Futebol

21 dezembro 2021, 17h48

Festejos do Benfica

O primeiro de dois clássicos numa semana é já nesta quinta-feira, dia 23 de dezembro, pelas 20h45, no Estádio do Dragão. As equipas do Benfica e do FC Porto disputam o acesso aos quartos de final da Taça de Portugal. As águias chegam a este duelo fora de casa como melhor ataque da Liga Bwin e com o melhor marcador e o melhor assistente, um registo de topo no futebol europeu.

Este trata-se de um jogo incontornável entre dois emblemas rivais de sempre do futebol português e chega num bom momento, porque ambos vêm de uma goleada. No Estádio da Luz, o Benfica recebeu e ultrapassou o Marítimo com um 7-1; os azuis e brancos foram a Vizela triunfar, por 0-4. Curiosamente, os dois treinadores principais, Jorge Jesus e Sérgio Conceição, não vão marcar presença nos bancos de suplentes por estarem suspensos. Ao leme vão estar João de Deus, pelas águias, e Vítor Bruno, pelos dragões.

Ao todo, SL Benfica e FC Porto já se defrontaram oficialmente 247 vezes, 36 delas a contar para a prova-rainha, competição em que os encarnados superam os dragões em larga margem. O Benfica contabiliza um total de 21 vitórias (58%) contra as 10 (28%) do rival. Em cinco ocasiões, o empate foi o resultado.

Festejos

Destes 36 encontros, uma dezena aconteceu em modo final, com o Benfica a contar com oito triunfos (um dos quais no Estádio das Antas – 1982/83) e apenas dois desaires. Os dois clubes já mediram forças nos oitavos de final em quatro ocasiões (1961/62, 1985/86, 1992/93 e 2000/01), com o Benfica a seguir em frente três vezes e a ficar pelo caminho somente em 2000/01.

Também nos golos, o Benfica toma a dianteira nas estatísticas da Taça de Portugal, com 75 remates certeiros (2,08) contra os 43 dos azuis e brancos (1,19) em 36 duelos.

Na atual edição da prova-rainha, o Benfica, emblema com mais troféus (26), apontou seis golos e cedeu dois, deixando pelo caminho o Trofense (1-2, após prolongamento) e o Paços de Ferreira (4-1), e tem Everton, com dois tentos, como o melhor marcador; os portistas bateram o Sintrense (0-5) e o Feirense (5-1) e têm Evanilson como goleador de serviço na competição, com três tiros.

Rafa e Darwin

Top 6 da Europa: Benfica como Liverpool e FC Bayern

De regresso ao desempenho das duas equipas na Liga Bwin, se bem que o FC Porto seja um dos líderes da tabela classificativa, com 41 pontos, o Benfica é que se destaca pelos números, individuais e coletivos, na prova, algo que entre as seis principais ligas da Europa só encontra paralelo em Inglaterra e na Alemanha.

No Campeonato Nacional, as águias detêm o melhor ataque, o melhor marcador e o melhor assistente da competição. Nesta altura da temporada, apenas o Liverpool e o FC Bayern acompanham o Glorioso neste registo.

Na Liga Bwin, o Benfica já apontou 46 golos (3,07 por jogo), e soma mais oito tentos do que o mais direto perseguidor neste item, o FC Porto, com 38 finalizações. O avançado Darwin, com 13 golos em 13 jogos disputados, lidera a lista dos melhores marcadores, sendo que o uruguaio está a atravessar um ótimo momento de forma, com 18 remates certeiros em 23 partidas em todas as competições. "É o meu melhor momento individual", considerou o camisola 9 das águias na entrevista rápida após o jogo com o Marítimo.

Também Rafa tem estado em plano de destaque em 2021/22. Com 13 assistências – o melhor registo de sempre na carreira –, o veloz atacante é o rei das assistências na Liga Bwin e entre as seis principais ligas do Velho Continente, dado que precisou apenas de 14 jogos para atingir esta marca.

Benfica-Marítimo

Em Inglaterra mora o Liverpool, comandado por Jürgen Klopp. Possui o ataque mais concretizador da Premier League, com 50 golos (2,78 por encontro), e tem em Salah o "abono de família", com 15 golos (melhor marcador da prova) e nove assistências (o melhor neste capítulo). Na Bundesliga, o FC Bayern dita as regras do jogo. É o líder da classificação e é também a equipa com mais golos marcados: 56 (4,31 por desafio). Além disso, tem o goleador da competição, Lewandowski, com 19 tentos, bem como o melhor assistente, Thomas Müller, com 13, mas com pior média do que Rafa, pois precisou de 17 partidas para atingir o mesmo número de assistências do 27 das águias.

Olhando, ainda, para a estatística dos futebolistas destas três equipas em relação à influência direta em golos – finalizações e passes para golo –, verificamos que Rafa só é ultrapassado pelo egípcio Salah (Liverpool), que teve influência direta em 23 dos 50 tentos dos reds. O atacante benfiquista já participou em 20 golos das águias – 13 assistências e sete golos –, registo que tem paralelo no FC Bayern, através de Lewandowski, mas o ponta de lança polaco jogou mais partidas: 17.

Texto: Marco Rebelo
Fotos: Arquivo / SL Benfica
Última atualização: 21 de dezembro de 2021

Patrocinadores principais do Futebol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar