos. Tem havido muita comunicação entre as jogadoras todos os dias, temos estado a fazer desafios umas com as outras."

Texto: Diogo Nascimento

Fotos: Arquivo / SL Benfica

PATROCINADORES MODALIDADES


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar