23 de outubro de 2020, 09h56

Sejam bem-vindos à Casa Benfica Murtosa…

Casas Benfica

É a primeira Casa construída de raiz e foi inaugurada por Luís Filipe Vieira a 19 de março de 2016.

REPORTAGEM BTV

Foi numa vila de Aveiro que, em 1999, começou a ser projetada a primeira Casa Benfica construída de raiz. Esta semana, a BTV viajou até Murtosa para conhecer os responsáveis por este espaço, inaugurado a 19 de março de 2016 pelo Presidente encarnado, Luís Filipe Vieira.

Em pleno coração da Ria de Aveiro, no Município da Murtosa – constituído por quatro freguesias que se estendem por uma área de cerca de 74 quilómetros quadrados – nasceu a embaixada n.º 130. O programa "Pelas Casas do Benfica", da BTV, esteve lá! 

Casa Benfica Murtosa

"Partimos do zero. Adquiriram o terreno, projetaram, sonharam e construíram. Hoje, felizmente, têm uma boa Casa e, mais do que um edifício, têm boa gente, gente com uma porta aberta, capaz de integrar e não de separar. Essa é a dimensão de um clube grande como o Benfica", recordou o presidente da Câmara Municipal de Murtosa, Joaquim Baptista.

Casa Benfica Murtosa

A necessidade de ter um espaço próprio onde os adeptos se pudessem reunir para festejar foi o impulso que faltava… Do sonho à realidade foram sensivelmente dois anos.

"A Murtosa é uma terra de Benfiquistas, e esse apelo para que tivéssemos um espaço próprio para nos reunirmos era muito antigo. Faltava o impulso, que surgiu de repente. Foi um grande orgulho e fica na história. Foi um desafio muito aliciante", confessou o antigo presidente da Casa Benfica Murtosa, António Morais.

Casa Benfica Murtosa

A Casa Benfica Murtosa já está no pelotão da centena de Casas com o projeto de Uniformização de Imagem e, na decoração, não esqueceu algumas das figuras que fazem parte da história do Clube, como Eusébio, Bento, Nené, Chalana, António Leitão, Luisão ou Nuno Gomes.  

"A nossa ideia era que a Casa só vingaria se fosse construída no coração da vila. Até que conseguimos comprar o terreno e começámos a construir", recordou o presidente da Casa n.º 130, Luís Filipe Matos, que dá conta das mudanças provocadas pela COVID-19.

"Neste momento, só temos lotação para receber 25 pessoas sentadas, quando, em condições normais, meteríamos, no mínimo, 50 pessoas. É uma grande diferença. De qualquer forma, vibramos da mesma maneira", garantiu.

Texto: Filipa Fernandes Garcia

Fotos: SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar