30 de junho de 2020, 21h00

COVID-19: o que se passou em Portugal e no mundo no mês de junho

Covid-19

Resumo das principais notícias oficiais, desportivas e generalistas sobre o coronavírus nos jornais e sites nacionais e internacionais.

Tags

Covid-19

A pandemia COVID-19 parou o mundo desportivo, financeiro e político. Leia aqui as principais notícias oficiais, desportivas e generalistas do que se passou em Portugal e no mundo em junho. Ver DIRETO aqui.

 

30 de junho 

PORTUGAL: Record [17h07] "UEFA reafirma Lisboa para fase final da Liga dos Campeões e afasta plano B." "O presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, reafirmou esta terça-feira, após reunião por videoconferência com o primeiro-ministro, António Costa, que Lisboa reúne as condições necessárias para receber a fase final da Liga dos Campeões e afastou um plano B.

ITÁLIA: La Repubblica [16h50] | Números do dia em Itália. Nas últimas 24 horas, Itália registou142 novos infetados com coronavírus, subindo para 240 578 o número total de casos. 23 pessoas morreram, aumentando assim o número de óbitos para 34 767. Os recuperados subiram para os 190 248, mais 1 052 do que ontem.

PORTUGAL: Lusa [16h34] "Covid-19: Liga de clubes permite mais jornalistas nos estádios de futebol." "A Liga Portuguesa de Futebol Profissional autorizou o aumento do número de jornalistas e fotógrafos com acesso aos estádios, limitado por causa da Covid-19, tendo já comunicado a decisão aos clubes, informou hoje a Associação de Jornalistas de Desporto (CNID)."

Covid-19

PORTUGAL: Lusa [16h17] | "Bastonário dos Médicos defende medidas mais restritivas nos aeroportos." "O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, defendeu hoje a necessidade de medidas “mais restritivas” para os aeroportos do continente e uma maior coordenação entre as autoridades de saúde, no âmbito do combate à pandemia da Covid-19. Em declarações aos jornalistas, no final de uma visita ao hospital Doutor Fernando da Fonseca (Amadora-Sintra), Miguel Guimarães, apontou para o facto de os aeroportos dos arquipélagos dos Açores e da Madeira já terem medidas mais restritivas e de tal ainda não se verificar em Portugal continental."

ÁFRICA: O Jogo [16h08] | "Taça das Nações Africanas adiada para janeiro de 2022." "A Taça das Nações Africanas (CAN), agendada para janeiro de 2021, foi adiada para janeiro de 2022, devido à pandemia que afeta 54 países africanos, anunciou a Confederação Africana de Futebol (CAF). Após uma reunião, realizada por videoconferência, o organismo anunciou também que o Campeonato Africano das Nações (CHAN), uma competição destinada apenas para jogadores residentes em África e que foi adiada em abril passado, se vai disputar em janeiro de 2021."

MUNDO: ABC [14h49] | 10,3 milhões de casos e 505 000 mortes em todo o mundo. "Pelo menos 10,3 milhões de pessoas foram infetadas pelo surto do novo coronavírus em todo o mundo, no quadro de uma pandemia que agora totaliza mais de 505 000 mortes e que tem os Estados Unidos, Brasil, Rússia e Índia como os países mais afetados nesta terça-feira."

COVID-19

PORTUGAL: Observador [14h22] | "Mais oito mortos e 229 novos casos." "Morreram mais oito pessoas devido à COVID-19 em Portugal, anunciou esta terça-feira a Direção-Geral da Saúde no seu boletim diário — é o número mais elevado desde 6 de junho quando também se registaram oito mortos. 

O número total de mortes sobe assim para 1576. Nas últimas 24 horas, registaram mais 229 novos casos da doença, fazendo subir para 42.131 o número total — em contrapartida, não havia um número tão baixo de casos desde dia 14, quando se registaram 227. O último balanço dava conte de 1568 vítimas mortais e 41.912 infeções em Portugal desde o início da pandemia."

PORTUGAL E ESPANHA: Lusa [13h44] | "Portugal e Espanha assinalam na quarta-feira reabertura de fronteira." "Portugal e Espanha vão assinalar a reabertura da sua fronteira, na quarta-feira, com cerimónias ao mais alto nível, em Badajoz e Elvas, com especial simbolismo político, juntando os chefes de Estado e de Governo dos dois países ibéricos. A fronteira luso-espanhola esteve encerrada três meses e meio devido à pandemia de Covid-19, com pontos de passagem exclusivamente destinados ao transporte de mercadorias e a trabalhadores transfronteiriço."

ALEMANHA: Lusa [12h13] | "Covid-19: quase 500 novos casos num dia." "A Alemanha registou mais 498 casos da Covid-19 nas últimas 24 horas para um total de 194 259 e mais 12 vítimas mortais, somando 8 973 desde o início da pandemia. O número de casos considerados curados chegou aos mil, no dia anterior, ultrapassando já um total de 179 mil."

29 de junho

ITÁLIA: Corriere della Sera [16h48] | Infetados por Covid-19 nas últimas 24 horas em Itália. "Em Itália, desde o início da epidemia de coronavírus, 240 436 pessoas contraíram o vírus Sars-CoV-2 (mais 126 casos do que ontem). Nas últimas 24 horas, o país registou mais seis mortes, elevando o número total de óbitos para 34 744. 189 196 pacientes tiveram alta (mais 305 que ontem) e há 1120 pacientes hospitalizados com sintomas, dos quais 96 em terapia intensiva.

Boletim DGS

PORTUGAL: SIC Notícias [14h34] | Mais 266 casos de COVID-19. "A Direção-Geral da Saúde anunciou esta segunda-feira a existência de 1568 mortes e 41 912 casos de COVID-19 em Portugal desde o início da pandemia. O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1564 para 1568, mais 4 em relação a ontem, enquanto o número de infetados aumentou de 41 646 para 41 912, mais 266. Há 489 doentes internados, 71 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos. O número de casos recuperados subiu de 27 066 para 27 205, mais 139."

RÚSSIA:  The Moscow Times [13h45] | Números do dia na Rússia. A Rússia confirmou 6719 novas infeções por coronavírus nesta segunda-feira, elevando o número oficial de casos do país para 641 156. Nas últimas 24 horas, 93 pessoas morreram, atingindo assim o número total de 9166. Foram registados 4343 recuperados, 403 430 no total.

CHINA: Público [13h43] | China vai testar vacina em militares. "A China aprovou, esta segunda-feira, uma vacina contra a Covid-19 para uso interno no Exército de Libertação Popular, as forças armadas do país, após resultados positivos nos ensaios clínicos. A vacina, que foi criada pelo Instituto Científico Militar e a empresa biofarmacêutica chinesa CanSino Biologics, passou pelas fases um e dois de testes, que indicaram que tem potencial para prevenir doenças causadas pelo Sars-Cov-2, no entanto, a empresa acrescentou que não pode garantir que a vacina acabe por ser comercializada."

ESTADOS UNIDOS: RTP Notícias [11h51] | Liga norte-americana de futebol com 20 testes positivos. "A Liga Norte-Americana de Futebol (MLS) anunciou que 20 jogadores testaram positivo para o novo coronavírus, a poucos dias do regresso da competição, parada há quatro meses devido à pandemia de Covid-19."

PORTUGAL: SIC Notícias [08h31] | Surto de COVID-19 em Sintra. "Segundo o vereador local da saúde, o lar de Vale de Lobos, no concelho de Sintra, registou uma morte e 26 infeções assintomáticas de Covid-19. O município também conta com dez bombeiros da corporação de Queluz infetados com o novo coronavírus."

28 de junho

Logo FPF

PORTUGAL: FPF [17h49] | Marítimo-Benfica: equipa de arbitragem alterada após teste positivo. "O árbitro assistente Ricardo Santos testou positivo para COVID-19, encontra-se bem e cumprirá agora as recomendações da Direção-Geral da Saúde para estes casos. Como mera medida de precaução, o Conselho de Arbitragem decidiu fazer avançar a equipa de reserva para o jogo entre o Marítimo e o SL Benfica, para o qual Ricardo Santos estava nomeado. O árbitro será Hélder Malheiro e os assistentes Pedro Felisberto e Hugo Ribeiro. Os agentes de arbitragem, como o staff de apoio, estão a ser submetidos ao protocolo de testes definido pela Direção-Geral da Saúde e têm acompanhamento clínico permanente da Unidade de Saúde e Performance da FPF."

IRÃO: Worldmeters.com [17h38] | Irão com o maior aumento de mortes em três meses. O Irão registou 144 novos óbitos através do coronavírus, aumentando o total para 10 508. No país registaram-se 2489 novas infeções, totalizando agora 222 669.

ITÁLIA: La Repubblica [17h18] | Mais 22 mortes e 174 novas infeções. "Hoje, foram registados 174 novos infetados com coronavírus. O número total de casos sobe para 240 310. O número de vítimas aumentou: 22. No total, o número de mortos sobe para 34 738. Hoje, os pacientes da COVID em terapia intensiva são 98. Há 1160 pessoas hospitalizadas com sintomas (155 a menos que ontem)."

Boletim DGS

PORTUGAL: Observador [16h23] | "Mais três mortes e 457 casos." "Mais três pessoas morreram nas últimas 24 horas em Portugal devido à COVID-19, fazendo subir para 1564 o número total de vítimas mortais. Registaram-se também mais 457 casos de infeção — o número total é agora de 42 646. Isto significa que há uma subida de 1,1 por cento dos novos casos diários face aos casos de sábado. É a maior subida diária registada desde 8 de maio. Do total de novos casos registados, 391 são na região de Lisboa e Vale do Tejo que concentra assim 85,5 por cento das novas infeções. O boletim deste domingo dá também conta de que mais 202 pessoas recuperaram da doença. O número total é agora de 27 066 recuperados. Há mais 16 pessoas internadas devido à doença, estando neste momento 442 doentes hospitalizados."

ESPANHA: El Mundo [16h04] | "Duas mortes e 118  novos contágios em 24 horas.""O número de novos casos de coronavírus diminuiu nas últimas 24 horas, de acordo com os dados mais recentes divulgados pelo Ministério da Saúde. Houve 118 infeções, um número significativamente menor do que o registado na sexta-feira e no sábado (191), que, no total, eleva o diagnóstico oficial da pandemia em Espanha para 248 770. Este último relatório também informa mais duas mortes, colocando o número oficial de mortes por COVID-19 em 28 343."

REINO UNIDO: The Telegraph [15h44] | Forte recuo nas mortes em 24 horas. "O número de mortes no Reino Unido de pacientes que deram positivo para a COVID-19 aumentou hoje em 36 para os 43 550, de acordo com o Departamento de Saúde e Assistência Social. Foram registados 901 novos casos positivos, elevando o total para 311 511."

ÍNDIA: The Times of Índia [13h07] | Barreira das 16 mil mortes ultrapassada. A Índia registou mais de 19 mil casos num só dia, elevando o total de infeções para as 528 859. O país ultrapassou os 16 mil óbitos, tendo falecido devido ao vírus 16 095 pessoas. Os recuperados são 309 713.

MUNDO: Universidade Johns Hopkins [12h54] | Mais de 10 milhões de infetados. Os números do novo coronavírus no mundo foram atualizados pela Universidade Johns Hopkins. Há, neste momento, 10 005 970 infeções, cerca de 500 mil óbitos (499 296) e mais de 5 milhões de recuperados (5 070 107).

Praga

REPÚBLICA CHECA: SIC Notícias [12h22] | Mais 260 novas infeções. A República Checa registou 260 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas, o valor mais alto desde 8 de abril. As autoridades do país atribuem estes números ao aumento de testes que têm sido realizados.

RÚSSIA: The Moscow Times [11h00] | Rússia ultrapassa a barreira das 9000 mortes. "A Rússia confirmou 6791 novas infeções por coronavírus neste domingo, elevando o número oficial de casos do país para 634 437. Nas últimas 24 horas, 104 pessoas morreram, elevando o número total para 9073. Um total de 5735 pessoas se recuperou nas últimas 24 horas, elevando o número total de recuperações para 399 087."

ÁFRICA: Lusa [09h18] | Continente africano perto das 9500 mortes. "O número de mortos em África devido à COVID-19 subiu para 9484, mais 201 nas últimas 24 horas, em mais de 371 mil casos, segundo os dados mais recentes sobre a pandemia no continente. De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de infetados é de 371 548, mais 12 140 casos nas últimas 24 horas. O número de recuperados é hoje de 178 407, mais 5350."

27 de junho

PORTUGAL: Lusa: [19h02] | "Mulher de 82 anos é terceira vítima mortal do surto de Reguengos de Monsaraz." "Uma mulher, de 82 anos, é a terceira vítima mortal do surto de COVID-19 detetado na semana passada num lar de terceira idade de Reguengos de Monsaraz, confirmou hoje à Lusa uma fonte oficial da autarquia alentejana. A vítima encontrava-se internada no Hospital do Espírito Santo (HES), em Évora, onde permanecem internados outros seis infetados do surto do lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva (FMIVPS)."

Ginásios em Espanha

ESPANHA: El Mundo [17h06] | Três mortes e 191 novos casos. "O número de novos casos de coronavírus foi mantido nas últimas 24 horas, de acordo com os dados mais recentes divulgados pelo Ministério da Saúde. Houve 191 infeções, número igual ao registado na sexta-feira que, no total, eleva para 248 469 pessoas afetadas pela pandemia em Espanha. O mesmo relatório apresenta mais três mortes em comparação com a última notificação, colocando o número oficial de mortes por COVID-19 em 28 341."

ITÁLIA: Corriere della Sera [17h00] | Itália com os números mais baixos desde o início da pandemia. "Em Itália, desde o início da epidemia de coronavírus, 240 136 pessoas contraíram o vírus Sars-CoV-2 (mais 175 em 24 horas, mas abaixo das 259 de ontem). Destas, 34 716 morreram (mais oito, o que representa a mais baixa taxa de mortalidade desde 1 de março) e 188 584 receberam alta (mais 969 em 24 horas). Atualmente, os positivos são 16 836 (menos 802). Existem 1260 pacientes hospitalizados com sintomas (menos 96 do que ontem), dos quais 97 em terapia intensiva."

MUNDO: Twitter Ursula von der Leyen [16h30] | Mais 6,15 mil milhões de euros para combater a pandemia. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou este sábado que a campanha para financiar tratamentos, testes e vacina para a COVID-19, globalmente, angariou mais 6,15 mil milhões de euros. "Esta incrível maratona de promessas de contribuições é um momento tangível e tocante de unidade entre cidadãos, governos, filantropos, organizações de saúde e dirigentes empresariais", escreveu.

MUNDO: El País [16h17] | António Guterres: "O mundo só volta à normalidade daqui a dois ou três anos." Numa entrevista concedida ao jornal espanhol El País, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres, perspetivou a evolução da pandemia e a adaptação do mundo perante a mesma.

"Ainda não sabemos como a pandemia evoluirá. Há um cenário otimista, no qual os países desenvolvidos coordenam as suas respostas e conseguem conter o vírus para evitar uma segunda onda de infeções. Os países em desenvolvimento seriam salvos pelo menos da catástrofe. As coisas voltariam ao normal em dois ou três anos", considerou.

REINO UNIDO: BBC [15h58] | Mais 100 mortos e 890 casos. "Os números mais recentes mostram que 100 pessoas que testaram positivo morreram de coronavírus em todo o Reino Unido nas últimas 24 horas, elevando o número total de mortes para 43 514. Houve, ainda, 890 infetados em 24 horas, passando o total para 310 250."

SÉRVIA: Euronews [15h13] | "Ministro da Defesa sérvio testa positivo para coronavírus." "O ministro da Defesa sérvio Aleksandar Vulin testou positivo para coronavírus, informou o governo em comunicado. Vulin não tem sintomas para o vírus e continuará a realizar o seu trabalho de forma isolada. Ele foi testado depois que um secretário de Estado da Sérvia foi hospitalizado pela COVID-19, informou o Ministério da Defesa em comunicado."

Boletim DGS

PORTUGAL: SIC Notícias [13h43] | Números oficiais do dia. Portugal tem agora 41 189 casos (+323 que ontem) de COVID-19 e 1561 mortes (mais seis óbitos nas últimas 24 horas), de acordo com o mais recente boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS). Os casos recuperados ascenderam a 26 864.

PORTUGAL: Lusa [13h37] | "GNR termina com duas festas na via pública em Lagos e em Albufeira.""A GNR fez cessar duas festas que decorriam na via pública, com dezenas de pessoas, em Lagos e em Albufeira, em infração às regras definidas para o combate à pandemia da COVID-19, foi hoje anunciado."

DINAMARCA: Público [11h29] | "Dinamarca não autoriza entrada livre de viajantes que residem em Portugal.""A Dinamarca não vai, para já, autorizar que viajantes residentes em Portugal possam entrar no país sem a realização de quarentena. O ministro dos Negócios Estrangeiros dinamarquês tinha anunciado na semana passada que as fronteiras da Dinamarca iriam reabrir este sábado para todos os países do espaço europeu, com exceção de Portugal e da Suécia, uma decisão que o ministério adiantou ser provisória e que poderia ser alterada, segundo um comunicado da Embaixada de Portugal publicado na altura da publicação da lista de países."

PORTUGAL: Lusa [11h14] | "GNR põe termo a festa privada com 40 pessoas na Comporta.""A GNR fez cessar uma festa privada que decorria com cerca de 40 pessoas na Comporta, concelho de Alcácer do Sal (Setúbal), em infração às regras definidas para o combate à pandemia da COVID-19, revelou hoje aquela força de segurança."

REINO UNIDO: BBC [08h53] | Reino Unido abre corredores aéreos a 6 de julho; Portugal de fora. "O Reino Unido vai permitir, a partir de 6 de julho, que permitem aos turistas britânicos viajarem para alguns países europeus, sem que tenham de fazer quarentena no regresso ao país de origem. Os países incluídos são Espanha, França, Grécia, Itália, Holanda, Finlândia, Bélgica, Turquia, Alemanha e Noruega, mas não Portugal ou Suécia, onde as infeções aumentaram recentemente."

ESTADOS UNIDOS: Universidade Johns Hopkins | Recorde de casos diários. A Universidade Johns Hopkins atualizou os números do novo coronavírus nos Estados Unidos da América. Com 45 330 casos num só dia, o país atingiu um novo recorde. A estes números somam-se 574 mortes em 24 horas. No total, os EUA contam com 2 467 874 infetados, 125 039 óbitos e 670 809 recuperados.

26 de junho

Boletim DGS 26 de junho

PORTUGAL: SIC Notícias [13h27] | 451 novos casos. "A Direção-Geral da Saúde anunciou esta sexta-feira a existência de 1555 mortes e 40 866 casos de COVID-19 em Portugal desde o início da pandemia.O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1549 para 1555, mais seis em relação a ontem, enquanto o número de infetados aumentou de 40 415 para 40 866, mais 451, o que corresponde a um aumento de 1,1%. Há 457 doentes internados, mais 21 em relação a ontem; 67 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos, o mesmo número face a quinta-feira. O número de casos recuperados subiu de 26 382 para 26 633, mais 251.

339 DOS 451 NOVOS CASOS EM LISBOA E VALE DO TEJO

Na região de Lisboa e Vale do Tejo, que regista o maior número de casos no país, a pandemia atingiu os 18 106 infetados, mais 339 do que na quinta-feira. Esta subida corresponde a 75,1% dos novos contágios, a nível nacional.

Na distribuição dos casos infetados por concelhos, Lisboa é o que regista o maior número de casos (3335 - mais 58), seguido por Sintra (2477 - mais 52), Loures (1745 - mais 25), Vila Nova de Gaia (1633 - mais 4), Amadora (1591 - mais 45), Porto (1414), Matosinhos (1292), Braga (1256), e Odivelas (1054 - mais 15)."

25 de junho

ITÁLIA: La Repubblica [19h15] | "34 óbitos e 296 novos casos nas últimas 24 horas". Itália registou 34 mortes associadas ao novo coronavírus e 296 novos casos de infeção nas últimas 24 horas, o número de novos contágios mais alto nos últimos sete dias, divulgou hoje o Ministério da Saúde italiano. Também o número diário de óbitos é o mais elevado desde sábado passado. Em termos totais, e desde o início da pandemia no país, em 21 de fevereiro, Itália contabiliza 34 678 vítimas mortais.

REINO UNIDO: The Sun [18h40] | "149 mortes e aumento significativo de novas infeções". O Reino Unido registou 149 mortes nas últimas 24 horas, menos do que as 154 do dia anterior, com o total a subir para 43 230 óbitos desde o início da pandemia de COVID-19, anunciou hoje o Ministério da Saúde britânico. O número de novos infetados quase duplicou, de 653 na quarta-feira para 1118 hoje, o que aumentou para 307 980 o número de casos de contágio desde o início da pandemia. 

PORTUGAL: TSF [18h00] | "António Costa revela novas medidas aprovadas pelo Governo". A partir das 00h00 do dia 1 de julho, Portugal passa a estar em estado de alerta. Na Área Metropolitana de Lisboa (AML) passa a vigorar o estado de contingência e há 19 freguesias da AML que se mantêm em estado de calamidade. As 19 freguesias em estado de calamidade são:

  • Todas as freguesias da Amadora e de Odivelas;
  • Sintra: Queluz-Belas, Massamá-Monte Abraão, Agualva-Mira Sintra, Algueirão-Mem-Martins, Rio de Mouro, Cacém-São Marcos;
  • Loures: Camarate, Unhos, Apelação e Sacavém-Prior Velho;
  • Lisboa: Santa-Clara.

António Costa alerta que passar ao estado de alerta não significa regressar à normalidade que existia antes da pandemia do novo coronavírus. Quem está doente ou sob vigilância ativa continua a ter de obedecer ao confinamento obrigatório e mantêm-se, para todos, as regras de distanciamento social e higienização. 

MEDIDAS APROVADAS PELO GOVERNO

PORTUGAL CONTINENTAL:

  • Confinamento obrigatório para doentes e pessoas em vigilância ativa;
  • Mantêm-se regras sobre distanciamento físico, uso de máscara, lotação, horários e higienização;
  • Ajuntamentos limitados a 20 pessoas;
  • Proibição de consumo de álcool na via pública;
  • Contraordenações: 100 a 500 euros (pessoas singulares) e 1000 para 5000 (pessoas coletivas).

ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA:

  • Encerramento de estabelecimentos comerciais às 20h00, exceto: restauração para serviço de refeições e "takeaway", super e hipermercados (até as 22h00), abastecimento de combustíveis, clínicas, consultórios, veterinários, farmácias, funerárias e equipamentos desportivos;
  • Proibição da venda de álcool nas estações de serviço;
  • Ajuntamentos limitados a dez pessoas. 

FREGUESIAS CRÍTICAS:

  • Dever cívico de recolhimento domiciliário;
  • Proibidas feiras e mercados de levante;
  • Ajuntamentos limitados a cinco pessoas;
  • Reforço da vigilância dos confinamentos obrigatórios por equipas conjuntas da Proteção Civil, Segurança Social e Saúde Comunitária;
  • Programa Bairros Saudáveis.

ESPANHA: ABC [16h30] | "157 novos casos e três óbitos nas últimas 24 horas". O Ministério da Saúde espanhol comunicou hoje que há 157 novos casos de pessoas contagiadas com a COVID-19 e três mortes provocadas pela doença nas últimas 24 horas. Os serviços sanitários espanhóis atualizaram para 247 486 o total de pessoas infetados desde o início da pandemia e para 157 os novos casos diagnosticados no último dia, uma diminuição em relação aos 196 de quarta-feira.

HOLANDA: TVI 24 [16h00] | "Profissionais da saúde holandesa vão receber bónus de mil euros". Os trabalhadores do setor da saúde holandês, como enfermeiros, auxiliares e pessoal da limpeza, vão receber um bónus de 1000 euros líquidos pelo esforço adicional durante a pandemia de COVID-19, anunciou esta quinta-feira o ministro da Saúde. A quantia adicional é uma "forma de agradecer" ao setor de saúde "pelo esforço adicional" feito durante o estado de emergência da pandemia, já que o trabalho tinha de ser feito "dia e noite" e muitos profissionais tiveram de fazer "turnos duplos" durante os últimos meses.

INGLATERRA: SIC Notícias [15h45] | "300 voluntários iniciaram testes à vacina da COVID-19". Depois da Universidade de Oxford, o Imperial College iniciou os testes clínicos à vacina contra a COVID-19 em 300 voluntários. Numa segunda fase, que será iniciada, em outubro, o ensaio será feito a 6 mil pessoas. Se os resultados forem animadores, os investigadores esperam colocar a vacina no mercado já no início do próximo ano.

PORTUGAL: Câmara Municipal de Lisboa [15h25] | "Feiras em Lisboa canceladas". Na sequência da resolução nº 45-B/2020 do Conselho de Ministros, de 22 de junho, está interdita a realização de feiras na área do município de Lisboa. Esta medida implica o cancelamento imediato das feiras do Relógio, da Ladra e das Galinheiras.

MUNDO: Agence France Presse [15h20] | "482 mil mortos e mais de 9,4 milhões de infetados em todo o mundo". A pandemia do novo coronavírus já causou a morte a pelo menos 482 802 pessoas e infetou 9,4 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência AFP baseado em dados oficiais. De acordo com os dados recolhidos pela agência de notícias francesa até às 11:00 de Lisboa, já morreram pelo menos 482 802 pessoas e há mais de 9 450 110 infetados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro de 2019 na cidade chinesa de Wuhan. Pelo menos 4 672 300 casos foram considerados curados pelas autoridades de saúde.

PORTUGAL: TVI 24 [15h15] | "Madeira prolonga situação de calamidade até 31 de julho". O governo regional da Madeira vai prolongar até 31 de julho a situação de calamidade na Região Autónoma para promover a contenção da pandemia de COVID-19. "O Conselho de governo regional, reunido em plenário em 18 de junho, resolveu declarar, na sequência da situação epidemiológica da COVID-19, a situação de calamidade em todo o território da Região Autónoma da Madeira, com o intuito de promover a contenção da pandemia COVID-19 e prevenir o contágio e a propagação da doença, com efeitos a partir das 00:00 horas do dia 1 de julho de 2020 até às 23:59 horas do dia 31 de julho de 2020", lê-se na resolução. A decisão do governo regional determina que cada viajante que desembarque nos aeroportos da Região Autónoma da Madeira fica obrigado a cumprir algumas normas como apresentar um teste negativo e realizado até 72 horas antes ao embarque.

MUNDO: Agencia Europeia do Medicamento [15h00] | "Agência Europeia do Medicamento recomenda primeiro medicamento para a COVID-19". A agência recomendou a autorização de utilização do antiviral Remdesivir para tratamento da doença COVID-19 em pacientes em estado muito grave. A indicação de utilização do medicamento utilizado para combater o ébola é para adultos e adolescentes maiores de 12 anos com pneumonia e que estejam a receber oxigénio. Ainda assim, a palavra final sobre o uso ou não do Remdesivir caberá à Comissão Europeia.

Boletim DGS 25 de junho

PORTUGAL: SIC Notícias [12h42] Mais 311 casos nas últimas 24 horas. A Direção-Geral da Saúde anunciou esta quinta-feira a existência de 1549 mortes e 40 415 casos de COVID-19 em Portugal desde o início da pandemia. O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1543 para 1549, mais seis em relação a ontem, enquanto o número de infetados aumentou de 40 104 para 40 415, mais 311, o que corresponde a um aumento de 0,8%. Há 436 doentes internados, mais sete em relação a ontem; 67 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos, menos seis face a quarta-feira. O número de casos recuperados subiu de 26 083 para 26 382, mais 299.

240 DOS 311 NOVOS CASOS EM LISBOA E VALE DO TEJO

Na região de Lisboa e Vale do Tejo, que ultrapassou ontem o Norte em número de casos positivos, a pandemia atingiu os 17 767 infetados, mais 240 do que na quarta-feira. Esta subida corresponde a 77,1% dos novos contágios, a nível nacional. Na distribuição dos casos infetados por concelhos, Lisboa é o que regista o maior número de casos (3277 - mais 39), seguido por Sintra (2425 - mais 55), Loures (1720 - mais 13), Vila Nova de Gaia (1629 - mais 1), Amadora (1546 - mais 35), Porto (1414), Matosinhos (1292), Braga (1256), e Odivelas (1039 - mais 22).

No que diz respeito às restantes regiões, o Norte regista 17 372 infeções (mais 33) e 815 mortos (mais 1), o Centro 4055 casos confirmados (mais 13) e 248 óbitos, o Algarve 15 mortos e 574 pessoas infetadas (mais 22) e o Alentejo três mortos (mais 1) e 409 pessoas com COVID-19 (mais 3).

Os Açores apresentam 146 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-Cov-2 e 15 mortes, enquanto a Madeira tem 92 pessoas infetadas e mantém-se sem qualquer óbito registado."

24 de junho

COVID

ITÁLIA: Jornal de Notícias [19h09] | "Itália regista mais 30 mortes e 190 novos casos de COVID-19 num dia." "A Itália registou mais 30 mortes por COVID-19 nas últimas 24 horas e soma 190 novos casos de infeção, um ligeiro aumento face a terça-feira, segundo os dados divulgados esta quarta-feira pela Proteção Civil.

O balanço feito pelas autoridades indica que o total de infetados é agora de 239410, e o número total de mortes de 34644, desde que começou a crise em Itália, em 21 de fevereiro."

HOLANDA: RTP3 [18h52] | "Holanda vai permitir jogos com adeptos mas não podem cantar alto. E só depois do verão." "A Holanda vai aliviar as restrições no país de combate à COVID-19. Vão ser autorizadas idas em grupo aos restaurantes e os serviços públicos de transporte vão funcionar em pleno a partir de 1 de julho.

Após o verão, vai ser permitida a ida de público aos estádios de futebol mas os adeptos não podem cantar alto ou gritar. 'Se isso acontecer vão ser de novo fechados', disse o primeiro-ministro do país."

COVID-19

MUNDO: TVI24 [18h27] | "COVID-19: OMS diz que falta oxigénio para muitos doentes." "A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou hoje que há falta de oxigénio para muitas pessoas infetadas com COVID-19, estimando que, ao ritmo de um milhão de novos casos por semana, sejam precisos 620.000 metros cúbicos por dia.

Em conferência de imprensa a partir da sede da OMS, o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreysesus indicou que pela estimativa daquela agência da ONU, a quantidade de oxigénio necessária para os doentes com dificuldade em respirar equivale a 88.000 cilindros de grande dimensão por dia.."

ALEMANHA: Lusa [17h12] | "COVID-19: Maratona de Berlim cancelada devido à 'imprevisibilidade' da pandemia." "A edição de 2020 da maratona de Berlim, uma das seis mais importantes do calendário mundial e que estava inicialmente agendada para 27 de setembro, foi cancelada devido à pandemia da COVID-19, anunciou hoje a organização.

No site oficial da prova, em comunicado, a organização explicou que, numa fase inicial, tentou adiar a prova mais para o final do ano, mas tal não foi possível, devido à 'imprevisibilidade' da situação ligada ao novo coronavírus.

'Por mais que tentemos, não é possível organizar a maratona. Prazer, alegria, saúde e sucesso são elementos que caracterizam a maratona de Berlim e isso é algo que infelizmente não vamos poder garantir que aconteça', acrescentaram os organizadores."

COVID-19

ESTADOS UNIDOS: Rádio Renascença [16h48] | "Maratona de Nova Iorque cancelada pela segunda vez em 50 anos." "A maratona de Nova Iorque, uma das mais importantes do calendário mundial, que estava agendada para 1 de novembro, foi cancelada devido à pandemia de COVID-19, anunciou a organização, esta quarta-feira.

'A Road Runners [organismo responsável pela competição] e a cidade de Nova Iorque decidiram, em conjunto, cancelar a maior maratona do mundo devido a preocupações relacionadas com o coronavírus. Desta forma, estamos a proteger a saúde e a segurança dos corredores, dos espetadores, dos voluntários, dos trabalhadores e dos parceiros e comunidades que apoiam e trabalham neste evento', informa a organização, em comunicado."

PORTUGAL: Observador [16h39] | "Reino Unido regista mais 154 mortes, ultrapassa as 43 mil." "O Reino Unido registou 154 mortes nas últimas 24 horas, menos do que na véspera, elevando para 43.081 o total acumulado durante a pandemia de COVID-19, anunciou esta quarta-feira o ministério da Saúde britânico.

Dos 232.086 testes efetuados, 653 foram positivos, aumentando para 306.862 o número de casos de contágio desde o início da pandemia. Na terça-feira, o balanço tinha sido de mais 171 mortes e 874 novos infetados relativamente à véspera."

ESPANHA: El Mundo [16h33] | 196 novos casos nas últimas 24 horas. "O Ministério da Saúde espanhol deu conta de mais duas novas mortes nas últimas 24 horas e 10 na última semana, sendo o número total de vítimas mortais de 28.327.

Relativamente ao número de infetados, o país registou 196 novos casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, uma descida face ao dia anterior onde se tinham verificado 108 novas infeções. O número total de infetados no país é de 247.086."

COVID-19

MUNDO: Sol [15h29] | "Pandemia mundial está a crescer a um 'nível alarmante', afirma OMS." "O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, afirmou, esta quarta-feira, que a pandemia provocada pelo aparecimento do novo coronavírus está a crescer 'a um ritmo alarmante', o que obriga a uma necessidade de apostar em mais infraestruturas de combate à COVID-19, especialmente na produção e distribuição de uma vacina contra o novo vírus, responsável pela morte de mais de 427 mil pessoas. 

Ghebreyesus defendeu que 'o mundo precisa de uma colaboração global sem precedentes, uma ação hoje quer dizer mais vidas salvas e a economia a recuperar mais rapidamente' e afirma que apesar de estarem em desenvolvimento vários estudos de vacina para eliminar a COVID-19', 'é certo que a maioria vai falhar', mas garantiu que as que apresentem maior taxa de sucesso terão todo o apoio da organização na produção e distribuição."

COVID-19

MUNDO: Diário de Notícias [14h17] | "Pelo menos 477 mil mortos e mais de 9,2 milhões de infetados em todo o mundo." "A pandemia do novo coronavírus já causou a morte a pelo menos 477.570 pessoas e infetou 9,2 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência AFP baseado em dados oficiais.

De acordo com os dados recolhidos pela agência de notícias francesa até às 11h00 de Lisboa, já morreram pelo menos 477.570 pessoas e há mais de 9.279.310 infetados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro de 2019 na cidade chinesa de Wuhan. Pelo menos 4.548.900 casos foram considerados curados pelas autoridades de saúde."

PORTUGAL: RTP3 [13h40] | "Regras de higiene e distanciamento social são para manter." "Jamila Madeira lembrou que embora a maioria dos casos de infeção estejam a surgir na região de Lisboa e Vale do Tejo (82 por cento), 'as situações mais particulares têm vindo a merecer um acompanhamento mais incisivo', o que justificou 'novas medidas' que já estão a ser aplicadas.

O Governo espera mitigar os números nesta região com estas novas restrições, continuou a secretária de Estado que considera que não se pode 'nem perder o foco por razões ligadas à dimensão económica ou à dimensão emocional, nem esquecer que estamos no meio de uma pandemia e que temos de ter as regras de higiene, distanciamento social e etiqueta respiratória devidas para que esta não vença'.

'Agora, como antes, devemos manter o foco e a disciplina, (…) exercendo a responsabilidade individual, enquanto membros de uma comunidade e agentes de saúde pública'."

COVID-19

PORTUGAL: Lusa [14h53] | "COVID-19: PR diz que Portugal está 'longe dos cenários de pré-rutura ou rutura' do SNS." "O Presidente da República defendeu hoje que a situação de Portugal no âmbito da pandemia de COVID-19 está 'longe dos cenários de pré-rutura ou rutura' do Serviço Nacional de Saúde (SNS), verificando-se uma tendência decrescente no número de mortes.

No final da reunião com especialistas para avaliar a situação epidemiológica da COVID-19 em Portugal, no Infarmed (Lisboa), o chefe de Estado explicou que na 'longa reunião de hoje se fez, entre outras, uma reflexão sobre os resultados do desconfinamento, feito em três momentos no país'.

'A realidade atual mostra que não se verificou uma subida em termos de óbitos, há uma tendência relativamente estável decrescente; relativamente aos internados, hospitalizados ou internados em cuidados intensivos, existe nos últimos dias, nas últimas semanas, uma ligeira subida numa tendência que é de estabilização da descida, longe dos cenários de pré-rutura ou rutura como aconteceria num cenário de duplicação do número de infetados por causa dos desconfinamentos', defendeu.

Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou ainda que foi feita uma análise comparativa com outros países, quer nos efeitos do desconfinamento, quer no número de testes realizados.

'Portugal está no grupo dos cinco países que mais testes realizaram por cem mil habitantes, o que não é indiferente quando se compara o número de infetados', sublinhou."

COVID-19

PORTUGAL: Jornal Económico [12h47] | "COVID-19: Portugal regista 40 104 casos confirmados e 1543 mortes." "Portugal conta com um total de 40.104 casos confirmados da COVID-19, mais 367 face ao dia anterior, revela o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde, divulgado esta quarta-feira, 24 de junho. O número de vítimas mortais do novo coronavírus no país aumentou para 1543, o que corresponde a mais três mortes nas últimas 24 horas.

O boletim epidemiológico divulgado esta manhã indica que, até à data, foram registados 368.967 casos suspeitos e 1586 pessoas ainda aguardam os resultados das análises laboratoriais da COVID-19. Atualmente existem 327.277 casos não confirmados após as análises, e 30.935 encontram-se sob vigilância das autoridades de saúde."

COVID-19

PORTUGAL: Lusa [11h33] | "COVID-19: Gasolineiras da AMLisboa podem continuar a vender combustível 24 horas por dia." "Os postos de abastecimento de combustíveis na Área Metropolitana de Lisboa (AML) podem permanecer abertos 24 horas exclusivamente para venda ao público de combustível e abastecimento de veículos, apesar das regras de restrição ao comércio na AML.

O despacho que 'determina os horários de funcionamento dos estabelecimentos autorizados a funcionar 24 horas e dos postos de abastecimento de combustíveis' foi hoje publicado no Diário da República (DR).

A Área Metropolitana de Lisboa (AML) está sujeita desde terça-feira a medidas mais restritivas para conter os casos de COVID-19, entre as quais a proibição de funcionamento de todos os estabelecimentos de comércio a retalho e de prestação de serviços, bem como os que se encontrem em conjuntos comerciais, a partir das 20h00."

ALEMANHA: TSF [11h26] | "Alemanha regista quase 600 novos casos de COVID-19 num dia." "A Alemanha registou esta quarta-feira 587 novos casos de Covid-19 e o ministro da Saúde, Jens Spahn, pediu à população de duas localidades que estão novamente em confinamento que respeitem as restrições para evitar novos contágios.

Segundo os dados do Instituto Robert Koch (RKI), o país regista, desde o início da pandemia de Covid-19, um total de 191.449 casos, 176.300 considerados curados. A doença já provocou a morte a 8914 pessoas, mais 19 nas últimas 24 horas."

COVID-19

PORTUGAL: RTP3 [11h50] | "Lar Caneças: Confirmada segunda morte por COVID-19." "Morreu mais um utente do lar de Caneças em Odivelas, onde há mais de 87 pessoas infetadas, entre idosos e funcionários. O Presidente da Junta da União de Freguesias de Camada e Caneças confirmou há pouco o óbito e fez o ponto da situação."

RÚSSIA: Visão [11h02] | "Rússia ultrapassou os 600 mil casos de infeção." "A Rússia ultrapassou hoje os 600 mil casos de infeção do novo coronavírus depois de terem sido detetados 7176 novos contágios nas últimas 24 horas, informaram as autoridades sanitárias de Moscovo. 'No último dia foram registados 7176 novos casos em 84 regiões do país, entre eles 2272 pessoas sem sintomas clínicos', referiu o gabinete de crise que gere a crise sanitária. (...) A pandemia de COVID-19 já provocou mais de 477 mil mortos e infetou mais de 9,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP."

ÁFRICA: Diário de Notícias [10h07] | "Número de mortos em África sobe para 8618 em mais de 324 mil casos." "O número de mortos em África devido à COVID-19 subiu para 8618, mais 284 nas últimas 24 horas, em cerca de 324 mil casos, segundo os dados mais recentes sobre a pandemia no continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de infetados é de 324.696, mais 9286 casos nas últimas 24 horas. O número de recuperados é de 154.170, mais 4188."

23 de junho

foto

PORTUGAL: CMTV [12h53] | Números oficiais do dia. Portugal tem agora 39 737 casos (+345 que ontem) de COVID-19 e 1540 mortes (mais seis óbitos nas últimas 24 horas), de acordo com o mais recente boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS). Os casos recuperados ascenderam a 25 829.

22 de junho

PORTUGAL: Lusa [19h30] | "Número de infetados devido à festa ilegal em Lagos subiu para 111." "O número de casos positivos de covid-19 associados à festa em Odiáxere, no concelho de Lagos, subiu para 111, dos quais 19 são crianças com menos de 9 anos, indicou hoje a Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve. Entre os casos positivos identificados, 74 por cento são pessoas residentes no concelho de Lagos, 17 por cento em Portimão, 6 por cento em Albufeira e 3 por cento noutros concelhos do Algarve."

Hospitais em França

FRANÇA: Le Figaro [19h04] | 23 mortes em 24 horas. "Morreram 23 pessoas de COVID-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de mortes para 29 663 desde o início da epidemia, anunciou a Direção-Geral de Saúde nesta segunda-feira. Há 9693 pessoas hospitalizadas e 142 novas hospitalizações foram anunciadas."

MUNDO: Universidade Johns Hopkins [18h34] | Mais de 9 milhões de infetados. A Universidade Johns Hopkins atualizou os números do novo coronavírus no mundo e o destaque é o facto de a barreira dos 9 milhões de infetados em todo o mundo ter sido ultrapassada. Juntam-se, ainda, cerca de 470 mil mortes (469 122) e perto de 4,5 milhões de doentes recuperados (4 463 969).

PORTUGAL: Público [18h04] | "Há 87 casos positivos num lar em Caneças." "Graça Freitas confirmou, durante a conferência de imprensa diária, que ‘há alguns lares com casos ativos em Lisboa e Vale do Tejo e noutras regiões’. Em relação ao lar de idosos em Caneças, no concelho de Odivelas, a diretora-geral da Saúde confirmou que há 87 casos positivos."

ITÁLIA: Corriere della Sera [17h25] | Novos casos e hospitalizados baixam e número de recuperados sobe. "Em Itália, desde o início da epidemia de coronavírus, 238 720 pessoas contraíram o vírus Sars-CoV-2 (mais 218, mas menos do que os 224 de ontem). Destes, 34 657 morreram (mais 23 em 24 horas) e 183 426 tiveram alta (mais 533 em 24 horas, acima dos 440 de ontem). Atualmente, os positivos são 20 637 (menos 335). Existem 2038 pacientes hospitalizados com sintomas (menos 276 em 24 horas, dos quais 127 em terapia intensiva."

Espanha

ESPANHA: El Mundo [17h15] | "Um morto e 125 contágios num dia." "Uma pessoa morreu por coronavírus nas últimas 24 horas, de acordo com dados divulgados segunda-feira pelo Ministério da Saúde. Esta morte eleva para 28 324 o número total de óbitos que foram submetidos ao teste de PCR desde o início da pandemia. A atualização também inclui 125 novos casos desde domingo."

ESTADOS UNIDOS: New York Times [16h44] | Nova Iorque entra na fase 2 de desconfinamento."Duas semanas depois de começar a diminuir as restrições, a cidade de Nova Iorque atingiu outro marco importante nesta segunda-feira ao permitir que milhares de escritórios recebam funcionários pela primeira vez desde março. A reabertura permitirá que cerca de 300 000 trabalhadores voltem aos seus locais de trabalho. ‘A fase 1 foi importante, mas a fase 2 é realmente um passo gigante para esta cidade’, disse o presidente da Câmara Municipal de Nova Iorque, Bill de Blasio. Além dos escritórios, o plano de reabertura também permite refeições ao ar livre, algumas compras nas lojas e também permite que salões de cabeleireiro, barbearias e empresas imobiliárias reiniciem seus trabalhos."

PORTUGAL: Público [15h45] | António Sales garante reforço de profissionais de saúde em algumas unidades hospitalares. Na conferência de Imprensa do dia, o secretário de Estado da Saúde, António Sales, falou dos números e deixou novidades sobre os profissionais de saúde.

"A taxa de letalidade global é neste momento de 3,9 por cento. Acima dos 70 anos, a taxa de letalidade sobe para 16,8 por cento. Neste momento, apesar de tudo, os serviços de saúde em Lisboa e Vale do Tejo não estão sob uma grande pressão. Em relação às unidades de cuidados intensivos em Lisboa e Vale do Tejo, neste momento têm uma taxa de ocupação de cerca de 59 por cento. Em 218 camas, estão ocupadas 129 e livres 89", informou.

"Houve um reforço de profissionais de saúde nas unidades de saúde da Amadora, Sintra, Loures e Odivelas, que já duplicaram a capacidade de realização de inquéritos epidemiológicos, uma ferramenta crucial para identificar, isolar e quebrar cadeias de transmissão", assegurou o secretário de Estado.

antonio costa

PORTUGAL: Expresso [15h11] | Novas restrições para Lisboa. Em conferência de Imprensa após reunião com os cinco presidentes das câmaras atualmente mais atingidas pela pandemia de COVID-19 (Lisboa, Loures, Odivelas, Sintra e Amadora), o primeiro-ministro, António Costa, explicou as novas medidas restritivas para a Área Metropolitana de Lisboa, que iniciam às 00h00 desta terça-feira.

"Foi uma reunião de trabalho muito útil, permitiu localizar com grande rigor o núcleo do problema, que se situa em 15 freguesias destes concelhos e nalgumas é possível localizar as áreas residenciais onde há uma incidência particular. Esta avaliação permitirá adotar uma estratégia na região que associe medidas transversais de reforço de restrições de algumas atividades com um trabalho localizado nas zonas mais problemáticas do ponto de vista da saúde Pública. Haverá também um aperfeiçoamento das ferramentas de georreferenciação visto que hoje já é possível georreferenciar ao nível da rua e do próprio prédio as situações que exigem essa maior vigilância", explicou o chefe do Governo. 

"Será aprovado um diploma que prevê coimas para os participantes em ajuntamentos com mais de 10 pessoas e que haverá um reforço do número de agentes da PSP e militares da GNR nas ruas para promoverem ações pedagógicas junto dos mais jovens. Todos os estabelecimentos da Área Metropolitana de Lisboa têm de fechar às 20h, exceto os restaurantes que servirem refeições ao jantar. Já os centros comerciais serão alvo de uma maior fiscalização ao nível do controlo do número de entradas e também a nível da circulação", revelou António Costa. 

HOLANDA: De Telegraaf [15h05] | "Primeira vez desde março que a Holanda não regista mortes.""O número de mortes por coronavírus não aumentou nas últimas 24 horas, mantendo-se nas 6090. Pela primeira vez desde o início de março, o Instituto Nacional de Saúde Pública e Meio Ambiente (RIVM) não notificou nenhum óbito em 24 horas. Foram relatadas duas novas hospitalizações, com o total a ser de 11 851. O vírus também foi diagnosticado em 69 pessoas em 24 horas, aumentando o total para 49 658."

REINO UNIDO: The Telegraph [14h49] | "Número de mortes mais baixo desde 15 de março.""O Departamento de Saúde e Assistência Social informou que 42 647 pessoas morreram depois de testarem positivo para coronavírus no Reino Unido. Nas últimas 24 horas registaram-se 15 óbitos, o valor mais baixo desde 15 de março. Já testaram positivo 139 659 pessoas."

Boletim DGS

PORTUGAL: SIC Notícias [13h52] | Mais 259 novos casos positivos. "A Direção-Geral da Saúde anunciou esta segunda-feira a existência de 1534 mortes e 39 392 casos de COVID-19 em Portugal desde o início da pandemia.O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1530 para 1534, mais quatro, enquanto o número de infetados aumentou de 39 133 para 39 392, mais 259, o que corresponde a um aumento de 0,7%. Há 424 doentes internados, mais 17 em relação a ontem; 72 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos, mais três face a domingo. O número de casos recuperados subiu de 25 376 para 25 548, mais 172. Na região de Lisboa e Vale do Tejo, onde se tem registado o maior número de surtos, a pandemia atingiu os 16 926 casos confirmados, mais 164 do que no domingo."

21 de junho

COVID-19

ITÁLIA: Il Messaggero | Covid-19: números do dia. "O Boletim da situação em Itália deste domingo registou 224 novos casos de infeção: o total desde o início da pandemia atingiu os 238 499. Houve 24 mortes nas últimas 24 horas, elevando assim o número de vítimas para 34 634. Houve ainda 440 recuperações, 182 893 no total."

PORTUGAL: RTP3 [18h08] | "Marcelo avisa que poderão ser tomadas medidas 'mais duras'." "O Presidente da República disse este domingo que, caso seja necessário, serão tomadas medidas 'mais duras' em determinadas localidades. Em declarações aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa diz que esta ainda é a fase de 'tentar apelar e dissuadir'.

'Mas é evidente que se houver casos pontuais, específicos, em que haja necessidade de tomar medidas para determinadas localidades ou áreas de freguesias ou haja necessidade de tomar medidas mais duras em termos de intervenção das autoridades para impedir ajuntamentos e para responsabilizar por ajuntamentos, multiplicam-se as participações ao Ministério Público e as pessoas percebem – os jovens e não jovens – que começam a ter um problema grave em cima dos seus ombros', avisou.

No entanto, se essa estratégia não funcionar, o Presidente da República refere que poderão ser adotadas medidas específicas para determinadas localidades ou áreas de freguesia. Marcelo refere ainda a possibilidade de se adotarem medidas mais restritivas no sentido de 'impedir ajuntamentos'."

COVID-19

PORTUGAL: Observador [17h11] | "Polícia Marítima realiza operação noturna nas praias de Setúbal e dispersa ajuntamentos". "A Autoridade Marítima Nacional anunciou este domingo a realização de uma operação de fiscalização noturna nas praias da Arrábida, no distrito de Setúbal, durante a qual dispersou ajuntamentos de jovens. Jovens estavam nos areais, 'junto de rochedos e vegetação das praias da Arrábida, designadamente no Creio (Portinho da Arrábida), Coelhos, Galapinhos, Figueirinha e Albarquel, em convívio', adianta a Autoridade Marítima Nacional."

REINO UNIDO: The Sun [15h41] | COVID-19: números do dia. O Reino Unido registou mais 43 mortes por coronavírus neste domingo, elevando assim o número total de vítimas da doença para 42 632. Londres, Irlanda do Norte e Escócia não registaram mortes nas últimas 24 horas.

RÚSSIA: Record [15h15] | "Jogo entre Dínamo Moscovo e Krasnodar adiado devido a casos positivos de COVID-19." "O jogo da liga russa entre o Dínamo Moscovo e o Krasnodar, agendado para este domingo, foi adiado depois de três jogadores terem testado positivo para o novo coronavírus. Em comunicado, a federação russa de futebol indica que o encontro, da 23.ª jornada da liga, foi adiado para 19 de julho e assegura que a decisão foi aceite pelos dois clubes."

PORTUGAL: Lusa [14h10] | "Açores sem novos casos nas últimas 24 horas." "As 478 análises realizadas nas últimas 24 horas nos Açores não registam novos casos positivos, depois de, no sábado, ter sido detetado um caso na ilha Terceira, informou a Autoridade de Saúde Regional. Sem novos casos detetados hoje, os Açores têm, atualmente, um caso ativo de COVID-19, referente a um homem de 24 anos, não residente nos Açores, 'que desembarcou sexta-feira, 19 de junho, na região, proveniente de ligação aérea com o território continental' e que apresenta uma situação clínica estável."

COVID-19

PORTUGAL: TVI24 [13h07] | "COVID-19: Portugal com mais duas mortes e mais 292 infetados." "Portugal passou de 38 841 para 39 133 casos de COVID-19, e de 1528 para 1530 mortes, de acordo com o mais recente boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Quer isto dizer que nas últimas 24 horas há mais duas vítimas mortais a lamentar e foram registados 292 novos casos de infeção, sendo que 225 (77%) foram registados na região de Lisboa e Vale do Tejo. Uma das mortes ocorreu na região Centro e a outra em Lisboa e Vale do Tejo."

COVID-19

PORTUGAL: Observador [12h58] | "Santuário de Fátima confirma a existência de 16 casos positivos entre os seus colaboradores." "O Santuário de Fátima confirmou hoje a existência de 16 casos, entre colaboradores internos e externos, que testaram positivo para o novo coronavírus.

De acordo com uma nota do Santuário, na passada sexta-feira a entidade foi informada que um colaborador estava infetado com o novo coronavírus. 'De imediato foi dada indicação de isolamento profilático para todas as pessoas que tinham contactado diretamente com ele'.

Foram feitos testes a todos os colaboradores internos do Santuário e aos membros do coro. No sábado foram realizados 244 testes, dos quais resultaram estes 16 casos positivos e 228 negativos. Na próxima segunda-feira serão feitos os restantes, cerca de 70."

PERU: Euronews [12h56] | "COVID-19 não abranda no Peru." "As comunidades mais pobres do Peru estão a ser duramente atingidas pela COVID-19. Há um fluxo constante de pessoas rumo ao cemitério Martires 19 de julho, situado numa das zonas mais carenciadas da capital Lima, para enterrar vítimas do novo coronavírus. O surto de COVID-19 não dá sinais de abrandar no país. A cada dia registam-se mais de 3 mil novos casos e o total nacional já ultrapassou os 250 mil, mais do que em Itália. Quase 8 mil pessoas já morreram no Peru devido à doença."

COVID-19

ESPANHA: El Confidencial [12h27] | "Aeroportos reabrem normalmente apesar das críticas." "Espanha reabre este domingo as fronteiras a alguns países do espaço Schengen, mas em relação a Portugal isso só vai acontecer no dia 1 de julho.

Ainda na sexta-feira decorriam negociações em contrarrelógio sobre as condições de abertura com alguns países, incluindo Reino Unido e França, que são os principais pontos de origem de turistas para Espanha."

MUNDO: France-Presse [12h00] | "Quase nove milhões de pessoas infetadas no mundo". "Em todo o mundo, o número de pessoas infetadas com o novo coronavírus está perto dos nove milhões. Os Estados Unidos e o Brasil continuam a ser os países com maior número de casos. A Organização Mundial da Saúde avisa que a COVID-19 está numa fase muito perigosa e pede aos países para estarem alerta. A pandemia matou pelo menos 464 423 pessoas em todo o mundo desde que a China anunciou em dezembro o aparecimento do novo coronavírus. Mais de 8.841.680 casos de infeção foram diagnosticados até agora em 196 países e territórios, dos quais pelo menos 4.120.500 foram considerados curados."

COVID-19

BRASIL: Folha de São Paulo | "Mortos pelo coronavírus no Brasil chegam à marca de 50 mil." O Brasil atingiu a marca de 50 mil mortes por COVID-19, inédita entre todos os países do mundo exceto os Estados Unidos. Até às 20h00 de sábado, o novo coronavírus já tinha matado 50 058 pessoas no Brasil e mais de 1 milhão contraíram a doença. 

PORTUGAL: Lusa [11h15] | "COVID-19: Portugal tem segundo pior rácio de novos casos no top-10 europeu." "Os números de casos de COVID-19 registados na última semana colocam Portugal com o segundo pior rácio de novas infeções por cada 100 mil habitantes entre os 10 países europeus com mais contágios, apenas atrás da Suécia.

De acordo com os dados recolhidos pela Lusa, com base nos números das respetivas fontes oficiais nacionais e do Centro Europeu de Controlo de Doenças (CECD) para o período entre 14 e 20 de junho, o país reportou um total de 2378 novos casos, abaixo da incidência de Reino Unido (8823), Suécia (6359, dados entre 12 e 18 de junho), França (3280), Alemanha (3113).

Em sentido inverso, os números dos novos casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2 em Portugal nesta semana bateram os registos de países fortemente afetados pela pandemia, como Espanha (2333), Itália (2026), Bélgica (632) e Países Baixos (906)."

COVID-19

CHINA: RTP NOTÍCIAS [8h09] | COVID-19: números do dia. "As autoridades de saúde da China diagnosticaram 26 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, incluindo 22 em Pequim e um oriundo do exterior. Para além dos 22 novos casos detetados em Pequim, mesmo número do dia anterior, a Comissão de Saúde da China informou que foram registados três contágios locais, todos na província de Hebei, próxima da capital chinesa. Na passada terça-feira, Pequim aumentou o nível de emergência, visando conter a disseminação do surto relacionado com o principal mercado abastecedor da cidade, que somou já 227 casos nos últimos nove dias."

20 de junho

Discurso do Papa Francisco

VATICANO: Vatican News [18h54] | "A gratidão do Papa aos profissionais da saúde." "Uma grande delegação da Lombardia, a região italiana mais afetada pela pandemia do coronavírus, foi recebida pelo Papa Francisco na manhã deste sábado (20), no Vaticano. O Pontífice expressou gratidão àqueles que foram ‘artesãos silenciosos da cultura da proximidade e da ternura’, isto é: médicos, enfermeiros, agentes sanitários e inclusive muitos sacerdotes que com a sua abnegação e ‘criatividade’ nunca deixaram os doentes e as famílias sozinhos, mesmo às vezes tendo que colocar a vida em risco."

PORTUGAL: Público [18h38] | Marcelo Rebelo de Sousa tenta sensibilizar jovens. "O Presidente da República aproveitou neste sábado uma ação de sensibilização na região de Lisboa e Vale do Tejo para deixar um apelo aos jovens. ‘Têm de dar o exemplo’, pediu, fazendo referência aos ajuntamentos e festas. ‘A maioria dos jovens percebe isto, mas há uma minoria que pensa que já passou a pandemia. Mas isso é falso. O vírus está aí’, avisou.

Marcelo Rebelo de Sousa participou numa iniciativa de distribuição de máscaras num parque urbano em Queluz, promovida pelo Conselho Nacional da Juventude e saudou a ação de sensibilização dos jovens. Depois, pediu: ‘Têm de tomar atitudes simples que não levem a que se agrave a situação na vida dos outros, porque estamos no mesmo mundo’."

ITÁLIA: Corriere della Sera [17h26] | Mais 262 novas infeções e 49 óbitos. "Em Itália, desde o início da epidemia de coronavírus, 238 275 pessoas contraíram o vírus Sars-CoV-2 (mais 262 em relação a ontem). Desses, 34 610 morreram (mais 49 em 24 horas) e 182 453 tiveram alta (mais 546). Atualmente, os doentes positivos são 21 212 (menos 331 em relação a ontem). Há 2474 pacientes hospitalizados com sintomas (menos 158), dos quais 152 em terapia intensiva."

Fábrica de carnes na Alemanha

ALEMANHA: Die Zeit [17h04] "Mais de 1000 funcionários de uma empresa de carne infetados." "Segundo as autoridades locais, a empresa de carnes Tönnies teve que ser forçada a ajudar a conter o surto de coronavírus. As instalações da empresa vão fechar por 14 dias depois de 1029 trabalhadores da empresa terem testado positivo."

ESPANHA: El Mundo [16h06] | Mais sete mortes num dia. "O Ministério da Saúde informou neste sábado que houve sete mortes por coronavírus desde ontem e 134 infeções (na sexta-feira houve 154). Desde o início da pandemia, ocorreram 28 322 mortes e 245 938 infeções."

PORTUGAL: Observador [15h25] | Aberto inquérito à festa em Lagos. "O Ministério Público (MP) abriu um inquérito para apurar as circunstâncias que rodearam uma festa de aniversário realizada nas instalações do Clube Desportivo de Odiáxere, Lagos, Algarve, na origem de um surto de COVID-19. O inquérito foi instaurado na sexta-feira pelo Ministério Público da secção de Lagos do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Faro, indica hoje o site do MP local."

ESPANHA: La Vanguardia [15h06] | Termina o estado de alarme em Espanha. "Pedro Sánchez finalizou o estado de alarme em Espanha neste sábado, após 99 dias, com uma aparição de Moncloa em que a sua principal mensagem foi a necessidade de enfrentar a tarefa de reconstruir o país após a pandemia de coronavírus. ‘Não tenhamos medo de avançar juntos’, desejou o primeiro-ministro."

REINO UNIDO: The Telegraph [14h30] | Número de mortes volta a baixar. O Departamento de Saúde divulgou os números deste sábado e nota-se uma descida no número de óbitos. Nas últimas 24 horas foram registadas 128 mortes, contra as 173 de ontem. Foram ainda registados 1295 novas infeções. O Reino Unido tem 303 110 casos detetados desde o início da pandemia e 42 589 vítimas.

Boletim DGS

PORTUGAL: TVI24 [13h18] | Um morto e 377 novos casos. A Direção-Geral de Saúde já revelou o boletim epidemiológico do dia. Em 24 horas, Portugal regista mais um morto e 377 novas infeções, aumentando os totais para 1528 óbitos e 38 841 casos detetados. Há 429 doentes recuperados, passando o total para 24 906.

PORTUGAL: Lusa [13h07] | "Surto em lar de Reguengos de Monsaraz pode já estar na comunidade." "O surto de COVID-19 detetado esta semana num lar de Reguengos de Monsaraz, que já registou 56 casos positivos, pode já estar instalado na comunidade, disse hoje em Évora o responsável da Autoridade Local de Saúde. O foco detetado esta semana conta já com 56 testes positivos, de 40 utentes e 16 funcionários, segundo a última atualização da Administração Regional de Saúde do Alentejo (ARS Alentejo), que aguarda ainda o resultado de 47 testes, entre os quais três que tiveram um primeiro resultado inconclusivo."

MUNDO: France-Presse [12h03] | Cerca de 460 mil vítimas mortais. A pandemia do novo coronavírus já matou 459 976 pessoas, segundo um estudo desenvolvido para a agência France-Presse. O total de casos já detetados em todo o mundo é de 8 680 649, sendo que os maiores focos de preocupação são os Estados Unidos e o Brasil, os únicos países com mais de um milhão de infetados.

BÉLGICA: La Libre [11h18] | "Menor número de mortes em três meses." "Neste sábado, o Serviço Público de Saúde fez um balanço da evolução da epidemia de coronavírus na Bélgica. Nas últimas 24 horas, 20 belgas entraram no hospital, enquanto 42 conseguiram recuperar. Atualmente, 308 camas (menos 32 em comparação a sexta-feira) estão ocupadas em hospitais belgas por pacientes com coronavírus; 50 deles estão em terapia intensiva. Morreram duas pessoas nas últimas 24 horas. Desde o início da epidemia, 9696 pessoas morreram de COVID-19. Foram detetados 74 novos casos, elevando o número total de infeções por coronavírus para 60 550."

FRANÇA: Le Figaro [11h05] | "Cinemas, hotéis e casinos reabrem na segunda-feira.""Cinemas, hotéis, casinos e salas de jogos serão reabertos a partir de segunda-feira, 22 de junho. Além disso, os estádios e pistas de corrida serão abertos ao público, com uma capacidade máxima de 5000 pessoas."

ÁFRICA: Público [09h38] | Continente ultrapassa as 7500 mortes."O continente africano registou, nas últimas 24 horas, mais 298 mortos, elevando o total para 7693, em mais de 286 mil casos, segundo os dados mais recentes sobre a pandemia no continente. De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de infetados subiu de 275 327 para 286 141, mais 10 814 que na sexta-feira. O número de recuperados é agora de 132 412, mais 7096."

Hospital na Rússia

RÚSSIA: The Moscow Times [08h36] | Número mais baixo de novos casos desde 1 de maio. "A Rússia confirmou 7889 novas infeções por coronavírus neste sábado, elevando o número oficial de casos do país para 576 952. O número de novos casos caiu para níveis mais baixos desde 1 de maio. Nas últimas 24 horas, 161 pessoas morreram, elevando o número total de vítimas para 8002. Um total de 10 186 pessoas recuperaram nas últimas 24 horas, elevando o número total de recuperações para 334 592."

ESTADOS UNIDOS: Universidade Johns Hopkins | 705 mortes em 24 horas. A Universidade Johns Hopkins revelou os números da pandemia nos Estados Unidos da América. Foram registadas 705 mortes em 24 horas, aumentando o total para 119 131 óbitos. O país tem 2 222 576 casos detetados e 606 715 pessoas já recuperaram.

BRASIL: Folha de São Paulo | Brasil ultrapassa o milhão de infetados. O Brasil conta agora com 1 032 913 casos detetados desde o início da pandemia. As vítimas mortais são 48 954 e os recuperados ultrapassam os 500 mil.

19 de junho

PORTUGAL: Lusa [19h06] | Governo quer responsabilizar promotores da festa ilegal em Lagos. "A ministra da Justiça [Francisca Van Dunem] pediu hoje à Procuradoria-Geral da República a intervenção do Ministério Publico para a ‘instauração de ações indemnizatórias contra os promotores’ da festa ilegal em Odiáxere, no concelho de Lagos. ‘A ministra da Justiça solicitou hoje à Procuradoria-Geral da República a intervenção do Ministério Publico para, em representação do Estado, instaurar ações indemnizatórias contra os promotores do evento de Odiáxere, em Lagos, do qual resultou a infeção de mais de sete dezenas de pessoas, incluindo crianças’, lê-se numa nota enviada pelo Ministério Público."

MUNDO: Organização Mundial de Saúde [18h27] | Os alertas da OMS após registos de 150 mil casos num dia. A Organização Mundial de Saúde revelou que foram detetados mais 150 mil novos casos da COVID-19, o valor mais elevado até agora e que obrigou o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, a deixar um alerta. "O mundo está numa nova e perigosa fase", sublinhou.

ÍNDIA: The Times of Índia [18h03] | Cerca de 14 mil novos casos. "A Índia declarou nesta sexta-feira mais 13 586 novos casos no país e 343 novos óbitos, aumentando os totais para 380 532 e 12 573, respetivamente. Os doentes recuperados são 204 711."

Hospitais em Itália

ITÁLIA: Corriere della Sera [17h35] | Mortes e novos casos descem, número de recuperados sobe. "Em Itália, desde o início da epidemia de coronavírus, 238 011 pessoas contraíram o vírus Sars-CoV-2 (mais 251 em 24 horas e menos do que os 333 de ontem). Destes, 34 561 morreram (mais 47, mas abaixo dos 66 ontem) e 181 907 receberam alta (mais 1363, acima dos 1089 de ontem). Atualmente, os casos positivos são 21 543 (menos 1558 em 24 horas). Existem 2632 pacientes hospitalizados com sintomas (menos 235 em 24 horas), dos quais 161 em terapia intensiva."

NORUEGA: L’Equipe [16h56] | Equitação: etapa da Taça do Mundo em Oslo cancelada. "Inicialmente agendada para as datas de 16 a 18 de outubro, a etapa da Taça do Mundo de equitação foi cancelada devido a incertezas sobre um possível regresso da COVID-19. A obrigação de respeitar regulamentos rígidos de saúde, mantendo a viabilidade económica, também foi levada em consideração pelos organizadores."

PORTUGAL: Observador [16h16] | Testes aos funcionários da Câmara de Lagos dão negativo. "Os testes realizados a 340 funcionários da Câmara Municipal de Lagos para despistar a COVID-19 deram negativo, depois de um surto originado numa festa ilegal ter desencadeado uma ação de rastreio no concelho, foi esta sexta-feira anunciado."

PORTUGAL: Público [16h01] | Marta Temido revela que o R em Portugal é 0,98. Na conferência de Imprensa, a ministra da Saúde, Marta Temido, apresentou os números, revelou o R médio em Portugal e abordou a questão da pandemia em Lisboa e Vale do Tejo.

"A taxa de letalidade global por COVID-19 em Portugal é de 4 por cento, sendo de 17 por cento acima dos 70 anos. O RT médio de 11 a 15 de junho foi de 0,98. Estamos a ter dificuldade em quebrar as cadeias de transmissão", disse a ministra.

"Para efeitos de números, temos hoje 422 doentes internados no país, na ARS de Lisboa e Vale do Tejo são 381, temos 67 casos internados em Unidades de Cuidados Intensivos (são 59 na região de Lisboa e Vale do Tejo)", revelou Marta Temido.

Boletim DGS

PORTUGAL: Observador [15h42] | "Três mortes e mais 375 infetados." "Morreram três pessoas e foram detetadas mais 375 infeções em Portugal nas últimas 24 horas, revela o boletim publicado esta sexta-feira pela Direção-Geral da Saúde. Das 375 infeções detetadas em Portugal ao longo das últimas 24 horas (quinta-feira, 18 de junho), 284 foram detetadas na região de Lisboa e Vale do Tejo. Ou seja, 76 por cento das novas infeções. Ao todo, o número de vítimas mortais desde o início do surto é agora de 1527 e o número de pessoas com infeção confirmada pelas autoridades de saúde é de 38 464. Há mais 467 pessoas dadas como clinicamente restabelecidas, elevando o total de pessoas recuperadas desde o início do surto para 24 477."

PORTUGAL: Lusa [15h31] | "Volta a Portugal nas datas previstas, mas sem aglomerações." "A Volta a Portugal em bicicleta vai decorrer entre 29 de julho e 9 de agosto, assegurando o distanciamento social e sem concentrações com mais de 20 pessoas, disse hoje à Lusa fonte oficial da Direção-Geral da Saúde (DGS). Em resposta por escrito, a DGS afirmou que, ‘de acordo com plano apresentado’ pela Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), está previsto que ‘a prova decorra de 29 de julho a 9 de agosto’."

ESPANHA: El Mundo [14h55] | Atualização no número oficial de mortos. "O número oficial de mortes por coronavírus aumentou nesta sexta-feira para 28 313 mortes. Os dados oficiais sobre mortes de COVID 19 não eram atualizados desde 7 de junho e permaneciam congelados em 27 136. Há 245 268 casos de coronavírus diagnosticados por PCR."

REINO UNIDO: The Telegraph [14h50] | Mais 173 óbitos em 24 horas."Foram anunciadas, pelo Departamento de Saúde, mais 173 mortes no Reino Unido por coronavírus, elevando o número total de mortes para 42 461. Foram confirmados 1346 novos casos, o que significa que 301 815 pessoas apresentaram resultados positivos para a doença."

DINAMARCA: RTP [13h42] | "Dinamarca poderá rever interdição a Portugal.""O embaixador da Dinamarca em Portugal disse esperar que possa ser revertida a decisão de excluir Portugal da reabertura, dia 27 de junho, das suas fronteiras, por causa dos níveis de contágio de COVID-19. A Dinamarca anunciou quinta-feira que vai alargar, a partir de 27 de junho, a abertura das suas fronteiras aos países europeus com baixo contágio de COVID-19, mas que os níveis da pandemia excluem, para já, Portugal e a Suécia."

António Costa

PORTUGAL: TVI24 [13h34] | "Abrir vias verdes para um acordo em julho", diz António Costa. Em videoconferência com outros estados-membros do Conselho Europeu, o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, viu serem definidas as linhas estratégias de combate ao "efeito devastador" criado pela pandemia junto de famílias, no emprego e nas empresas.

"Não é o momento para traçarmos linhas vermelhas, é o momento para abrir vias verdes para um acordo já em julho", começou por dizer. "Essa dívida será paga ou com novos recursos próprios – impostos europeus sobre atividades que os estados já revelaram incapacidade de cobrar nas suas fronteiras, economia digital, transações financeiras. Ou, então, os recursos normais da União a partir de 2028, como taxas aduaneiras e percentagem do IVA. Portugal espera que haja coragem para avançar com novos recursos próprios de forma a evitar a concorrência desleal que muitas destas atividades constituem relativamente às empresas que estão sediadas em cada Estado-membro e que têm de pagar impostos nos estados em que estão e que são objeto de concorrência por empresas que não pagam impostos em local nenhum", acrescentou o chefe do Governo.

"Cada estado-membro vai desenhar o seu próprio programa de recuperação, em função das suas necessidades e das suas realidades próprias", revelou ainda. "Ninguém na Europa nos perdoaria se, depois de o BCE ter demonstrado uma capacidade de responder com o sentido de urgência que se impunha, que a Comissão tenha sido capaz de responder com o sentido de urgência que se impunha, que o Parlamento europeu tenha respondido com a urgência que se impunha, seja agora o Conselho Europeu a ser um fator de bloqueio da necessidade de uma decisão rápida que a Europa necessita para enfrentar a COVID-19, que é não só uma ameaça real à nossa saúde, mas tem tido um efeito devastador no rendimento das famílias, no emprego e nas condições das empresas", considerou António Costa.

REPÚBLICA CHECA: Público [12h53] | "República Checa com o maior aumento de casos em dois meses." "As autoridades checas registaram o maior aumento de novos casos em dois meses. Foram contabilizados 118 casos, o que representa a maior subida desde o dia 21 de abril. Adam Voktech, ministro da Saúde, disse que o aumento de casos se concentra especialmente nas cidades mais a leste e mesmo na capital, Praga."

PORTUGAL: Presidência da República [12h22] | "Presidente da República evoca médico falecido na luta à COVID-19." "Ao tomar conhecimento do falecimento de um médico vítima da COVID-19, após internamento de 40 dias no Hospital de S. José, o Presidente da República apresenta à Família e amigos, bem como ao Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central, as suas sentidas condolências.

Esta morte ‘na frente de combate’ lembra-nos a grande dedicação e risco dos profissionais de saúde na luta contra a pandemia, que pode mesmo atingir o sacrifício supremo da Vida.

Todas as palavras não são demais para sublinhar e elogiar este esforço, que merece mais do que palavras e reconhecimento, merece os adequados meios e as adequadas carreiras no seio do Serviço Nacional de Saúde. E também nos lembra que a pandemia ainda não está dominada e que as medidas de precaução continuam a impor-se."

ALEMANHA: Instituto Robert Koch [11h23] | Quase 800 novos casos num dia. O Instituto Robert Koch divulgou os números atualizados da COVID-19 na Alemanha. O país informou que há 770 novos casos, passando o total para 188 534. Faleceram 16 pessoas em 24 horas e o total é agora de 8872.

BÉLGICA: La Libre [11h13] | Subida ligeira nas mortes e nos novos casos. "Nesta sexta-feira, o centro nacional de crise e o Serviço Público de Saúde fizeram um balanço da evolução da epidemia de coronavírus na Bélgica. Registam-se 12 mortes nas últimas 24 horas, num total de 9695 pessoas morreram de COVID-19. Quanto às hospitalizações, há 20 novos internamentos e 27 pessoas puderam deixar o hospital nas últimas 24 horas. Atualmente, 340 pacientes estão hospitalizados na Bélgica (uma diminuição de quatro em comparação com o dia anterior). Um total de 55 pacientes são tratados em terapia intensiva, cinco a menos que no dia anterior. Foram detetados 128 novos casos, o que eleva para 60 476 o número total de casos detetados."

COVID-19

REINO UNIDO: The Guardian [10h24] | "Reino Unido reduz nível de alerta da COVID-19.""Os chefes médicos do Reino Unido concordaram que o nível de ameaça do COVID-19 deve ser reduzido num nível para ‘a epidemia está em circulação geral’ de ‘a transmissão é alta ou aumenta exponencialmente’. O centro conjunto de biossegurança recomendou que o nível de alerta da COVID-19 deveria passar do nível 4 (uma epidemia da COVID-19 está em circulação geral; a transmissão é alta ou aumentando exponencialmente) para o nível 3 (uma epidemia da COVID-19 está em circulação geral)."

RÚSSIA: The Moscow Times [08h19] | Rússia perto dos 570 mil casos. "A Rússia confirmou 7972 novas infeções por coronavírus nesta sexta-feira, elevando o número oficial de casos do país para 569 063. Estão registadas 7841 mortes devido ao vírus no país e já recuperaram 324 406 doentes."

BRASIL: Folha de São Paulo [01h50] | Terceiro dia seguido com mais de 1000 mortos."O Brasil registou 1204 mortes pelo novo coronavírus. Foi o terceiro dia seguido com mais de mil óbitos em todo o país. Houve 23 050 casos confirmados de novos pacientes com a doença nas últimas 24 horas. O país já tem 983 359 pessoas com a COVID-19 e um total de 47 869 óbitos."

ESTADOS UNIDOS: Universidade Johns Hopkins | 687 mortes em 24 horas. A Universidade Johns Hopkins atualizou os números do coronavírus nos Estados Unidos da América. Foram registadas 687 óbitos nas últimas 24 horas, aumentando o total para 118 435. O país já detetou 2 191 200 infeções e viu 599 115 doentes recuperarem.

18 de junho

PORTUGAL: Renascença [19h00] | "Saiba quais são os países em que os portugueses não podem entrar". O processo de reabertura das fronteiras na Europa está a acontecer faseadamente e com muitas regras diferentes. No que diz respeito aos portugueses estarão, por enquanto, impedidos de entrar, pelo menos, em sete países. Há ainda outros que vão obrigar a quarentenas de 14 dias antes de permitirem a entrada de turistas nacionais. ÁustriaDinamarca, Lituânia, Hungria, Chipre, Letónia, e Eslovénia são entre os 27 estados-membros aqueles em que os portugueses não podem entrar, por não cumprirem os requisitos que as autoridades de saúde locais exigem.

Em alguns casos, deve-se ao facto de colocarem o risco de Portugal num patamar mais elevado do que outros países da União Europeia, no que à transmissão da doença diz respeito, e noutros porque o número de infetados por 100 mil habitantes supera o número determinado pelas autoridades competentes. Todos estes dados podem ser consultados a par e passo, bem como as mudanças que forem ocorrendo, no site Re-open EU, um portal criado pela Comissão Europeia para ajudar a planear viagens dentro do continente.

ITÁLIA: La Repubblica [18h00] | "Subida no número diário de óbitos e novos casos". A Itália contabilizou hoje 66 mortes associadas ao novo coronavírus e 333 novas infeções nas últimas 24 horas, os números diários mais altos registados esta semana, informou hoje a Proteção Civil. Estes dados representam uma subida em comparação com os valores de quarta-feira, dia em que o país registou 43 óbitos e 329 novos contágios. No total, e desde o registo dos primeiros casos da doença COVID-19 no país em 21 de fevereiro, Itália contabiliza 34 514 vítimas mortais.

PORTUGAL: Lusa [17h30] | "Mais 807 mortes do que o esperado no primeiro mês e meio de desconfinamento". Nas primeiras seis semanas do desconfinamento morreram em Portugal mais 807 pessoas do que seria esperado nesse período, 41% das quais por outras causas naturais que não a COVID-19, revela hoje um estudo da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP). Segundo o estudo "Mortalidade colateral durante o desconfinamento COVID-19", do Barómetro COVID-19, morreram em Portugal, entre 3 de maio e 13 de junho, 11 124 pessoas, mais 807 (+8%) do que os 10 317 óbitos que seriam de esperar nesse período, considerando a mortalidade nos últimos seis anos.

ESPANHA: ABC [17h00] | "Espanha conta com 143 novos casos num dia". O Ministério da Saúde espanhol informou hoje que nas últimas 24 horas foram notificados 143 novos casos de COVID-19, mais dois do que na quarta-feira, tendo morrido na última semana 52 pessoas com a doença.

REINO UNIDO: The Sun [16h30] | "Reino Unido registou hoje mais 135 mortes". O total de vítimas mortais subiu para 42 288 mortes durante a pandemia de COVID-19, segundo o Ministério da Saúde britânico. Dos 136 516 testes efetuados, 1218 foram positivos, o que fez aumentar para 300 469 o número de casos de contágio identificados desde o início da pandemia no Reino Unido, indicou a mesma fonte. 

PORTUGAL: RTP3 [15h27] "ARS/Algarve garante que vai controlar surtos sem 'fechar' a região." "A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve garantiu hoje que tem capacidade instalada para responder a eventuais surtos de COVID-19 que surjam no Algarve, como o que foi registado em Lagos, 'sem perigo de fechar' a região. O presidente do conselho diretivo da ARS/Algarve, Paulo Morgado, afirmou à Lusa que 'não há perigo de o Algarve fechar, de o Alentejo fechar ou de o país fechar' porque o que se verifica 'neste momento é o aparecimento de pequenos surtos aqui e acolá', o que pode acontecer em qualquer 'ponto do território nacional' ou em outros países."

PORTUGAL: Jornal Económico [15h20] | "Público nos jogos da Champions? Pode ser complicado". O bastonário da Ordem dos Médicos deixou avisos para os riscos de haver público a assistir aos jogos da Liga dos Campeões que vão ter lugar em Portugal em agosto. "Eu não sei se a final da Champions vai ter ou não público. Se não tiver público, não tem qualquer inconveniente. Se tiver público, pode ser complicado", alertou hoje Miguel Guimarães. "A par dos aviões, eventos como jogos de futebol não são fáceis de controlar, e quando estamos a falar de uma prova de futebol a esse nível estamos a falar dos maiores estádios que temos em Portugal, que levam muita gente. Se for para ter público, pode ser complicado", destacou o bastonário durante uma vista ao hospital de São João no Porto.

PORTUGAL: Lusa [15h15] | "Governo aprova prorrogação do 'lay-off' até julho e novos apoios às empresas". O Governo aprovou hoje a prorrogação por um mês do 'lay-off' simplificado, até final de julho, e novos apoios à retoma da atividade que estarão em vigor a partir de agosto e até final do ano. As medidas estavam previstas no Programa de Estabilização Económica (PEES), criado na sequência da pandemia COVID-19 e aprovado há duas semanas no Conselho de Ministros.

BÉLGICA: La Libre [15h00] | "Dez mortes e 104 novos casos em 24 horas". O número de novos casos de COVID-19 na Bélgica aumentou para 104 nas últimas 24 horas e o de mortes recuou para dez, segundo dados oficiais hoje divulgados. O número total de mortes é agora de 9683. Entre o início de março e 17 de junho foram realizados 703 605 testes na Bélgica, adiantaram as autoridades de saúde belgas.

PORTUGAL: TVI24 [13h17] | Mais 417 infetados nas últimas 24 horas. Em Portugal, nas últimas 24 horas, morreu mais uma pessoa e foram confirmados mais 417 casos de COVID-19. Segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta quinta-feira, no total, desde que a pandemia começou registaram-se 38 089 infetados, 24 010 recuperados e 1524 vítimas mortais no país.

COVID-19

MUNDO: Público [12h29] | "OMS quer centenas de milhões de vacinas ainda este ano." "A Organização Mundial da Saúde (OMS) espera conseguir que sejam produzidas centenas de milhões de doses de uma vacina contra o coronavírus SARS-CoV-2 ainda este ano e que sejam produzidas dois mil milhões de doses até ao final de 2021, anunciou a cientista-chefe da organização, Soumya Swaminathan. A organização está a analisar quem deverá receber as primeiras doses assim que uma vacina for aprovada."

PORTUGAL: RTP 3 [12h07] | "Uma morte no lar de Cinfães." Uma pessoa morreu no lar de Cinfães onde rebentou um foco de COVID-19. Neste momento, há 57 infetados, 34 utentes e 23 funcionários."

COVID-19

DINAMARCA: Reuters [10h57] | "Dinamarca abre fronteiras para países europeus, exceto Suécia e Portugal." "A Dinamarca permitirá que cidadãos de países europeus com baixas infeções entrem no país a partir de 27 de junho, informou o Ministério das Relações Exteriores da Dinamarca nesta quinta-feira. Portugal e Suécia são exceções, tendo em conta os critérios."

ALEMANHA: Die Zeit [10h48] | Alemanha regista quase 600 novos casos nas últimas 24 horas. A Alemanha tem 580 novos casos de COVID-19, num total de 187 764, números que ainda não contemplam os mais de 600 infetados registados num matadouro. O número de vítimas mortais subiu para 8856, um aumento de 26 nas últimas 24 horas. Já o número de pessoas consideradas curadas chega agora às 174.100, mais 400 em relação ao dia anterior.

17 de junho

Boletim DGS 17 de junho

PORTUGAL: SIC Notícias [12h59] | 336 novos infetados e mais 368 recuperados. A Direção-Geral da Saúde anunciou esta quarta-feira a existência de 1523 mortes e 37 672 casos de COVID-19 em Portugal desde o início da pandemia. O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1522 para 1523, mais um, enquanto o número de infetados aumentou de 37 336 para 37 672, mais 336 (282 na região de Lisboa e Vale do Tejo), o que representa um aumento de 0,9%. Há 435 doentes internados, mais 12 em relação a ontem; 69 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos, menos dois face a terça-feira. O número de casos recuperados subiu de 23 212 para 23 580, mais 368."

16 de junho

PORTUGAL: Lusa [19h00] | "Inquérito revela que 54% dos portugueses estão satisfeitos com teletrabalho." Mais de metade (54%) dos inquiridos num estudo sobre teletrabalho do Barómetro COVID-19 disseram que estão satisfeitos com a situação, mas apenas 37% manifestaram satisfação em relação ao equilíbrio entre o trabalho à distância e a vida pessoal. Segundo os investigadores da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), estes dados podem estar relacionados com a perceção dos inquiridos de que as exigências de trabalho são maiores quando se está em teletrabalho (40%).

foto

ESTADOS UNIDOS: TVI 24 [17h45] | "US Open realiza-se entre final de agosto e início de setembro sem público." O US Open vai realizar-se no final de agosto e sem público, anunciou o governador de Nova Iorque. "O US Open vai realizar-se em Nova Iorque, sem espetadores, de 31 de agosto a 13 de setembro. A USTA vai tomar precauções extraordinárias para proteger jogadores e staff, incluindo testes robustos, maior limpeza, balneários maiores, alojamentos e transportes especiais", lê-se no tweet de Andrew Cuomo. Com os circuitos ATP e WTA estão suspensos desde meados de março devido à pandemia de COVID-19, Roland Garros foi adiado e Wimbledon cancelado.

ITÁLIA: La Repubblica [17h30] | "34 óbitos e 210 novos casos nas últimas 24 horas." Itália registou 34 mortes associadas ao novo coronavírus e 210 novos casos de infeção nas últimas 24 horas, divulgou hoje a Proteção Civil italiana, destacando ainda que o país tem menos de 200 doentes em unidades de cuidados intensivos. No total, e desde o início da crise da doença da COVID-19 no país em 21 de fevereiro, Itália contabiliza 34 405 vítimas mortais.

CHINA: Euronews [17h00] | "Novo surto de coronavírus na China preocupa a OMS." No Hospital You An de Pequim, milhares de pessoas fazem fila para os testes de coronavírus. A cidade assistiu a mais de 100 novos casos no novo surto, 36 dos quais ligados ao maior mercado grossista da cidade, o Xinfadi. Os novos casos levaram Pequim a suspender o reinício previsto de algumas escolas primárias e a inverter o desanuviamento de algumas medidas de isolamento social. As autoridades médicas ainda não partilharam as sequências genéticas da estirpe do vírus, mas dizem que estão relacionadas com o que circula na Europa. A propósito deste novo surto em Pequim, o líder da Organização Mundial de Saúde advertiu que os casos continuavam a aumentar - mesmo em países que tinham conseguido reprimir o vírus. "Foram precisos mais de dois meses para que os primeiros 100 000 casos fossem comunicados. Nas últimas duas semanas, foram notificados mais de 100 000 novos casos quase todos os dias. Mesmo em países que demonstraram capacidade para suprimir a transmissão. Os países devem manter-se atentos à possibilidade de ressurgimento."

MUNDO: Jornal de Notícias [16h00] | "Investigadores anunciam primeiro medicamento eficaz contra a COVID-19." Um grupo de investigadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, anunciou que a dexametasona produziu resultados positivos na luta contra a COVID-19. O tratamento com o corticóide dexametasona reduz em um terço a mortalidade entre os pacientes mais graves de COVID-19, de acordo com os primeiros resultados de um grande teste clínico, anunciados esta terça-feira."A dexametasona é o primeiro medicamento que observamos que melhora a sobrevivência em caso de COVID-19", anunciaram os autores do teste britânico Recovery.

No documento divulgado, os cientistas explicam que "um total de 2104 pacientes foram escolhidos de forma aleatória para receber dexametasona uma vez por dia", durante dez dias. Os efeitos do fármaco nesses pacientes foram comparados com 4321 pacientes que recebiam os cuidados habituais de um doente de COVID-19. O medicamento administrado em pequenas doses provou ser eficaz em casos graves de infeção de Sars-Cov-2. O fármaco reduziu num terço o risco de morte de pacientes que estavam ligados a ventiladores e num quinto o risco de morte naqueles que estavam apenas a receber oxigénio.

foto

PORTUGAL: Direção-Geral da Saúde [15h45] | "DGS garante, em comunicado, 'todas as condições' para Portugal receber fase final da Liga dos Campeões." Recorde-se que Lisboa tem sido apontada como a cidade que a UEFA vai indicar, na quarta-feira, para a realização de uma "final a oito" da liga milionária, com a realização, sem público, dos jogos dos quartos, das meias-finais, em apenas uma mão, e da final.

Comunicado da DGS:

  • A DGS e a FPF têm realizado um trabalho conjunto profícuo na retoma da principal liga nacional de futebol profissional;
  • A DGS está envolvida no apoio à candidatura portuguesa à organização da "Final 8" da Liga dos Campeões;
  • A DGS considera que, fruto do trabalho que tem sido desenvolvido com a FPF e a Liga e da experiência do desenrolar da principal competição de futebol nacional, se encontram reunidas todas as condições para o acolhimento do referido evento em Portugal;
  • A DGS salienta a estreita articulação que se tem verificado com o grupo de peritos nomeados pela FPF e que permite confiar na existência de todas as condições para receber este evento desportivo em Portugal;
  • A DGS está, naturalmente, disponível para a continuação da articulação entre as entidades promotoras deste evento e as autoridades de saúde.

REINO UNIDO: The Sun [15h30] | "Reino Unido regista mais 233 mortes." O Reino Unido registou mais 233 mortes nas últimas 24 horas devido à COVID-19, o que eleva o total de óbitos para 41 969, informou esta terça-feira o ministério da Saúde britânico. De acordo com o ministério da Saúde, o número de casos de contágio desde o início da pandemia aumentou para 298 136, tendo 1279 infetados sido diagnosticados nas últimas 24 horas. 

ALEMANHA: Instituto Robert Koch [15h00] | "Alemanha atinge 8800 vítimas mortais." A Alemanha regista 186 839 casos de COVID-19, 8800 vítimas mortais e lança hoje uma nova aplicação de telemóvel, de uso voluntário, para prevenir novos contágios. Segundo o Instituto Robert Koch (RKI), há mais 378 novos casos registados e nove óbitos nas últimas 24 horas.

PORTUGAL: TVI 24 [14h30] | "Aeroporto de Lisboa com plataforma que monitoriza cumprimento de normas da DGS." O Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, implementou a plataforma digital Go Fight COVID-19 para avaliar se estão a ser cumpridos todos os procedimentos sanitários e de segurança, segundo informou em comunicado. De acordo com a informação, tratam-se de 146 QR Codes distribuídos por 43 localizações diferentes do aeroporto que permitem aos passageiros avaliarem as normas de segurança em espaços com atendimento público, respondendo a questões sobre os processos sanitários e de segurança. Esses dados serão analisados e monitorizados pela ANA - Aeroportos de Portugal de modo a tomar decisões alterar operações.

Boletim DGS

PORTUGAL: SIC Notícias [13h08] | 300 novos casos.  A Direção-Geral da Saúde anunciou esta terça-feira a existência de 1522 mortes e 37 336 casos de COVID-19 em Portugal desde o início da pandemia.O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1520 para 1522, mais 2, enquanto o número de infetados aumentou de 37 036 para 37 336, mais 300, o que representa um aumento de 0,8%. Há 423 doentes internados, menos 8 em relação a ontem. 71 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos, menos dois face a segunda-feira. O número de casos recuperados subiu de 22 852 para 23 212, mais 360.

ESTADOS UNIDOS: Universidade Johns Hopkins [10h00] | "385 mortes nas últimas 24 horas." Os Estados Unidos registaram 385 mortos devido à COVID-19, nas últimas 24 horas, elevando para 116 114 o número total de óbitos desde o início da epidemia no país, indicou a Universidade Johns Hopkins.

15 de junho

ITÁLIA: La Repubblica [18h30] | "26 mortes e 303 novos casos nas últimas 24 horas." A Itália registou nas últimas 24 horas mais 26 mortes por COVID-19, elevando o total para 34 371 óbitos, e 303 novos casos, subindo o total de infetados para 237 290, indicou hoje a Proteção Civil italiana.

ESPANHA: ABC [18h00] | "Espanha regista 25 mortes na última semana." O Ministério da Saúde espanhol informou hoje que 25 pessoas morreram na última semana com a COVID-19, mas manteve pelo nono dia consecutivo o número total de óbitos em 27 136 ocorridos desde o início da pandemia. Desde há mais de uma semana que o relatório diário com a atualização da situação epidemiológica no país avisa que "está a ser efetuada uma validação dos casos dos falecidos que permitirá a correção das séries históricas que serão atualizadas semanalmente".

foto

INGLATERRA: Site oficial Premier League [17h30] | "Não ao aperto de mão, limite de 300 pessoas: as medidas na Premier League." Não aos apertos de mão, bolas, balneários ou bandeirolas de canto desinfetadas, máscara para todos os funcionários do clube que não sejam jogadores ou, caso o atleta vá na viatura própria para o estádio, que o faça sozinho. A Premier League está de volta na próxima quarta-feira, com os dois primeiros jogos da retoma - o Aston Villa-Sheffield United e o Manchester City-Arsenal - e há medidas sanitárias apertadas e rigorosas a cumprir pelos intervenientes.

Antes do jogo, durante e após, a organização da prova elencou, esta segunda-feira, as medidas para o regresso, que incluem ainda um detalhado guia sobre a rotina dos jogadores. Por exemplo, se algum testar positivo à COVID-19, deve ficar isolado por pelo menos sete dias, antes de voltar aos treinos ou aos jogos. No total, um máximo de 300 pessoas podem estar no estádio em cada jogo até ao final da época.

PORTUGAL: TSF [17h00] | "Portugal já realizou um milhão de testes." Portugal atingiu, no domingo, um milhão de testes realizados ao novo coronavírus, dos quais 6,5% com resultados positivos para COVID-19, revelou esta segunda-feira a ministra da Saúde. "Do total destes testes, 45,2% foram realizados em laboratórios públicos, 39,2% em laboratórios privados e 15,7% em outros laboratórios", afirmou Marta Temido.

PORTUGAL: New in Town [16h50] | "Governo acaba com conferências de imprensa diárias de acompanhamento à COVID-19." Esta segunda-feira, 15 de junho, a ministra da Saúde anunciou que o acompanhamento da doença vai deixar de ser diário. "Atendendo à situação epidemiológica do País, mantendo-se apenas os focos que se conhecem em alguns concelhos, acontecerá apenas três dias por semana", explicou. Portanto, os responsáveis vão falar ao País sobre o impacto da pandemia à segunda, quarta e sexta-feira. No entanto, mantém-se a atualização diária dos números, que pode ser consultada através dos sites oficiais da Direção-Geral da Saúde (DGS) ou da COVID-19 em Portugal (criado pelo Ministério da Saúde).

FINLÂNDIA: RTP [16h30] | "Finlândia suspende estado de emergência." O Governo finlandês aprovou esta segunda-feira a suspensão do estado de emergência, decretada há três meses, por causa da pandemia de COVID-19, alegando que a situação epidemiológica melhorou substancialmente. Com 5,5 milhões de habitantes, a Finlândia registou 7108 casos de contaminação com o novo coronavírus, incluindo 326 mortes, e a taxa de infeções ficou bastante reduzida nas últimas semanas, havendo atualmente apenas 22 doentes hospitalizados, dos quais três em cuidados intensivos.

foto

PORTUGAL: Sábado [15h30] | "Marta Temido: 'Não vale a pena aplicar medidas generalistas quando os focos são concretas'." A ministra da Saúde revelou, na conferência de imprensa desta segunda-feira, que a tutela admite novas medidas de saúde pública para conter a pandemia de COVID-19. "Algo que já percebemos com esta pandemia é que não vale a pena tomar mediadas muito generalizadas, mas sim intervir em determinadas áreas", disse Marta Temido. Dando como exemplo o que acontece nas escolas, a ministra afirmou que "a maior parte dos países já percebeu que são necessárias medidas de saúde pública que são de precisão e não tanto de mais confinamento".

Questionada sobre uma eventual regressão no alívio das medidas de confinamento, Marta Temido disse que "poderá ser pensado aplicar medidas de aperto em determinadas áreas". "Se durante vários dias o RT se mantiver acima de 1, o número de óbitos voltar a situar em números como os que já tivemos no passado, com várias dezenas de óbitos por dia, se os cuidados de saúde primários começarem a registar uma procura que não se está a registar, poderemos pensar em medidas de aperto em determinadas áreas", explicou, salientando que "não vale a pena estar a aplicar medidas generalistas quando os focos são concretos".

foto

PORTUGAL: Diário de Notícias [15h00] | "As dez lições de pandemia de Marcelo Rebelo de Sousa." "Olá, boa tarde, chamo-me Marcelo Rebelo de Sousa e sou professor. E hoje vou matar saudades". Foi assim que o Presidente da República começou a teleaula na RTP Memória. Durante cerca de meia hora, o Presidente da República deu dez "lições da pandemia" aos alunos da telescola. A intervenção sobre cidadania passou assim a ser uma explicação sobre o COVID-19 e a forma como ele chegou a Portugal e apanhou o Mundo de assalto. Marcelo começou por elogiar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e a resposta à pandemia. E apesar de a Europa ter andado "distraída no início" foi "menos egoísta do que a maior parte do mundo".

MUNDO: France-Presse [14h30] | "Mais de 433 mil mortos e quase oito milhões de infetados por COVID-19." A pandemia do novo coronavírus já causou a morte a pelo menos 433 493 pessoas e infetou quase oito milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência AFP baseado em dados oficiais. De acordo com os dados recolhidos pela agência de notícias francesa até às 12:00 de Lisboa, já morreram pelo menos 433 493 pessoas e há mais de 7 928 590 infetados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro de 2019 na cidade chinesa de Wuhan.

DGS Boletim 15 de junho

PORTUGAL: SIC Notícias [14h25] | Mais 346 casos, sendo 300 em Lisboa e Vale do Tejo. "A Direção-Geral da Saúde anunciou esta segunda-feira a existência de 1520 mortes e 37 036 casos de COVID-19 em Portugal desde o início da pandemia. O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1517 para 1520, mais 3, enquanto o número de infetados aumentou de 36 690 para 37 036, mais 346 – 300 dos quais na região de Lisboa e Vale do Tejo –, o que representa um aumento de 0,9%. Há 431 doentes internados, mais 12 em relação a ontem. 73 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos, o mesmo número de domingo. O número de casos recuperados subiu de 22 669 para 22 852, mais 183."

EUROPA: Lusa [12h30] | "Air France/KLM com 128 voos semanais em julho e agosto de/para Portugal." O grupo Air France/KLM vai operar um total de 128 voos semanais em julho e agosto de e para os aeroportos de Lisboa, Porto e Faro, segundo a atualização do programa de voos para o verão hoje anunciada. De acordo com a atualização divulgada em comunicado, após a paragem ditada pela pandemia de COVID-19, o programa de voos da Air France em Portugal prevê o reforço para três voos diários em 2 de julho e para quatro voos diários em 13 de julho da ligação Lisboa – Paris (voo que tinha voltado a ser diário em 6 de junho), enquanto a ligação Porto – Paris (que foi retomada em 6 de junho, com três voos semanais), volta a ser diária a partir de quinta-feira (dia 18) e evolui para os dois voos diários em 13 de julho.

ÁFRICA: TVI 24 [12h00] | "Mortes sobrem para 6464 em mais de 242 mil casos." O número de mortos por COVID-19 em África subiu para 6464, mais 220 nas últimas 24 horas, em cerca de 242 mil casos, segundo os dados mais recentes sobre a pandemia no continente. De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de infetados subiu de 232 815 para 242 105, mais 9290 nas últimas 24 horas. Já o número de recuperados é de 109 977, mais 3518.

BÉLGICA: La Libre [11h30] | "Mais 71 casos e seis mortes." A Bélgica registou nas últimas 24 horas 71 novos casos de COVID-19 e seis mortes, segundo dados oficiais divulgados esta segunda-feira. Segundo o boletim epidemiológico de hoje, na Bélgica registaram-se, nas últimas 24 horas, 71 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 (111 no domingo), num total de 60 100. O boletim de hoje dá ainda conta de seis mortes (cinco no domingo), o que faz subir o balanço para as 9661.

14 de junho

Jens Spahn

ALEMANHA: Reuters [19h14] | App para rastrear infeções pelo coronavírus. "O ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, informou, este domingo, que a Alemanha tem uma app para smartphones pronta a ser lançada na próxima semana e que irá rastrear infeções pelo coronavírus. Segundo o Governo germânico, esta app será importante para evitar uma segunda vaga. A app usa uma rádio de curto alcance através de bluetooth para detetar e entrar em contacto com pessoas em risco de infeção."

EGITO: Observador [19h03] | "Egito retoma voos a 1 de julho." "O Egito vai retomar o tráfico aéreo internacional a 1 de julho, anunciou o Governo este domingo. Os voos foram suspensos em março na sequência da pandemia. Os turistas estrangeiros ficarão limitados aos resorts nas três províncias costeiras."

ÍNDIA: The Times of Índia [18h26] | Índia com perto de 12 mil casos num dia. A Índia, 24 horas depois, voltou a registar novo máximo de casos. Desta feita, apresentou 11 929, aumentando o total para 320 922. As mortes totais pela COVID-19 são 9195. Os recuperados são 162 379.

PORTUGAL: Público [17h33] | COVID-19 em Portugal: o que muda a partir de segunda-feira. "A partir de dia 15 de junho terminam algumas limitações impostas à Área Metropolitana de Lisboa e o País entra numa nova fase de desconfinamento. Parques aquáticos, ATL’s e centros comerciais reabrem portas. Algumas limitações no transporte privado exclusivas para Lisboa passam a ser agora válidas em todo o País. Pode ainda dirigir-se às Lojas de Cidadão existentes (Laranjeiras, Saldanha, Marvila, Cascais, Cacém, Setúbal, Odivelas, Mafra e Pinhal Novo), mas só quando tiver a confirmação do agendamento por parte do serviço a utilizar e deve levar máscara. Os ajuntamentos em família estão limitados a 20 pessoas; os centros de explicações também abrem na segunda-feira, bem como as termas."

ITÁLIA: Corriere della Sera [17h13] | Infeções e mortes baixam em 24 horas. "Em Itália, desde o início da epidemia de coronavírus, 236 989 pessoas contraíram o vírus Sars-CoV-2 (mais 338, mas menos do que as 346 de ontem). Destes, 34 345 morreram (mais 44 em 24 horas e abaixo das 78 registadas ontem) e 176 370 tiveram alta (mais 1505 em 24 horas). Atualmente, os positivos são 26 274 (menos 1211). Existem 3594 pacientes hospitalizados com sintomas (menos 153 em 24 horas), dos quais, 220 em terapia intensiva."

REINO UNIDO: The Telegraph [15h57] | Mais de 1500 novos casos em 24 horas; mortes baixam para índices de março. "O Departamento de Saúde e Assistência Social (DHSC) informou que 41 698 pessoas morreram após testes positivos para coronavírus no Reino Unido, um aumento de 36 em relação ao dia anterior. O DHSC também disse que, no período de 24 horas, 144 865 testes foram realizados e 1514 deram positivo. Há 295 889 casos confirmados."

ESPANHA: El Mundo [15h40] | "Contágios baixam dos 130 para os 48 num dia.""Foram registados 48 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde neste domingo. O número representa uma redução considerável em relação aos 130 reportados no sábado. O número total de pessoas afetadas pela pandemia atinge 243 928 pacientes. Onde não há notícias, de acordo com as estatísticas do ministério, é no número total de mortes, que permanece mais um dia com 27 136 mortes."

Máscara

PORTUGAL: SIC Notícias [15h28] | "Para que lixo se deve deitar uma máscara descartável?" "A Direção-Geral da Saúde (DGS) salientou hoje que as máscaras descartáveis, usadas devido à COVID-19, devem ser colocadas no lixo doméstico e não na reciclagem ou na via pública, enquanto as máscaras comunitárias devem ser higienizadas após utilização. ‘Independentemente de se usarem descartáveis ou não, há regras que se devem cumprir, e uma delas é a proteção do ambiente e, portanto, uma máscara descartável deve ir para o chamado lixo doméstico, não deve ir para o ecoponto, e nunca deve ser abandonada na via pública – óbvio que não’, sublinhou a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas."

ESTADOS UNIDOS: New York Times [15h11] | "Em 22 estados dos EUA, um aumento de infeções acompanhou a reabertura." "À medida que a reabertura de cidades e estados nos Estados Unidos da América avança, as previsões de um aumento nos casos de coronavírus surgiram em vários lugares. Arizona, Texas e Florida estão a registar os seus maiores números de casos. E a partir deste fim de semana, o número diário de novos casos estava a subir em 22 estados, mudando o curso das trajetórias descendentes."

GUINÉ EQUATORIAL: Lusa [15h00] | "Guiné Equatorial inicia desconfinamento a partir de segunda-feira." "O confinamento imposto na Guiné Equatorial devido à pandemia de COVID-19 vai ser aliviado a partir de segunda-feira, permitindo que o comércio seja retomado entre a ilha e a parte continental do país, anunciou o Governo."

MUNDO: Organização Mundial de Saúde [13h57] | Novo recorde de casos no mundo. A Organização Mundial de Saúde (OMS) atualizou os números do novo coronavírus no mundo, o que demonstrou um novo recorde diário de infeções. Num dia, foram registados 142 672 casos e mais de 5000 mortes (5055).

PORTUGAL: CMTV [12h50] | António Sales informa que há menos lares com infeções. Na conferência de Imprensa diária, António Sales, secretário de Estado da Saúde, analisou os números e transmitiu uma boa notícia sobre os lares de idosos.

“Registam-se 12 085 casos ativos de COVID-19 em Portugal. De ontem para hoje houve mais recuperados do que novos casos, o que é sempre positivo. Ainda assim, Lisboa e Vale do Tejo registam 90 por cento dos 227 novos casos. A taxa de letalidade é de 4,1 por cento, a taxa de letalidade acima dos 70 anos é de 17,4 por cento. Temos mais de 543 mil pessoas na plataforma Trace COVID”, frisou.

“Sobre infeções em lares, há notícias positivas. Há menos lares com infeções. São agora 246 estruturas de residências para idosos com casos. Quero deixar uma palavra de reconhecimento aos dadores de sangue neste Dia do Dador”, elogiou António Sales.

Boletim DGS

PORTUGAL: TVI24 [12h23] | Cinco óbitos em 227 novos casos. A Direção-Geral de Saúde acaba de divulgar o boletim epidemiológico do dia. Portugal tem agora 36 690 infeções conhecidas (mais 227 em 24 horas). As mortes através do coronavírus são 1517, mais cinco do que ontem. Mais 234 doentes recuperaram, aumentando o total para 22 669.

IRÃO: Tehran Times [11h41] | Dois meses depois, mais de 100 mortos."O número total de pessoas diagnosticadas com o coronavírus no Irão atingiu as 68 192, das quais 4232 morreram e 35 465 recuperaram. Nas últimas 24 horas foram identificados 1972 novos pacientes e morreram 122 doentes, disse o porta-voz do Ministério da Saúde Kianoush Jahanpour."

PORTUGAL: Expresso [11h31] | "Repatriados 181 portugueses da Venezuela.""Chegaram na madrugada deste domingo a Portugal 181 cidadãos portugueses, 68 dos quais oriundos da ilha da Madeira, que ficaram retidos na Venezuela por causa da quarentena."

BÉLGICA: La Libre [11h24] | Cinco óbitos em 24 horas. "Neste domingo, o centro nacional de crise e o Serviço Público de Saúde fizeram um balanço da evolução da epidemia de coronavírus na Bélgica. Cinco mortes foram relatadas nas últimas 24 horas. O total é de 9655 pessoas. Quanto às hospitalizações, há 20 novos internamentos. Observámos também que 42 pessoas puderam deixar o hospital nas últimas 24 horas (16 589 no total, desde 15 de março). Atualmente, 395 pacientes estão hospitalizados. Um total de 82 pacientes estão a ser tratados em terapia intensiva, menos seis do que no dia anterior. Há 111 novos casos detetados, o que eleva para 60 029 o número total de casos detetados."

ESPANHA: El País [10h04] | "Espanha abre as fronteiras com países da UE, menos Portugal.""Pedro Sánchez anunciou neste domingo que Espanha abrirá as fronteiras com os países membros da União Europeia a 21 de junho. A partir desse dia, a obrigação de quarentena também será levantada para os viajantes que entrarem no país. Com Portugal, os controlos de fronteira serão normalizados a 1 de julho, a pedido do Executivo Português."

CHINA: South China Morning Post [10h03] | China com maior número de casos desde abril. "A China confirmou 57 novos casos em todo o país, informou a Comissão Nacional de Saúde, o maior total num dia em dois meses. Cerca de 38 dos novos casos foram transmitidos localmente, incluindo os 36 em Pequim, e os outros 19 eram viajantes vindos do exterior."

ESTADOS UNIDOS: Universidade Johns Hopkins | EUA ultrapassam as 115 mil mortes. A Universidade Johns Hopkins revelou os novos números dos Estados Unidos da América. Com 734 mortes registadas em 24 horas, o país conta agora com 115 347 óbitos. Os contágios no país são 2 071 782.

13 de junho

Governo de São Tomé e Príncipe

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: Téla Nón [19h28] | Declarada situação de calamidade pública. "O Governo reunido em conselho de ministros no dia 12 de junho, decidiu declarar ‘Situação de Calamidade Pública’ em todo o território nacional, a partir da meia-noite de terça-feira, dia 16 de junho."

MUNDO: Universidade Johns Hopkins [19h05] | Mais de 7,7 milhões de infetados. A Universidade Johns Hopkins atualizou os números do coronavírus no mundo. Até ao momento há o registo de 7 713 571 casos detetados; 427 578 pessoas já perderam a vida devido ao vírus e 3 661 680 doentes já ultrapassaram a COVID-19.

ALEMANHA: Instituto Robert Koch [18h09] | Germânicos perto das 9000 mortes. O Instituto Robert Koch atualizou os dados do coronavírus na Alemanha e o país registou mais 348 infeções neste sábado, aumentando o total para 186 022. A Alemanha regista 8781 mortes.

CHILE: La Vanguardia [17h40] | Recorde de mortes diárias."Segundo as autoridades de saúde, 3101 pessoas morreram de coronavírus no Chile, 231 nas últimas 24 horas, o que é um novo recorde diário. Além disso, 6509 novos infetados foram registados e o número total de infeções chega a 167 355."

ITÁLIA: Corriere della Sera [17h05] | Mais 78 vítimas mortais em 24 horas. "Em Itália, desde o início da epidemia de coronavírus, 236 651 pessoas contraíram o vírus Sars-CoV-2 (mais 346 em relação a ontem). Destes, 34 301 morreram (mais 55 nas últimas 24 horas, às quais se juntam as 23 da região de Lázio, totalizando 78) e 174 865 tiveram alta (mais 1780 em 24 horas). Atualmente, os italianos positivos são 27 485 (menos 1512 em 24 horas). Existem 3747 pacientes hospitalizados com sintomas (menos 146 em 24 horas), dos quais, 220 em terapia intensiva."

Inglaterra

REINO UNIDO: The Telegraph [16h24] | Mais 181 mortes em 24 horas. "O Departamento de Saúde e Assistência Social confirmou que o número de mortes por coronavírus no Reino Unido aumentou em 181, elevando o número total para 41 662. No total, 294 375 pessoas testaram positivo, 1425 nas últimas 24 horas."

ESPANHA: ABC [15h36] | Mais um dia sem óbitos em Espanha. "Um total de 130 pessoas foram diagnosticadas com coronavírus usando o teste de PCR na Espanha nas últimas 24 horas, segundo o Ministério da Saúde. Os números diminuíram em relação ao dia anterior, que registou 155 novos positivos. O número de mortes numa semana é de 27, mais dois do que os números apresentados nas últimas 24 horas, embora o número total de mortes pela pandemia permaneça em 27 136."

EUROPA: Reuters [14h32] | "AstraZeneca concorda em fornecer à Europa 400 milhões de doses da vacina COVID-19.""A AstraZeneca Plc anunciou no sábado que assinou um contrato com governos europeus para fornecer à região a sua potencial vacina contra o coronavírus. O contrato prevê até 400 milhões de doses da vacina, desenvolvidas pela Universidade de Oxford, informou a empresa, acrescentando que estava a tentar expandir o fabrico da vacina. As entregas começarão até o final de 2020. O acordo é o primeiro contrato assinado pela Aliança Europeia de Vacinas Inclusivas (IVA), um grupo formado pela França, Alemanha, Itália e Holanda para garantir doses de vacina para todos os estados membros o mais rápido possível."

RÚSSIA: News.ru [14h00] | Rússia prevê produção de vacina contra o coronavírus em setembro. "O fabrico de uma vacina fabricada na Rússia contra o coronavírus está prevista para setembro de 2020, disse a vice-primeira-ministra russa Tatyana Golikova durante uma entrevista."

PORTUGAL: Público [13h40] | António Sales e a boa notícia: "Mais de 83 por cento dos profissionais de saúde infetados já recuperaram." Na conferência de Imprensa diária, o secretário de Estado da Saúde, António Sales, apresentou os números e deixou uma boa notícia sobre os profissionais de saúde.

"Há 96,6 por cento dos casos ativos em Portugal encontram-se a recuperar em casa, enquanto 3,4 por cento dos casos estão internados. Desses, 0,6 por cento estão em unidades de cuidados intensivos e 2,8 por cento em enfermaria. A taxa de letalidade da COVID-19 no país é de 4,1 por cento e a taxa de letalidade acima dos 70 anos é de 17,4 por cento", informou.

"Mais de 83 por cento dos profissionais de saúde infetados já recuperaram, o que significa que há mais de 2800 profissionais que já regressaram aos seus serviços. Nos rastreios feitos em empresas da região de Lisboa, foram feitos mais de 14 mil testes e, desses, 5 por cento deram resultado positivo para a infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 (que causa a doença COVID-19). Os restantes 95 por cento estavam negativos", afirmou António Sales.

Boletim DGS

PORTUGAL: CMTV [13h39] | Mais 283 casos e sete mortes em 24 horas. A Direção-Geral de Saúde já revelou o boletim epidemiológico do dia. Portugal regista, em 24 horas, mais 283, aumentando o total para 36 463 casos detetados desde o início da pandemia. Os óbitos totais são 1512, sendo que sete foram registados em 24 horas. Os recuperados são 22 438 (mais 238 em 24 horas).

NOVA ZELÂNDIA: The Press [12h42] | Râguebi regressou com público. "O Râguebi na Nova Zelândia voltou a ter público nas bancadas, sendo a primeira grande competição a fazê-lo. No jogo entre os Highlanders e o Chiefs, os primeiros venceram por 28-27, perante cerca de 20 mil adeptos famintos de ver um jogo desta modalidade."

LAOS: The Laotian Times [12h18] | "Laos declara ter vencido a COVID-19." "O Governo do Laos declarou vitória sobre a COVID-19 após a alta de todos os 19 casos confirmados do hospital, sem novos casos por 59 dias. O primeiro-ministro Thongloun Sisoulith anunciou em conferência de Imprensa que o Laos ‘obteve uma importante vitória na primeira campanha contra esse inimigo cruel’, dizendo que foi um avanço significativo na batalha contra a COVID-19."

PENÍNSULA IBÉRICA: Observador [12h17] | "Marcelo e Felipe VI na reabertura de fronteiras entre Portugal e Espanha a 1 de julho." "O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o rei Felipe VI de Espanha, e os primeiros-ministros português, António Costa, e espanhol, Pedro Sánchez, vão estar juntos na reabertura das fronteiras entre Portugal e Espanha, no dia 1 de julho. A cerimónia terá lugar entre Caia e Badajoz, estando previsto que as comitivas portuguesa e espanhola se encontrem na fronteira e a cruzem para o lado de Espanha, para uma receção, e em seguida passem para o lado de Portugal, para um almoço, adiantou à Lusa fonte da Presidência."

CHINA: Lusa [11h24] | "China ordena confinamento de urgência de onze bairros de Pequim." "As autoridades chinesas ordenaram hoje o confinamento de urgência de onze bairros de Pequim devido a um novo foco de coronavírus, temendo um ressurgimento da pandemia da COVID-19 no país. Os responsáveis do distrito de Fengtai, na capital da China, anunciaram a implementação de um ‘dispositivo de tempos de guerra’, após a deteção de sete casos de contaminação por COVID-19 nas proximidades do mercado de Xifandi, seis dos quais hoje, de acordo com as autoridades sanitárias."

BÉLGICA: La Libre [11h00] | Os números do dia. A Bélgica conta com 9650 mortes devido ao novo coronavírus desde o início da pandemia. O país tem cerca de 60 mil casos (59 918), sendo que estão 425 pessoas hospitalizadas e 88 em Unidades de Cuidados Intensivos.

PORTUGAL: Lusa [10h51] | "Proibição de voos extra União Europeia prolongada até final do mês.""O Governo prolongou até ao final do mês a proibição de voos de e para países fora da União Europeia, no âmbito das medidas de contenção de propagação da COVID-19, segundo um despacho publicado em Diário da República."

Continente africano

ÁFRICA: Lusa [10h08] | Barreira dos seis mil mortes ultrapassada. "África superou hoje a barreira dos seis mil mortos por COVID-19, registando 6040, mais 284 que na sexta-feira, e conta mais de 225 mil infeções, segundo dados oficiais divulgados pela União Africana. De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de infetados passou de 216 446 para 225 105, isto é, mais 8659 pessoas doentes. O número de recuperados subiu nas últimas 24 horas para 102 846, mais 5778 que na sexta-feira."

ÍNDIA: The Times of Índia [09h45] | Novo recorde diário de casos. "A Índia registou 11 458 novos casos em 24 horas, um novo recorde no país. O número de mortes passou para as 8884, devido às 386 fatalidades registadas no dia de ontem."

RÚSSIA: The Moscow Times [08h57] | Cerca de 9000 casos num só dia. "A Rússia confirmou mais 8706 casos em 24 horas, aumentando o total para 520 129. Morreram 6829 pessoas devido ao coronavírus no país e já recuperaram 274 641."

BRASIL: Folha de São Paulo [01h01] | "Brasil passa Reino Unido e se torna o 2.º país com mais mortes por COVID-19.""O Brasil atingiu a marca de 41 901 pessoas mortas por COVID-19. Com isso, o país é o segundo com mais óbitos devido à pandemia do novo coronavírus, apenas atrás dos Estados Unidos, que acumulam mais de 100 mil mortes. Foram 24 255 novos casos e 843 mortes registadas em todo o país."

ESTADOS UNIDOS: Universidade Johns Hopkins | Mais 839 mortes. A Universidade Johns Hopkins atualizou os números dos Estados Unidos da América em relação ao coronavírus. Com 839 mortes registadas em 24 horas, o total de óbitos passou para os 114 613. O país conta com 2 048 986 casos conhecidos e 547 386 doentes recuperados.

12 de junho

PORTUGAL: Diário de Notícias [19h20] | "DGS autoriza uso dos chuveiros nos ginásios". O uso dos chuveiros nos ginásios e espaços de prática de exercício físico passa a ser permitido a partir de hoje, de acordo com a norma da Direção-Geral da Saúde (DGS) de 29 de maio e que foi atualizada. A atualização da norma regulamenta que a utilização dos balneários é permitida "se for possível assegurar as condições de distanciamento físico, higienização, limpeza e desinfeção", pelo que aconselha que estes espaços "devam ser sujeitos a um aumento da frequência de limpeza e higienização".

A DGS estabelece que a utilização dos chuveiros deve ser feita mantendo o distanciamento físico "de pelo menos dois metros" entre utilizadores. A autorização do uso de chuveiros era uma das principais reivindicações do setor dos ginásios depois de ter sido autorizada a sua abertura, alegando a Associação de Ginásios e Academias de Portugal (AGAP) que a sua interdição era um "forte condicionamento" à retoma.

PORTUGAL: Lusa [19h00] | "António Costa afirma que 'valeu a pena ser firme' no debate sobre IVA da eletricidade". O primeiro-ministro congratulou-se hoje com a decisão do Comité do IVA da União Europeia de admitir a redução do IVA da eletricidade com base em critérios ambientais, considerando que "valeu a pena ser firme" politicamente nesta matéria. Esta posição foi transmitida por António Costa numa mensagem que divulgou na sua conta pessoal na rede social Twitter, após o Comité do IVA da União Europeia não ter manifestado oposição à mudança solicitada pelo Governo português no sentido de adequar esta taxa na fatura da luz ao escalão do consumo.

PORTUGAL: TVI 24 [18h15] | "Marcelo promulga extensão das moratórias de créditos até março de 2021". O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou hoje o diploma que alarga a moratória dos créditos bancários de famílias, empresas e instituições particulares de solidariedade social (IPSS) até ao final de março de 2021.

ITÁLIA: La Repubblica [17h50] | "Itália registou mais 56 mortes e 393 novos casos de contágio". A Itália registou 56 mortes por COVID-19 e 393 novos casos de contágio, nas últimas 24 horas, segundo a Proteção Civil. O número total de mortes em Itália, desde o início da pandemia, subiu para 34 223 e o número total de infeções é 236 305.

PORTUGAL: Lusa [17h00] | "Portugal recebe 'luz verde' de Bruxelas para adequar IVA da luz aos escalões de consumo". O Comité do IVA da Comissão Europeia não manifestou hoje oposição à mudança solicitada pelo Governo português para adequar esta taxa na fatura da luz ao escalão do consumo, podendo avançar com a medida, informaram fontes comunitárias. "O Comité do IVA, reunido esta manhã, tratou do dossiê português. O Comité tomou nota da redução da taxa do IVA para a eletricidade sugerida por Portugal", indicaram essas fontes europeias à agência Lusa.

ESPANHA: ABC [16h50] | "Sexto dia consecutivo sem óbitos". Espanha manteve hoje o número total de 27 136 mortes devido à pandemia de COVID-19 pelo sexto dia consecutivo, mas contabiliza 25 óbitos nos últimos sete dias, segundo os últimos dados distribuídos pelo Ministério da Saúde espanhol. De acordo com as autoridades sanitárias do país, houve 155 novos casos detetados com a doença nas últimas 24 horas diagnosticados com o teste PCR, elevando para 243 209 o total de infetados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

REINO UNIDO: The Sun [16h00] | "Reino Unido regista 202 mortes em 24 horas". O Reino Unido registou 202 mortes nas últimas 24 horas, mais 51 do que no dia anterior, o que faz o total subir para 41 481 óbitos durante a pandemia de COVID-19, anunciou esta sexta-feira o Ministério da Saúde britânico. O número de casos de contágio subiu para 292 950, mais 1541 do que na véspera. 

PORTUGAL: Lusa [15h30] | "Reabertura de ATL terá duas datas". A abertura dos Ateliers de Tempos Livres (ATL) terá duas datas diferentes, com alguns a abrirem na segunda-feira e os ligados às escolas a 26 de junho, revelou hoje a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas. "Houve necessidade de uma adaptação em função da situação epidemiológica. Abrirão a partir de 15 de junho os que não estão integrados em estabelecimentos escolares e a partir de 26 de junho os que estiverem relacionados com as escolas", disse Graça Freitas.

PORTUGAL: Sábado [14h30] | "Que haja a diversão possível, sem facilitismos". A secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira, recordou, esta sexta-feira, a necessidade de se cumprirem as regras determinadas pelo "tempo de exceção" que Portugal enfrenta devido à pandemia de COVID-19 e o efeito que têm nos festejos dos Santos Populares no País. "Podemos sempre comer um bom e cobiçado prato de sardinhas", disse na habitual conferência de imprensa depois da publicação do boletim epidemiológico. As declarações foram reforçadas pela diretora- geral da Saúde, Graça Freitas, que explicou que, até às 14h00 de 14 de junho, estão previstas normas restritivas em Lisboa.

"Para que não reste nenhum equívoco, até domingo devem ser reforçadas as medidas de distanciamento social. Não são permitidos eventos e celebrações que juntem mais de dez pessoas, nomeadamente na zona de Lisboa. Está interdita a instalação de novo mobiliário urbano no espaço público e as esplanadas devem funcionar sob as regras da DGS. Que haja a diversão possível, sem facilitismos", disse a responsável. 

PORTUGAL: CMTV [12h50] | Uma morte confirmada nas últimas 24 horas. Morreu mais uma pessoa em Portugal, com COVID-19, nas 24 horas até à meia-noite desta sexta-feira. No total, já houve 1505 vítimas mortais devido à pandemia, divulga a Direção-Geral de Saúde (DGS). O número de casos confirmados subiu em 270 para 36 180 e os casos recuperados aumentaram em 198 para 22 200. É o que indica o último boletim epidemiológico.

ALEMANHA: Der Spiegel [11h30] | "Alemanha regista abrandamento do número diário de vítimas mortais". A Alemanha registou oito óbitos por COVID-19 nas últimas 24 horas, uma desaceleração do número diário de vítimas mortais, elevando o total para 8 763 desde o início da pandemia de COVID-19. O Instituto Robert Koch (RKI) indica, na sua página oficial, que são vários os estados federados no país que não registaram vítimas mortais num dia, como Berlim ou Hamburgo. No total, a Alemanha regista 185 674 casos, mais 258 do que no dia anterior, e 171 600 casos considerados curados, um aumento de 400.

PORTUGAL: Lusa [11h00] | "Fátima acolhe hoje primeira peregrinação internacional desde o início da pandemia". O Santuário de Fátima acolhe hoje e sábado a peregrinação internacional aniversária de junho, presidida pelo bispo auxiliar de Lisboa, Américo Aguiar, a primeira com a presença de peregrinos desde o início da pandemia de COVID-19.

11 de junho

ÁFRICA: Organização Mundial de Saúde [19h00] | "Ritmo de contágio em África 'está a aumentar'". O ritmo de contágio do novo coronavírus está a acelerar em África, apesar do número pouco expressivo de casos, alertou a Organização Mundial de Saúde (OMS). "Por agora, África regista apenas uma pequena fração de casos em todo o mundo. Mas o ritmo de contágio está a aumentar", realçou o diretor regional para o continente africano da OMS, Matshidiso Moeti, em comunicado divulgado nesta quinta-feira. Para o responsável, "a ação rápida e atempada dos países africanos permitiu manter um número baixo de casos" de COVID-19.

ESPANHA: La Vanguardia [18h30] | "Espanha sem novos óbitos pelo quinto dia consecutivo". Espanha manteve hoje o número total de 27 136 mortes devido à pandemia de COVID-19 pelo quinto dia consecutivo, mas contabiliza 32 óbitos nos últimos sete dias, segundo os últimos dados distribuídos pelo Ministério da Saúde espanhol. De acordo com as autoridades sanitárias do país, houve 156 novos casos com a doença nas últimas 24 horas diagnosticados com o teste PCR, elevando para 242 707 o total de infetados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

ESPANHA: ABC [17h30] | "Espanha assegura que só vai abrir fronteiras no final de junho". A ministra dos Negócios Estrangeiros espanhola assegurou hoje que a maioria dos países da UE vai levantar as suas fronteiras "gradualmente" em 15 de junho, e outros, como a Espanha, só o farão no "final de junho", por razões epidemiológicas. "Queremos fazê-lo de forma coordenada e em cooperação, e evitar movimentos unilaterais", salientou Arancha González Laya em declarações à agência Efe, depois de participar numa reunião com outros 12 ministros dos Negócios Estrangeiros dos países europeus que assinaram o Acordo de Schengen. Portugal e Espanha já tinham anunciado que irão abrir as suas fronteiras terrestres a partir de 1 de julho.

PORTUGAL: TVI 24 [17h00] | "DGS esclarece que arraiais estão proibidos". A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, esclareceu, esta quinta-feira, que "não estão permitidos arraiais", mas sim o uso de estabelecimentos comerciais dentro das regras já existentes para tentar conter a disseminação da COVID-19. O esclarecimento surge depois de Graça Freitas ter dito hoje, durante a conferência de Imprensa diaria sobre a COVID-19 em Portugal, que "as coisas podem fazer-se, mas com regras", quando questionada sobre a realização de arraiais durante os Santos Populares. Em declarações posteriores à Lusa, a responsável da Direção-Geral da Saúde (DGS) explicou que fez uma "utilização livre" da palavra arraial e que nunca quis ir contra nenhuma das orientações ou regras já estabelecidas.

"Não contrario em nada, nem no que está na legislação, nem no que está nas regras e nas orientações e, muito menos, no que está no despacho da Câmara Municipal de Lisboa, que é aplicável nestas circunstâncias", disse Graça Freitas, sublinhando que o despacho camarário "tem de ser observado como a regra vigente neste momento para o concelho de Lisboa". "A utilização do termo foi genérica e não específica em relação ao que está no despacho da Câmara de Lisboa", indicou. "Um café pode ter uma esplanada, uma esplanada pode ter um grelhador, o grelhador pode ter sardinhas, isso não impede as pessoas todas que observem as regras, que será um arraial diferente do arraial do ano passado", disse então.

MUNDO: Expresso [16h00] | "O uso massivo de máscaras pode evitar uma segunda onda da pandemia, aponta estudo". Uma investigação levada a cabo no Reino Unido conclui que o uso massivo de máscara, combinado com confinamentos pontuais e parciais, durante pelo menos um ano e meio - tempo de ter uma vacina pronta -, pode ser decisivo para evitar uma segunda onda da pandemia. Um primeiro estudo levado a cabo por uma equipa de investigadores britânicos, e publicado na revista científica Proceedings of the Royal Society A, comprova que um pedaço de tecido de algodão pode, sim, ser a primeira linha de defesa contra a COVID-19. "Os resultados das nossas análises apoiam a adoção imediata e universal de máscaras", afirma o principal autor do estudo, Richard Stutt.

O trabalho, que usa o caso do Reino Unido como exemplo, em números de população e em casos reais de contágio, indica que, se pelo menos metade da população usasse máscara em público, o índice de propagação do vírus - comumente medido através do Ro - baixaria para números inferiores a 1. Quanto mais pessoas cobrissem o rosto, mais o Ro se aproximaria de zero, indicam os modelos matemáticos.

REINO UNIDO: The Sun [15h30] | "Reino Unido regista mais 151 mortes". O Reino Unido registou mais 151 mortes de pessoas infetadas com COVID-19 nas últimas 24 horas, aumentando para 41 279 o total de óbitos desde o início da pandemia, informou hoje o ministério da Saúde britânico. O Reino Unido registou até ao momento 291 409 casos de contágio, mais 1 266 para desde quarta-feira, indicou o ministério. 

ALEMANHA: Instituto Robert Koch [15h00] | "Mais de 500 casos em 24 horas". A Alemanha regista um crescimento dos novos casos de COVID-19, 555 nas últimas 24 horas, para um total de 185 416, e o Governo decidiu baixar o custo dos testes que se deverá estender a assintomáticos. De acordo com o Instituto Robert Koch (RKI), há agora 8755 vítimas mortais, uma subida de 26 em relação ao dia anterior. O número de casos considerados curados chega aos 171 200, verificando-se um aumento de 400.

PORTUGAL: TVI 24 [14h30] | "Nada impede uma esplanada de ter música, um grelhador e umas belas sardinhas". A ministra da Presidência anunciou, na quarta-feira, que estavam proibidos arraiais e festas populares, mesmo que sejam promovidas informalmente por estabelecimentos com licença para funcionar. Porém, Graça Freitas defendeu, esta quinta-feira na conferência de imprensa diária, que nada impedia uma esplanada de ter música, grelhador e sardinhas, desde que fossem cumpridas as diretrizes de proteção da saúde pública.

"Nada impede uma boa esplanada e que essa mesma esplanada tenha música, que seja acompanhada de um grelhador e de umas belas sardinhas, desde que se cumpram as regras de distanciamento. As coisas podem fazer-se, mas com regras". A diretora-geral da Saúde referiu que, neste momento, já estão a funcionar "esplanadas ótimas, com muitas pessoas", que cumprem as regras por isso "o risco é mínimo", mas também existem espaços onde "os riscos são demasiados".

PORTUGAL: SIC Notícias [12h45] | Sete mortos confirmados nas últimas 24 horas. Morreram mais sete pessoas em Portugal, com COVID-19, nas 24 horas até à meia-noite desta quinta-feira. No total, já houve 1504 vítimas mortais devido à pandemia, divulga a Direção-Geral de Saúde (DGS). O número de casos confirmados subiu em 310 para 35 910 e os casos recuperados aumentaram em 260 para 22 002. É o que indica o último boletim epidemiológico

MUNDO: A Bola [12h22] | "Moto GP regressa a 19 de julho." "Os organizadores do mundial de MotoGP confirmaram o calendário referente ao ano de 2020, fortemente afetado pela pandemia do COVID-19. A grande novidade na categoria de Miguel Oliveira, piloto da Tech3, passa pelos circuitos que passam agora a receber corridas duplas. Existem ainda quatro provas à espera de confirmação para realização: Grandes Prémios de Estados Unidos, Argentina, Tailândia e Malásia.

ESTADOS UNIDOS: CNN [11h33] | "EUA passam os dois milhões de infetados." Os Estados Unidos ultrapassaram os dois milhões de infetados com a COVID-19, segundo a contagem realizada pela Universidade Johns Hopkins. Até às 00h30 de quarta-feira, os Estados Unidos registaram 2.000.464 casos de contágio. O país continua a contabilizar cerca de 20 000 novos casos diariamente.

10 de junho

PORTUGAL: Expresso [13h27] | "Arraiais e festas populares proibidos. Restaurantes, cafés e pastelarias com horário reduzido." "Os restaurantes, cafés e pastelarias de Lisboa vão funcionar até domingo com horário reduzido e estão proibidos de alargar as esplanadas, avançou hoje a Câmara de Lisboa para mitigar o risco de contágio por COVID-19 durante os santos populares.

Na conferência de Imprensa desta quarta-feira, a ministra Mariana Vieira da Silva explicou que o Governo proibiu expressamente arraiais e festas populares por ocasião dos Santos Populares, tendo coordenado medidas específicas com as câmaras municipais.

'Em plena quadra de santos populares e com a sucessão de feriados nos próximos dias, estão em vigor na cidade de Lisboa um conjunto de normas destinadas a evitar a realização de eventos ou o funcionamento de atividades que possam originar largas concentrações de pessoas e colocar em causa o cumprimento das regras da Direção-Geral da Saúde em matéria de distanciamento Social', indicou, em comunicado, a Câmara Municipal de Lisboa.

As regras em causa, em vigor a partir de hoje e até domingo, determinam o encerramento de cafés, pastelarias e similares entre as 19h00 e as 8h00. Já os restaurantes só podem estar em funcionamento até às 00h00, reabrindo apenas às 8h00 do dia seguinte, e aqui incluem-se também as casas de fado, que não podem deixar entrar clientes a partir das 23h00.

Todos os estabelecimentos estão proibidos de instalar na rua 'novo mobiliário urbano', como cadeiras, mesas, grelhadores ou fogareiros, e de expandir a sua área de explanada.

Até domingo, as lojas de conveniência fecham às 16h00 e só podem reabrir às 8h00 do dia seguinte. Por sua vez, a venda de bebidas alcoólicas nas lojas de estações de serviço de Lisboa está proibida entre as 16h00 e as 10h00.

A Câmara de Lisboa assegurou ainda que as autoridades de segurança 'vão estar em força nas ruas de Lisboa', contando com mais de 1000 agentes da Polícia Municipal e da PSP 'para fiscalizarem o cumprimento deste despacho com tolerância zero para quem não cumprir'."

Boletim DGS

PORTUGAL: SIC Notícias [12h45] | "Mais 5 mortes e 294 casos de COVID-19 em Portugal." "A Direção-Geral da Saúde anunciou esta quarta-feira a existência de 1497 mortes e 35 600 casos de COVID-19 em Portugal, desde o início da pandemia.

O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1492 para 1497, mais 5, enquanto o número de infetados aumentou de 35 306 para 35 600, mais 294, um aumento de 0,8%.

O número de casos recuperados subiu de 21 339 para 21 742, mais 403. Há 417 doentes internados, 70 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo (13 878), onde se tem registado maior número de surtos, há mais 270 casos de infeção (+2%). A região Norte continua a registar o maior número de infeções, totalizando 16 988, seguida pela região de Lisboa e Vale do Tejo, com 13 878, da região Centro, com 3837, do Algarve (391) e do Alentejo (274). Os Açores registam 142 casos de COVID-19 e a Madeira contabiliza 90 casos confirmados, de acordo com o boletim hoje divulgado."

9 de junho

ITÁLIA: La Repubblica [18h00] | "47 mortes em 24 horas". Itália registou 47 mortos com coronavírus e 283 novos casos de contaminação nas últimas 24 horas, a maioria na região da Lombardia (norte), anunciou hoje a Proteção Civil. Trata-se do menor número de mortes num só dia desde o início de março, quando começaram a ser revelados os dados da pandemia. O número total de vítimas mortais em Itália aumenta assim para 33 964.

REINO UNIDO: The Sun [17h00] | "Reino Unido regista mais 286 mortes". O Reino Unido registou mais 286 mortes por COVID-19 nas últimas 24 horas, aumentando o total para 40 883, segundo o Ministério da Saúde britânico. O número de casos de contágio aumentou para 289 140, após serem diagnosticados mais 1 387 infetados desde o dia anterior, informou também o Ministério. 

PORTUGAL: TVI 24 [16h30] | "Lisboa sem medidas restritivas a partir de segunda-feira". As medidas restritivas ainda em vigor na região de Lisboa serão levantadas a partir de segunda-feira, anunciou o primeiro-ministro António Costa, nesta terça-feira, no final do Conselho de Ministros, que aprovou o Orçamento Suplementar. Isto significa que os centros comerciais e as Lojas do Cidadão vão poder reabrir na segunda-feira. "Decidimos eliminar, a partir da próxima segunda-feira, as restrições que ainda existem diferenciadas relativamente ao conjunto do país, designadamente permitir a abertura dos centros comerciais, de acordo com as regras definidas pela direção-geral da Saúde", afirmou António Costa.

PORTUGAL: Lusa [16h00] | "Fronteiras terrestres com Espanha vão continuar encerradas até 30 de junho". As fronteiras terrestres entre Portugal e Espanha vão continuar encerradas até às 23:59 de 30 de junho devido à pandemia da doença COVID-19, foi hoje aprovado em Conselho de Ministros. O controlo das fronteiras terrestres com Espanha está a ser feito desde as 23:00 do dia 16 de março em nove pontos de passagem autorizada devido à pandemia de COVID-19 e este controlo terminava na próxima segunda-feira. "Foi aprovada a resolução que prorroga a reposição, a título excecional e temporário, do controlo de pessoas na fronteira com Espanha, até às 23:59 do dia 30 de junho de 2020, no âmbito da pandemia da doença COVID-19, sem prejuízo de reavaliação a cada 10 dias e possível prorrogação" refere o comunicado do Conselho de Ministros.

António Sales 9 de junho Covid-19

PORTUGAL: Sábado [15h15] | "Aumento de casos de COVID-19 em Lisboa é resultado de 'estratégia de testagem massiva'". O secretário de Estado da Saúde, António Sales, afirmou esta segunda-feira que o aumento do número de casos de infeção na região de Lisboa e Vale do Tejo nas últimas semanas está relacionado com a "estratégia de testagem massiva" que está a ser adotada. "É evidente que se testamos mais, é natural que possamos também encontrar mais casos", disse o secretário de Estado da Saúde, acrescentando que o aumento de casos apenas demonstra que a testagem "foi uma medida acertada". O governante afirma ainda que a estratégia agora é "diferente", passando por seguir os casos ativos e em vigilância nas empresas do setor da construção civil e trabalho temporário, onde se têm registado focos de infeção.

PORTUGAL: Lusa [14h30] | "Federação apela à dádiva para reforçar reservas de sangue antes das férias"A Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue - FEPODABES apelou hoje à doação de sangue para reforçar as reservas no período que antecede as férias de verão, lembrando que a pandemia impede a recolha em unidades móveis. Nas vésperas de uma homenagem que vai organizar em Fátima, no domingo, quando se assinala o Dia Mundial dos Dadores de Sangue, a federação lembra que doar sangue "pode ser feito com toda a segurança" durante a pandemia de COVID-19 e que, neste período que antecede as férias de verão, reforçar as reservas de sangue "é fundamental". "Este ano, mais do que nunca, precisamos de todos os dadores, pois, devido à pandemia, as universidades e empresas que até aqui organizavam recolhas de sangue, não podem fazê-lo e as unidades móveis não podem circular", lembra o presidente da FEPODABES, Alberto Mota.

PORTUGAL: Site Oficial Direção-Geral da Saúde [13h16] | Números do diaA Direção-Geral da Saúde divulgou o boletim epidemiológico do dia. Em Portugal, há 421 novos casos detetados, elevando o total para 35 306 casos detetados desde o início da epidemia. Há, ainda, 1492 mortes (mais 7 em 24 horas) e 21 339 doentes recuperados.

Boletim DGS 9 de junho

GRÃ-BRETANHA: Site oficial WRC [12h00] | "Rali da Grã-Bretanha oficialmente cancelado". O Rali da Grã-Bretanha, penúltima prova do Campeonato do Mundo de ralis de 2020, foi cancelado devido à pandemia de COVID-19, anunciou hoje a organização da prova, que deveria disputar-se entre 29 de outubro e 1 de novembro. "A evolução da pandemia de COVID-19 e as restrições impostas aos grandes eventos e viagens internacionais suscitam preocupação e há demasiadas incógnitas para que a organização opte pela realização de uma prova desta importância em tempos de tanta incerteza", explicou a organização, em comunicado.

CHINA: TVI 24 [11h00] | "China deteta três casos nas últimas 24 horas". A Comissão de Saúde da China indicou que os novos casos são oriundos do exterior e foram detetados nas províncias de Guangdong, adjacente a Macau, e de Sichuan, no sudoeste chinês. A China proíbe a entrada de cidadãos estrangeiros, incluindo residentes, desde 28 de março, pelo que a maioria dos casos "importados" são chineses que regressam ao país.

8 de junho

Monumento 8 de junho Covid-19

EUROPA: SIC Notícias  [19h00] | "Confinamento evitou 3,1 milhões de mortes em 11 países europeus". As medidas de confinamento devido à COVID-19 evitaram 3,1 milhões de mortes em 11 países europeus e controlaram a pandemia, segundo um estudo divulgado hoje. Feito pelo Imperial College, uma universidade britânica, cujos cientistas aconselharam o Governo de Londres sobre a crise sanitária, o estudo analisa as principais medidas tomadas em 11 países (Portugal não está incluído), como a proibição de eventos públicos, restrições na circulação e encerramento de escolas e do comércio. Os 11 países estudados foram a Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, França, Itália, Noruega, Reino Unido, Suécia e Suíça.

Num artigo publicado na revista científica Nature os responsáveis estimam também que as medidas reduziram em 82% a taxa de reprodução do vírus (o número de novos casos por cada pessoa infetada), permitindo que se mantivesse abaixo de um, limiar abaixo do qual o número de casos diminui.

MUNDO: Lusa [18h30] | "NATO rejeita ver China como inimigo". O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, rejeitou hoje ver a China como inimigo, mas pediu um reforço da Aliança Atlântica perante "a ascensão de Pequim", que está a mudar o "equilíbrio global do poder". "Não, a NATO não vê a China como o novo inimigo ou adversário, mas vemos que a ascensão da China está a alterar fundamentalmente o equilíbrio global do poder", declarou o líder da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, sigla inglesa), falando numa conferência "online" sobre o futuro e a sua visão para a aliança em 2030. Falando a partir de Bruxelas no evento digital organizado pelo Atlantic Council e pelo German Marshall Fund, Jens Stoltenberg vincou que os 30 aliados da NATO devem "permanecer fortes militarmente, mas mais unidos politicamente e ter uma abordagem global mais ampla".

MUNDO: Organização Mundial de Saúde  [17h45] | "Situação a piorar globalmente apesar de progressos na Europa". A Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou hoje que a pandemia da COVID-19 está a piorar no mundo apesar de progressos na Europa, indicando que há quase sete milhões de pessoas infetadas. Na conferência de imprensa de acompanhamento da pandemia, a partir da sede da organização, em Genebra, o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, notou que o contágio com o novo coronavírus "está a melhorar na Europa, mas globalmente está a piorar".

ITÁLIA: La Repubblica [17h30] | "Número de mortes e de contágios diários volta a subir". Itália voltou a registar, esta segunda-feira, uma subida no número diário de mortes e novos casos. Com mais 65 óbitos registados (tinham sido 53 no último boletim), o país passa a totalizar 33 964 vítimas mortais. Relativamente aos infetados, são mais 280 nas últimas 24 horas, quando o último balanço tinha registado 197 novos casos. O total de diagnósticos positivos é, agora, de 235 278.

Ambulância Espanha 8 de junho Covid-19

ESPANHA: ABC [17h00] | "Espanha novamente sem mortes". O Ministério da Saúde espanhol revelou hoje que não foram registados óbitos nas últimas 24 horas devido à COVID-19, mantendo-se em 27 136 o número total de mortes desde o início da pandemia. Foram diagnosticados 48 novos contágios e, de acordo com as autoridades sanitárias do país, 56 pessoas faleceram nos últimos sete dias. O número de infetados desde o início da pandemia é agora de 241 717.

PORTUGAL: TVI 24 [16h30] | "Maratona do Porto regressa em 2021 após cancelamento inédito". A Maratona do Porto, agendada para 8 de novembro, foi adiada por um ano devido à pandemia de COVID-19, confirmou hoje o diretor-geral da Runporto, que mantém a esperança na realização das corridas São Silvestre em 2020. "É uma decisão inevitável, desde logo porque as autarquias e o Governo não autorizam. Depois, não posso dizer aos atletas em outubro que no mês seguinte não há maratona. Por fim, enquanto responsável, não me sinto confortável para organizar um evento que ponha toda a gente 'a jeito'. Não estamos a ver quando isto vai abrandar, mas neste momento foi pertinente tomarmos esta decisão", justificou Jorge Teixeira.

REINO UNIDO: The Sun [16h00] | "Reino Unido registou o menor número diário de mortes desde início do confinamento". O Reino Unido registou hoje 55 mortes, o valor mais baixo num só dia durante a pandemia da COVID-19 desde o início do confinamento, em 23 de março, segundo o balanço do ministério da Saúde britânico. Escócia e Irlanda do Norte não registaram qualquer morte pelo segundo dia consecutivo, tendo o total no país subido para 40 597 mortes. No entanto, estes números poderão ter sido afetados pelo atraso no registo de óbitos, habitual durante o fim de semana. O número de casos de contágio aumentou em 1205 infetados para 287 399, referiu o ministério da Saúde.

PORTUGAL: Diário de Notícias [15h00] | "Açores continuam sem casos ativos". "Os Açores não registaram, nas últimas 24 horas, novos casos positivos de COVID-19 e a região continua sem qualquer caso ativo de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, segundo a Autoridade de Saúde Regional. No seu comunicado diário, a entidade informa que 'as 219 análises realizadas nos dois laboratórios de referência da região nas últimas 24 horas não revelaram novos casos positivos de COVID-19'. 'A região não apresenta neste momento qualquer caso positivo ativo de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, sendo que até à data foram detetados' um total de 146 casos, registando-se 130 recuperações e 16 mortes, acrescenta a entidade".

PORTUGAL: Lusa [14h00] | "Governo pede cautela sobre 'números aparentemente animadores' de hoje". O secretário de Estado da Saúde pediu hoje cautela em relação aos "números aparentemente mais animadores" das novas infeções por COVID-19, lembrando que à segunda-feira há "uma certa subnotificação de casos devido ao fim de semana". "Os números são aparentemente mais animadores, mas a experiência mostra-nos que à segunda-feira se regista uma certa subnotificação de casos devido ao fim de semana que não podemos deixar de ter em conta", disse António Sales na conferência de imprensa diária sobre a situação epidemiológica da COVID-19 em Portugal. António Sales abordou ainda o número elevado de casos na região de Lisboa e Vale do Tejo. "Os nossos esforços continuam centrados na região de Lisboa e Vale do Tejo, que representa cerca de 79% dos novos casos em Portugal", afirmou.

PORTUGAL: CMTV [13h00] | Números do diaA Direção-Geral da Saúde divulgou o boletim epidemiológico do dia. Em Portugal, há 192 novos casos detetados, elevando o total para 34 885 casos detetados desde o início da epidemia. Há, ainda, 1485 mortes (mais 6 em 24 horas) e 21 156 doentes recuperados.

PORTUGAL: Site da Presidência da República Portuguesa [11h30] | "Marcelo Rebelo de Sousa faz apelo à defesa e conservação urgente dos oceanos". O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, pediu esta segunda-feira a todos os cidadãos que contribuam para a defesa e conservação dos oceanos, com urgência, que considerou ser um desígnio de Portugal. O chefe de Estado fez este apelo numa mensagem divulgada no portal da Presidência da República na Internet, para assinalar o Dia Mundial dos Oceanos. "A atual situação de combate à COVID-19 não pode, de modo algum, afastar-nos do nosso compromisso com os nossos mares, património comum da humanidade. É um imperativo de cidadania global. Mas é também um imperativo de cidadania nacional. Devemos começar, desde já, e com urgência, a trabalharmos para a concretização deste desígnio coletivo, que corresponde, aliás, à nossa vocação marítima de muitos séculos. Nos oceanos, no mar português, o passado reencontra-se com o presente, todos os dias", sustentou Marcelo Rebelo de Sousa.

PORTUGAL: TVI 24 [11h00] | "Metro de Lisboa inicia quarta ação de desinfeção de comboios e estações". O Metropolitano de Lisboa inicia, a partir de hoje, a quarta ação de desinfeção por nebulização elétrica em todos os comboios e estações, nos locais de contacto dos passageiros, no sentido de reduzir o risco de contágio da COVID-19. Em comunicado, a entidade referiu que a intervenção em toda a frota de material circundante vai ocorrer entre hoje e terça-feira e em todas as estações nos dias 14, 15 e 16 de junho. "No âmbito das ações que têm vindo a ser adotadas para reforço das medidas de limpeza e higienização, o Metropolitano de Lisboa realiza a quarta das seis ações de desinfeção por nebulização elétrica, através da aplicação de produto, em toda a frota de material circulante e estações, com especial incidência nos locais de contacto dos passageiros, tendo em vista a redução de risco de contaminação e contágio da COVID-19", pode ler-se no comunicado.

7 de junho

FRANÇA: Le Figaro [19h10] | Menor número de mortes desde 14 de março. "França registou 13 novas mortes em hospitais relacionados com a epidemia de COVID-19 nas últimas 24 horas, o número diário mais baixo desde 14 de março, segundo o site do Governo neste domingo. O número de casos confirmados de COVID-19 atingiu os 153 977, mais 343 do que no dia anterior. O número total de mortes agora é de 29 155 em França desde o início da epidemia. Quanto ao número de pessoas hospitalizadas, é 12 461, menos 18 em 24 horas. Entre eles, 1053 são considerados casos graves. Um total de 70 842 pessoas já recuperaram."

ESPANHA: Real Federação Espanhola de Futebol [18h50] | Um minuto de silêncio antes das partidas. "A Real Federação Espanhola de Futebol e a LaLiga anunciaram que, quando o futebol regressar, em todas as suas competições profissionais e não-profissionais, um minuto de silêncio será cumprido em memória das milhares de vítimas da COVID-19. Ambas as organizações chegaram a um acordo para prestar uma homenagem durante esta temporada a todos aqueles que nos deixaram por causa da pandemia, bem como a suas famílias. É por isso que, a partir desta quarta-feira, no jogo Rayo Vallecano-Albacete como nos restantes dos jogos da Primeira e Segunda Divisões, bem como no play-off para promoção na Segunda Divisão e Segunda B, o mundo do futebol lembrará as vítimas mortais por sessenta segundos antes do início dos jogos."

Parlamento alemão

ALEMANHA: Instituto Robert Koch [17h31] | Alemanha com 22 mortes em 24 horas. O Instituto Robert Koch informou os números do dia na Alemanha em relação ao novo coronavírus. Nas últimas 24 horas, o país registou 301 novos casos e 22 mortes, totalizando agora 183 979 infeções desde o início da pandemia e 8668 óbitos.

ITÁLIA: La Repubblica [17h09] | Mortes e novos casos baixam em 24 horas. "O número total de pessoas que contraíram o vírus desde o início do surto é 234 998. Hoje existem 287 pessoas em terapia intensiva, menos seis do que ontem; 4864 pessoas ainda estão hospitalizadas com sintomas, menos 138 do que ontem. Nas últimas 24 horas, 53 pessoas morreram (ontem foram 72), atingindo um total de 33 899 mortes. Já se curaram 165 837 doentes, mais 759 em 24 horas. Foram detetadas 197 novas infeções em 24 horas."

ESPANHA: Observador [17h04] | "Primeiro-ministro espanhol confiante em acordo com Portugal para abrir fronteiras terrestres.""O primeiro-ministro de Espanha espera chegar a um acordo para abrir as fronteiras terrestres do país no início de julho com Portugal. ‘O que faremos é chegar a acordos. Logicamente que, com um bom vizinho como Portugal, sem dúvida alguma. E, além disso, com o meu amigo, o primeiro-ministro [António] Costa, ainda com mais segurança’ será possível um compromisso, disse Pedro Sánchez, em conferência de imprensa."

VATICANO: Público [16h47] | "Papa Francisco diz que Itália ‘superou’ a pandemia.""A Praça de São Pedro esteve interdita durante quase três meses, por causa da pandemia de COVID-19 e, este domingo, o Papa Francisco na tradicional oração ‘Angelus’ mostrou-se emocionado ao ver centenas de pessoas espalhadas pelo espaço, cumprindo o distanciamento social, mas manteve o apelo à prudência. ‘A vossa presença nesta praça é sinal de que a fase aguda da pandemia foi superada em Itália, mas sejam prudentes, não declarem a vitória cedo demais’, alertou o Papa que considerou ‘necessário seguir as medidas [sanitárias] em vigor’ de forma a evitar o regresso do vírus."

ESPANHA: El Mundo [16h39] | "Uma morte e 102 contágios em 24 horas." "O Ministério da Saúde informou neste domingo que há o registo de mais uma morte, aumentando o número de óbitos por COVID-19 desde o início da pandemia para os 27 136. O novo relatório também informa que há 102 novas infeções por coronavírus nas últimas 24 horas, em comparação com as 164 registadas no sábado. No total, registam-se 241 550 casos de COVID-19 desde que a epidemia. Quanto às hospitalizações nos últimos sete dias, o número é de 148 e eleva o número global para 124 323 desde o início da pandemia. E nos internamentos em cuidados intensivos, registam-se 14 nos últimos sete dias e um total de 11 608 durante a crise do coronavírus."

Marcelo Rebelo de Sousa

PORTUGAL: TVI24 [16h00] | Marcelo Rebelo de Sousa visitou zona dos Açores mais afetada pela COVID-19. O presidente da República esteve este domingo na Ilha de São Miguel para visitar a freguesia do Nordeste, a mais afetada pela pandemia do novo coronavírus e que foi alvo de uma cerca sanitária.

"A Europa percebeu que tem de atuar em conjunto de uma forma determinada, corajosa e exemplar. Se for assim é possível que, sendo muito grave a crise, possa ser menos brutal e duradoura. Em termos nacionais está a avançar um plano de estabilização social e económica, que é um remendo, haverá um Orçamento Suplementar, e haverá um Orçamento [de Estado] em 2021 e outro para 2022. Temos aqui um combate para vários anos. Há pessoas mais otimistas do que eu, mas prefiro baixar expectativas. Penso que é de bom-senso os portugueses perceberem que não vão ser tempos fáceis", avisou.

"Tinha de vir aqui [Nordeste] para, por um lado, agradecer ao povo açoriano, sabendo que foi um tempo de provação e sacrifício e, por outro lado, congratular por já não haver nenhum caso há vários dias, algo que ainda não temos a nível continental", elogiou Marcelo Rebelo de Sousa.

REINO UNIDO: BBC [15h52] | "Número total de mortes diárias mais baixo no Reino Unido desde o início do confinamento." "Houve mais 77 mortes de coronavírus em todo o Reino Unido, o mais baixo número diário desde o início do confinamento, iniciado a 23 de março. O Departamento de Saúde informou que o número total de mortes é de 40 542. Em 24 horas, 1326 pessoas testaram positivo, passando o total para os 286 194 casos detetados no total."

MUNDO: Universidade Johns Hopkins [15h43] | Barreira das 400 mil mortes ultrapassada. A Universidade Johns Hopkins atualizou os números da pandemia no mundo e a barreira dos 400 mil óbitos já foi superada. Há, neste momento, 400 290 vítimas mortais. Já foram detetados cerca de 7 milhões de infetados em todo o mundo. Em rigor, são 6 927 639. Os doentes recuperados são 3 104 632.

PORTUGAL: Expresso [15h26] | Graça Freitas: "Não nos podemos juntar, mesmo com máscaras." Na mesma conferência de Imprensa, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, teceu críticas à manifestação antirracismo que aconteceu ontem em várias cidades nacionais.

"Acabei de ver imagens de manifestações e movimentos na cidade de Lisboa. O controlo da doença depende do comportamento das pessoas. Seja em festas ou ajuntamentos no exterior, não nos podemos juntar, mesmo com máscaras", sublinhou.

Marta Temido

PORTUGAL: Público [13h27] | Marta Temido deixa aviso de que os números em Lisboa e Vale do Tejo vão manter-se altos. Na conferência de Imprensa do dia, a ministra da Saúde, Marta Temido, analisou os números preocupantes na região de Lisboa e Vale do Tejo e fez uma atualização da reserva de material de proteção individual no País.

"No âmbito do rastreio prioritário feito em cinco concelhos da região de Lisboa (Lisboa, Loures, Odivelas, Sintra e Loures), foram feitas mais de 14 mil colheitas em pessoas sem sintomas. Nas quase nove mil amostras processadas, houve 396 positivos. Temos de estar preparados para que estes números se mantenham elevados nos próximos dias", alertou a ministra.

"Estamos a preparar uma nova reserva estratégica e continuam a estar previstas entregas de equipamentos de proteção individual ao longo das próximas semanas. Foram distribuídos 57 milhões de máscaras cirúrgicas e 11 milhões de máscaras FFP2 e FFP3, porque não podemos desguarnecer a nossa atenção a estes aspetos", assegurou Marta Temido.

PORTUGAL: Açoriano Oriental [13h24] | Açores sem casos ativos."A Autoridade de Saúde Regional informou este domingo que as 386 análises realizadas nos dois laboratórios de referência da Região nas últimas 24 horas não revelaram novos casos positivos de COVID-19. A Região não apresenta neste momento qualquer caso positivo ativo de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, sendo que até à data foram detetados na Região um total de 146 casos, registando-se 130 recuperações e 16 óbitos."

Boletim DGS

PORTUGAL: CMTV [13h04] | Apenas 5 mortes em 24 horas. A Direção-Geral de Saúde já revelou o boletim epidemiológico do dia. Registam-se mais 342 casos em 24 horas, passando o total para 34 693 infetados desde o início do novo coronavírus. Destes 342, 255 foram detetados na região de Lisboa e Vale do Tejo (74,6 por cento). Morreram mais cinco pessoas, elevando o total para 1479 e há 20 995 doentes recuperados, mais 188 do que ontem. Em relação aos internamentos, há 398 pessoas hospitalizadas, das quais, 58 em Unidades de Cuidados Intensivos.

ÍNDIA: The Times of Índia [12h49] | Cerca de 10 mil casos em 24 horas. Neste domingo, na Índia, foram registados 9971 casos novos, aumentando o total para 246 628 infeções; 6929 já morreram e 119 293 já recuperaram.

BÉLGICA: La Libre [11h08] | Apenas 15 mortes em 24 horas."Neste domingo foi feito um balanço da evolução da epidemia de coronavírus na Bélgica. Atualmente, 571 pacientes estão hospitalizados. Foram registadas 21 novas hospitalizações nas últimas 24 horas; 111 pacientes estão em terapia intensiva, uma diminuição de 10 pacientes nas últimas 24 horas; 16 291 pacientes tiveram alta hospitalar e foram declarados curados desde 15 de março. Um total de 9595 mortes foi relatado, um aumento de 15 mortes nas últimas 24 horas. Foram detetados 154 novos nas últimas 24 horas, perfazendo um total de 59 226 casos confirmados."

Continente africano

ÁFRICA: Lusa [09h14] | Continente africano ultrapassa as 5000 mortes. "O número de mortos em África devido à COVID-19 passou nas últimas 24 horas a barreira dos cinco mil, em mais de 183 mil casos, nos 54 países, segundo os dados da pandemia no continente. De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de mortos passou de 4902 para 5041 (mais 139), enquanto o de infetados subiu de 176 807 para 183 474 (mais 6667). Os mesmos dados referem que o número de doentes recuperados é de 81 367, mais 3100 do que no dia anterior."

RÚSSIA: The Moscow Times [08h44] | Perto de 9000 casos num dia."A Rússia confirmou 8984 novas infeções por coronavírus neste domingo, elevando o número oficial de casos do país para 467 673. Até agora, há 5859 mortes no país devido ao vírus. Na Rússia, 226 731 já recuperaram."

ESTADOS UNIDOS: Universidade Johns Hopkins | Mais de 500 mil recuperados. A Universidade Johns Hopkins já atualizou os dados da pandemia nos Estados Unidos da América. O país tem 1 920 061 casos detetados, 109 802 mortes, sendo que 749 foram nas últimas 24 horas e já recuperaram da COVID-19 mais de 500 mil pessoas (500 849).

6 de junho

PORTUGAL: RTP3 [19h18] | "Se a máscara nos desse imunidade, o assunto no mundo estava resolvido", diz Graça Freitas. "Quando falamos em ter uma doença controlada ou em vias de controlar, quer dizer que não temos um crescimento exponencial. Ainda não é tão baixo como gostaríamos, mas não é um crescimento exponencial", diz a diretora-Geral da Saúde.

"A nível nacional, não estamos a assistir a uma subida. Estamos a procurar ativamente casos, a tratá-los, a isolá-los, a procurar os seus contactos. Estamos convictos de que a epidemia em Portugal vai tender para uma situação de controlo, que não é zero casos, é ter a situação não epidémica e não com tendência crescente", explica a responsável.

"Acabei de ver imagens de manifestações e movimentos na cidade de Lisboa que, o controlo da doença, aquilo em que temos estado a investir depende do comportamento das pessoas. Seja em festas, seja em raves, seja em ajuntamentos no exterior, não nos podemos juntar, mesmo com a máscara. A máscara é uma medida adicional, ajuda-nos a proteger, é um método barreira, mas não nos dá imunidade. Se nos desse imunidade, o assunto no mundo estava resolvido. Fazíamos as nossas vidas, passávamos a incorporar a máscara e deixávamos de ter casos da doença", argumenta.

COVID-19

PORTUGAL: RTP3 [19h13] | Situação em Lisboa e Vale do Tejo "está controlada", garante Marta Temido. "Desde sábado passado que 7 equipas do INEM têm estado na rua a realizar cada uma delas 300 colheitas. Cada um dos centros de atendimento à COVID-19 na comunidade mobilizaram as suas equipas de saúde primários para realizarem rastreios locais aos utentes. Por outro lado, a ARS mobilizou os seus centros de testes para rastreio ativo", explica a ministra da Saúde, quando questionada sobre a situação em Lisboa e Vale do Tejo.

"Esta estratégia de testes teria de ter como resultado um conjunto de casos que eram casos assintomáticos, mas que existiam. A situação, tudo indica, está controlada. Temos de seguir estes casos com grande atenção", acrescentou, destacando que "só um tratamento ou uma vacina resolverão a situação".

PORTUGAL: RTP3 [18h21] | COVID-19: 382 novos casos e nove mortes nas últimas 24 horas. O boletim epidemiológico acabou de ser publicado, horas depois do habitual, devido a problemas informáticos no sistema utilizado pela DGS. Houve mais 382 novos casos de infeção pelo novo coronavírus e nove vítimas mortais nas últimas 24 horas. Há agora um total de 34 351 infetados e 1474 vítimas mortais. 

Dos 382 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, 345 registaram em Lisboa e Vale do Tejo, o que representa 90,3% do total de novas infeções identificadas nas últimas 24 horas. A região Norte tem mais 21 casos, após três dias consecutivos a registar 15 novos casos diários. O Centro tem mais 10 casos, o Sul mais dois, o Alentejo outros três e os Açores mais um caso. A Madeira não tem novos casos de infeção.

COVID-19

ALEMANHA: Die Welt [17h48] | "407 pessoas recém-infetadas na Alemanha." "A Alemanha registou, nas últimas 24 horas, mais 407 casos de infeção por COVID-19 e 33 mortes, segundo os dados do Instituto Robert Koch. O país regista agora, no total, 183 678 casos de infeção e 8646 mortes pelo novo coronavírus. 

COVID-19

ITÁLIA: Corriere della Sera [17h00] | "Coronavírus em Itália, boletim de 6 de junho: 234 801 casos positivos e 33 846 mortes." Itália registou 72 óbitos nas últimas 24 horas, de acordo com a Proteção Civil italiana, elevando, neste sábado, o número total de mortes associadas ao novo coronavírus para 33 530, com uma taxa de variação de 0,21% em relação a sexta-feira (33 774), quando se registaram 85 vítimas mortais.

Desde o início da pandemia no país, a 21 de fevereiro, são contabilizadas 234 801 pessoas que obtiveram resultado positivo no teste à COVID-19. O número de casos ativos é agora de 35 877 (menos 1099 em relação ao dia anterior). 

ESPANHA: El País [17h01] | Um morto e 164 novos casos nas últimas 24 horas. Ministério da Saúde espanhol faz registo, neste sábado, de mais uma morte associada à COVID-19 nas últimas 24 horas, subindo o número total para os 27 135. Os dados indicam ainda, ainda assim, que o número de óbitos acumulado nos últimos sete dias é de 67. O número de novos casos de infeção volta a baixar, sendo hoje, reportados mais 164 casos (na véspera foram 177), mantendo uma tendência de descida desde quarta-feira

MOÇAMBIQUE: O País [16h36] | "Mais 55 casos de COVID-19 em Moçambique." "Os números não param de aumentar. Em apenas 24 horas, o país registou mais 55 casos de infeção pelo novo Coronavírus. Destes, 14 infetados são profissionais de saúde.

Durante a atualização dos dados na habitual conferência de Imprensa realizada esta tarde, na cidade de Maputo, o Ministro da Saúde disse que Nampula é a primeira província do país que se apresenta com padrões de transmissão comunitária, o que exige uma maior monitoria para conter a propagação do vírus.

Moçambique tem agora 409 casos cumulativos de COVID-19, sendo que 280 estão ativos, 126 recuperados, dois óbitos e 1970 em quarentena."

COVID-19

PORTUGAL: Lusa [16h31] | "Graça Freitas apela a gozo da época balnear, mas 'com regras'. "A diretora-geral da Saúde apelou hoje para que as pessoas desfrutem da época balnear, que hoje teve início, sem esquecerem as regras, e pediu especialmente aos jovens que não contribuam para a propagação da COVID-19.

Na conferência de imprensa diária sobre a situação epidemiológica do novo coronavírus em Portugal, Graça Freitas pediu que os cidadãos 'se divirtam, se descontraiam, que tenham direito ao seu descanso e ao desconfinamento. Mas que não se esqueçam de que estamos perante uma epidemia, que esta é uma doença contagiosa, que se transmite e, portanto, vamos ter de ter regras'.

A diretora-geral da Saúde dirigiu-se especialmente aos mais jovens, para que tomem as precauções necessárias para não serem agentes de transmissão do vírus e não coloquem outros em risco.

'O nosso apelo é muito para a população jovem, que felizmente sofre pouco as consequências da doença, mas que contribui para que a doença se propague entre os outros, que atinja pessoas mais velhas, pessoas mais vulneráveis e, sobretudo, aquilo que nós não queremos, que é manter cadeias de transmissão ativas no nosso país, para que a nossa vida social e a nossa vida económica voltem ao normal, dentro do possível, o mais rapidamente possível', sublinha a responsável máxima da Direção-Geral da Saúde."

COVID-19

PORTUGAL: Renascença [15h26] | "Não estão em cima da mesa 'medidas mais restritivas' em Lisboa e Vale do Tejo." "A ministra da Saúde garante que não está em cima da mesa a imposição de medidas restritivas para a região de Lisboa e Vale do Tejo, perante o aumento de casos.

Questionada sobre o assunto, na Conferência de Imprensa da DGS, Marta Temido disse que se tratam de situações específicas, que não têm a ver com o desconfinamento, pelo que não se justifica voltar atrás nesta matéria.

'Isso não está em cima da mesa. Estes focos não estarão relacionados com o desconfinamento, mas antes com atividades que sempre se realizarem, com pessoas que sempre estiveram a trabalhar e apenas sugerem um atraso na incidência da doença em Lisboa e Vale do Tejo.'

O aumento dos números deve-se ainda ao facto de estar a ser feita uma campanha de testes em larga escala na região. 'Alargámos extraordinariamente e deliberadamente os testes e por isso estamos a encontrar mais casos', diz Marta Temido, que acrescentou que é natural que os números de infetados continuem a crescer nos próximos dias.

Contudo, estes casos são na esmagadora maioria entre pessoas que não levantam grandes preocupações em termos de saúde.

'Encontramos uma percentagem de 30% de assintomáticos e mais de 50% entre os 20 e os 49 anos. São faixas que sugerem uma saúde pública específica e de precisão', garante."

PORTUGAL: RTP3 [15h13] | Boletim epidemiológico sairá mais tarde do que o habitual. Marta Temido e Graça Freitas respondem já às perguntas dos jornalistas na habitual conferência de Imprensa, mas não há, ainda, dados diários para analisar. Problemas informáticos impediram a compilação do relatório. O boletim sairá ainda esta tarde, altura em que as autoridades de Saúde voltarão a estar disponíveis para perguntas sobre os dados.

A ministra Marta Temido diz que houve um "atraso no acesso dos técnicos da DGS aos dados que permitem a construção do boletim diário". "Conseguimos recuperar os acessos durante a manhã, mas a geração do boletim à hora habitual ficou irremediavelmente comprometida".

COVID-19

PORTUGAL: Renascença [14h55] | "Nem facilitismo nem alarmismo, pede Marcelo." "O Presidente da República pediu este sábado que não se facilite nem se entre em alarmismo com a situação da pandemia de Covid-19 na região de Lisboa, onde tem vindo a registar-se um aumento no número de contágios.

'Não podemos facilitar, mas não podemos cair no alarmismo oposto. Há aqui um equilíbrio que é preciso manter', afirmou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas na Ericeira, concelho de Mafra, em Lisboa, onde foi tomar um banho na abertura da época balnear.

O Presidente descreveu que, independentemente do número crescente de contágios, por exemplo na Azambuja, ou com um reforço dos testes na área da construção civil, é preciso não generalizar.

'Não podemos confundir uma ação massiva [de testagem] na área da construção civil em cinco municípios com uma disseminação [da doença] na sociedade', disse, alertando que 'todos devem respeitar as regras sanitárias', de distanciamento, na restauração, nas praias, no uso de máscara. 'Deve fazer-se um processo evolutivo', disse o Presidente."

COVID-19

PORTUGAL: Lusa [13h46] | "Ministro da Defesa anunciou reforço de 169 militares da Marinha para as praias." "O ministro da Defesa anunciou hoje que as praias vão ter um reforço de 169 militares da Marinha para garantir a segurança da época balnear.

'Este ano vamos ter um reforço de 169 pessoas da marinha para apoiar a autoridade marítima quando habitualmente vêm 70 ou 80' disse João Gomes Cravinho em Portimão.

Ao falar na cerimónia de abertura da época balnear que decorreu na Praia da Rocha em Portimão, o ministro salientou que este reforço 'visa aumentar o nível de segurança nas 552 praias' no território nacional.

O governante disse ainda que este ano, vai haver 'uma redobrada vigilância às praias não vigiadas' para que os veraneantes possam desfrutar daqueles locais em maior segurança."    

COVID-19

PORTUGAL: Observador [11h59] | "'Sim, este ano podemos ir à praia, mas com regras novas'." "Na praia da Rocha, em Portimão, o primeiro-ministro assinalou a abertura da época balnear referindo que 'houve sempre normas de segurança relativamente às praias' e que este ano existe 'uma regra nova: também na praia, tal como no trabalho, na escola, nos transportes públicos, nos espaços comerciais, temos de cumprir as regras básicas de distanciamento, de etiqueta respiratória e de higienização'. A época arranca de forma progressiva, a Norte do país só abre a 27 de junho.

Se mantivermos estas 'novas regras', garante António Costa, 'a praia vai continuar a fazer bem à saúde também neste verão de 2020', insistindo, no entanto, no problema da concentração de pessoas na mesma praia. 'Temos capacidade para 850 mil pessoas estarem nas praias em simultâneo, mas é muito importante que todos os dias, antes de escolher a praia, tenhamos cuidados em verificar a sinalética da ocupação', disse, referindo-se à aplicação Info Praias. 'Se todos o fizermos, continuaremos a gozar da liberdade de ir à praia'."

PORTUGAL: Lusa [10h44] | "COVID-19: Atividade não urgente em hospitais da região de Lisboa novamente suspensa." "O governo suspendeu novamente a atividade não urgente nos hospitais de Lisboa, Amadora, Sintra, Loures e Odivelas, devido à concentração de casos de COVID-19, disse hoje à agência Lusa fonte do Ministério da Saúde.

'As orientações foram já enviadas para os hospitais e a decisão será publicada em Diário da República esta semana', acrescentou a mesma fonte, referindo que sempre esteve em cima da mesa uma avaliação da situação de acordo com a evolução do vírus a nível nacional e regional, na retoma dos serviços."

ÁFRICA: Expresso [10h31] | "COVID-19: Número de mortos em África sobe para 4.902 em quase 177 mil casos." O número de mortos em África devido à COVID-19 subiu nas últimas 24 horas para 4902, mais 146, em quase 177 mil casos, nos 54 países, segundo os dados do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC). Os mesmos dados referem que o número de doentes recuperados é de 78 267, mais 3535 do que no dia anterior.

COVID-19

PORTUGAL: Lusa [05h55] | "Época balnear arranca hoje com regras de distanciamento social e lotação." "A época balnear arranca hoje em todas as praias do Algarve, Almada, Cascais e na praia da Nazaré, com regras de distanciamento social e lotação máxima definida, devido à pandemia da COVID-19, e com apelos ao bom senso dos banhistas.

Este ano o Governo estabeleceu regras para a utilização das praias, como o distanciamento físico de 1,5 metros entre diferentes grupos e afastamento de três metros entre chapéus de sol, toldos ou colmos."

5 de junho

ESTADOS UNIDOS: NBA.com [19h14] | Aprovado plano de reinício da competição. "A NBA deu um grande passo para voltar à quadra, com o Conselho de Governadores da liga [composto pelos proprietários das franquias] aprovando um formato de 22 equipas para reiniciar a temporada da NBA no próximo mês no campus da Disney, perto de Orlando, Flórida. As equipas chegariam à Disney a 7 de julho e jogariam uma série de oito jogos a partir de 31 de julho no complexo ESPN Wide World Of Sports. Todas as equipas vão ficar, praticar e jogar na Disney e as finais da NBA, provavelmente, se estenderão até outubro.

‘A aprovação do Conselho para o formato de regresso é um passo necessário para retomar a temporada da NBA’, afirmou Adam Silver, comissário da NBA. ‘Embora a pandemia do COVID-19 apresente desafios formidáveis, esperamos terminar a temporada de maneira segura e responsável, com base em protocolos rigorosos que estão sendo finalizados com autoridades de saúde pública e médicos especialistas’."

PORTUGAL: Observador [18h15] | "DGS corrige boletim.""Afinal, há menos pessoas internadas devido à COVID-19. Ao contrário do que foi divulgado no boletim desta sexta-feira, há 421 pessoas internadas — e não 475 como tinha sido inicialmente avançado. Também o número de pessoas nos cuidados intensivos foi corrigido: são 58 e não 64."

COVID-19 em França

FRANÇA: Le Figaro [18h15] | Mais 46 óbitos em 24 horas. "A Direção-Geral de Saúde fez a avaliação diária da epidemia em França. Há 29 111 pessoas que morreram de COVID desde o início da epidemia, sendo que 46 mortes foram nas últimas 24 horas. Em relação às hospitalizações, 12 696 pessoas estão em internadas (mais 213 em 24 horas), das quais, 1094 estão em terapia intensiva. Há 70 504 recuperados."

ITÁLIA: La Repubblica [17h20] | Mais de 500 novos casos; cerca de 2000 recuperados. "Em Itália, o número total de pessoas que contraíram o vírus desde o início do surto é 234 531. Hoje, existem 316 pessoas em terapia intensiva (menos 22 do que ontem); 5301 pessoas ainda estão hospitalizadas com sintomas (menos 202 do que ontem). Nas últimas 24 horas, 85 pessoas morreram (ontem houve 88 vítimas), atingindo um total de 33 774. Os recuperados atingiram os 163 781, sendo que 1886 aconteceram em 24 horas. O número de doentes positivos caiu em 24 horas em 1453, mas foram detetadas 518 novas infeções."

PORTUGAL: Lusa [17h12] | "Inscritos em centros de emprego mais do que duplicaram em 74 municípios.""O número de desempregados inscritos nos centros de emprego mais do que duplicou em abril, face ao mesmo mês do ano passado, em 74 municípios portugueses, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) hoje divulgados. A Área Metropolitana de Lisboa (0,11), o Algarve (0,14) e o Norte (0,35) apresentaram um número de colocações de emprego por mil habitantes em idade ativa inferior à referência do continente."

REINO UNIDO: The Telegraph [16h31] | Reino Unido ultrapassa as 40 mil mortes. "O Reino Unido ultrapassou um marco sombrio, com mais de 40 000 fatalidades relacionadas ao coronavírus desde o início da pandemia, segundo dados do Departamento de Saúde e Assistência Social. Um total de 40 261 pessoas já morreram após testes positivos com a COVID-19, um aumento de 357 desde ontem. Já foram registadas 283 311 infeções."

ESPANHA: El Mundo [16h24] | Uma morte em 24 horas, 52 óbitos numa semana. "O Ministério da Saúde informou que o número de mortes por COVID-19 é de apenas uma pessoa nesta sexta-feira. O número total, de acordo com dados do ministério, agora é de 27 134. Desses, 52 morreram na semana passada. A atualização desta sexta-feira também inclui 177 novas infeções por coronavírus nas últimas 24 horas, em comparação com 195 registadas na quinta-feira. No total, registam-se 240 978 casos, mais 318 do que os registados no dia anterior. Quanto às hospitalizações nos últimos sete dias, o número é de 162 e eleva o número global para 124 244 desde o início da pandemia."

SUÍÇA: The Local [16h07] | "Suíça abre fronteiras da UE a partir de 15 de junho.""O Governo suíço disse nesta sexta-feira que vai acelerar os planos para abrir as suas fronteiras, permitindo que as pessoas que viajam de todos os países da União Europeia e do Reino Unido entrem no país a partir de 15 de junho."

António Costa

PORTUGAL: TVI24 [15h22] | António Costa: "As fronteiras abrem a 15 de junho." Numa visita ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, o primeiro-ministro, António Costa, revelou a abertura das fronteiras e reposição das rotas a partir de 15 de junho.

"É muito importante que estejamos preparados. A partir de 15 de junho vão ser reativadas rotas, vão ser abertas fronteiras e vai ser um esforço coletivo no âmbito da União Europeia para que o turismo retome em pleno a sua atividade a partir de 15 de junho", partilhou o primeiro-ministro.

"O Aeroporto de Lisboa e os aeroportos em Portugal estão prontos, cumprem as normas de segurança e estão prontos para acolher o tráfego aéreo com toda a normalidade", garantiu António Costa.

PORTUGAL: Observador [14h26] | Graça Freitas esclarece o caso do futebol. Na conferência de Imprensa diária, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, voltou a falar do futebol e deu a entender que ainda é cedo para mudar o parecer em vigor.

"As decisões relativamente ao futebol foram tomadas muito precocemente, para que desse tempo para toda a atividade ser preparada. Já evoluímos para outra situação epidemiológica, mas temos que continuar a acompanhar a situação dos jogos", referiu.

"Não sei responder se vão estar criadas [condições] nas próximas semanas ou não para que se mude o parecer sobre o futebol. Temos que ver, só agora começámos. Vamos no segundo dia de jogos, temos que esperar um bocadinho para ver se corre bem", apontou Graça Freitas.

IRLANDA: The Independent [14h09] | "Centros comerciais abrem a 15 de junho, alguns bares no fim do mês.""O povo irlandês ‘ganhou o direito de ter esperança de novo no futuro’, à medida que o roteiro para reabrir o país é acelerado, disse o primeiro-ministro, Leo Varadkar. As cinco fases de desconfinamento original serão reduzidas para apenas quatro, permitindo que o 'novo normal' entre em vigor no dia 20 de julho.

Até seis pessoas podem visitar outra casa; exercícios ao ar livre organizados, atividades desportivas, culturais ou sociais até 15 pessoas; o trabalho remoto deve continuar para todos os trabalhadores ou empresas que atualmente podem fazê-lo; todas as lojas podem reabrir a partir de segunda-feira; os centros comerciais podem abrir a partir de 15 de junho desde que sejam providenciadas medidas que evitem ajuntamentos; o limite para 10 pessoas em funerais será aumentado para 25; corridas de cavalos e galgos atrás de portas fechadas podem começar; acampamentos de verão ao ar livre podem funcionar; é possível abrir restaurantes e alguns bares a partir de 29 de junho; hotéis, albergues, parques de caravanas, galerias e museus podem reabrir em 29 de junho; as bibliotecas públicas podem abrir desde que os números permitidos sejam limitados."

PORTUGAL: Público [13h38] | António Sales mostra preocupação com a região de Lisboa e Vale do Tejo. Em conferência de Imprensa, o secretário de Estado da Saúde, António Sales, apresentou os números do dia e apontou o foco à região de Lisboa e Vale do Tejo, a mais fustigada em Portugal nos últimos dias.

“Há mais de 20 mil casos de pessoas que recuperaram da COVID-19 em Portugal, com as pessoas recuperadas a corresponderem a 60,4 por cento dos casos ativos. Cerca de 96 por cento dos casos ativos em Portugal estão a recuperar no domicílio, 4 por cento estão internados, dos quais 0,6 por cento em unidades de cuidados intensivos e 3,4 por cento em enfermaria. A taxa de letalidade global é de 4,3 por cento e, acima dos 70 anos, sobe para 17,4 por cento”, enumerou.

“Já foram feitas cerca de 13 500 colheitas pelo INEM, das quais cinco mil foram realizadas esta quinta-feira. A estratégia é identificar, testar e isolar estes focos”, destacou o secretário de Estado.

“Os lares registam 520 óbitos, dos quais 273 foram registados na região Norte, 141 no Centro, 109 em Lisboa e Vale do Tejo, um no Alentejo e cinco no Algarve”, revelou António Sales.

Boletim DGS

PORTUGAL: Público [13h25] | "Mais 10 mortes e 377 casos positivos." "Portugal regista esta sexta-feira mais 10 mortes por COVID-19, um aumento de 0,69 por cento, somando-se um total de 1465 vítimas mortais no país desde o início do surto. Há mais 377 pessoas infetadas, o que corresponde a uma taxa de crescimento de 1,12 por cento que eleva para 33 969 o número de total de casos identificados em Portugal. Destes novos casos, 336 (89 por cento) são da região de Lisboa e Vale do Tejo. Recuperaram da infeção pelo vírus SARS-CoV-2 mais 203 pessoas, o que faz aumentar o número total de recuperados para 20 526."

PORTUGAL: Lusa [13h03] | "Mais 2374 mortes entre 1 de março e 24 de maio do que em 2019." "Este ano morreram mais 2374 pessoas entre 1 de março e 24 de maio do que no mesmo período do ano passado, revelam dados preliminares do Instituto Nacional de Estatística (INE) hoje divulgados."

ÍNDIA: The Times of Índia [12h54] | Recorde de novos casos. A Índia registou um novo recorde de casos de coronavírus num só dia. Contabiliza 9851 casos em 24 horas, sendo que os totais são: 226 770 casos, 6348 mortes e 109 462 recuperados.

ÁFRICA: Lusa [11h52] | "Número de mortos em África sobe para 4756 em quase 170 mil casos." "O número de mortos em África devido à COVID-19 subiu nas últimas 24 horas para 4756, mais 155, em quase 170 mil casos, nos 54 países, segundo os dados da pandemia no continente. De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de mortos passou de 4601 para 4756 (mais 155), enquanto o de infetados subiu de 162 673 para 169 836 (mais 7163). Os mesmos dados referem que o número de doentes recuperados é de 74 732, mais 4257 do que no dia anterior."

BÉLGICA: La Libre [11h00] | Números do dia."A Bélgica apresenta mais de 9500 mortes (9566) desde o início da pandemia. Já foram detetados 58 907 casos, há 700 pessoas hospitalizadas, das quais, 137 em Unidades de Cuidados Intensivos."

RÚSSIA: The Moscow Times [08h58] | Rússia perto dos 450 mil casos."A Rússia confirmou 8726 novas infeções por coronavírus nesta sexta-feira, elevando o número oficial de casos do país para 449 834. Há 5528 mortes a registar devido ao vírus."

ESTADOS UNIDOS: Universidade Johns Hopkins | EUA regressa às 1000 mortes por dia. Um dia depois de ter logrado menos de um milhar de óbitos em 24 horas, os Estados Unidos da América registaram 1021 vítimas nas últimas 24 horas, segundo os números apresentados pela Universidade Johns Hopkins. O país regista 1 872 660 casos detetados, 108 211 mortes e 485 202 recuperados.

BRASIL: Folha de São Paulo | "No Brasil, um morto por minuto.""Com 1473 mortes registadas em 24 horas, país passa Itália e supera os 34 mil óbitos." O Brasil tem cerca de 615 mil casos conhecidos e pouco mais de 250 mil doentes que recuperaram.

4 de junho

PORTUGAL: TVI 24 [18h20] | "Lojas do Cidadão da Área Metropolitana de Lisboa fechadas até 15 de junho". As Lojas do Cidadão da Área Metropolitana de Lisboa mantêm-se encerradas até ao dia 15 de junho, dado o elevado número de pessoas infetadas na região, segundo uma declaração de retificação, publicada hoje em Diário da República. O gabinete da ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, anunciou na sexta-feira passada que as Lojas de Cidadão reabriam para atendimento presencial mediante marcação prévia (além de regras para lotação máscara e uso obrigatório de máscara), com exceção das localizadas na Área Metropolitana de Lisboa (AML), cuja decisão de abertura seria reavaliada hoje em Conselho de Ministros. No entanto, foi hoje publicada em Diário da República uma declaração que retifica a resolução do Conselho de Ministros de 29 de maio e altera a data até à qual estas Lojas do Cidadão permanecem encerradas: ao invés do dia 1 de junho, como acabou por ser publicado, 15 de junho.

REINO UNIDO: The Sun [18h00] | "176 mortes nas últimas 24 horas". O Reino Unido registou mais 176 mortes nas últimas 24 horas. Já morreram 39 904 pessoas devido ao novo coronavírus, em território britânico. O número de casos de contágio aumentou para 281 661, mais 1 805 do que na última atualização. Atualmente, há registo de 7 312 pacientes com COVID-19 nos hospitais britânicos. Destes, 604 doentes encontram-se nos cuidados intensivos e ligados a um ventilador.

MUNDO: Moody's [17h30] | "Recuperação total da aviação civil antes de 2023 é 'improvável'". A agência de notação financeira Moody's considerou hoje "improvável" que o setor da aviação civil recupere totalmente dos efeitos da pandemia de COVID-19 antes de 2023, antecipando que a procura permaneça "severamente deprimida" em 2021. "É improvável que o setor global de companhias aéreas de passageiros recupere totalmente antes de 2023, pois a procura de passageiros aéreos permanecerá severamente deprimida em 2021, devido às consequências do coronavírus", refere a Moody’s num relatório hoje divulgado.

ESPANHA: ABC [17h00] | "Espanha regista mais cinco mortos nas últimas 24 horas". Morreram mais cinco pessoas vítimas da pandemia de COVID-19, em Espanha. No total, morreram 56 pacientes ao longo da última semana. O número de óbitos fixa-se agora em 27 133. O Ministério da Saúde espanhol revelou ainda que existem mais 195 novos casos de infeção. O número de pessoas que já estiveram infetadas no país sobe assim para 240 660. Desde o início da pandemia, cerca de 1 400 crianças já contraíram o novo coronavírus em território espanhol.

PORTUGAL: Sábado [14h30] | "Reabertura da fronteira com Espanha 'ainda não está definida'". O secretário de Estado da Saúde informou que "não está ainda definida" a reabertura da fronteira com Espanha. "Essa questão não está ainda definida. Sei que esse tipo de decisões depende de uma articulação com o ministro do Interior espanhol e não haverá nenhuma decisão sem o acordo das partes", disse António Sales. "O vírus é democrático porque atinge toda a gente, mas atinge mais as franjas mais frágeis da sociedade", admitiu ainda o secretário de Estado da Saúde e garante que o Governo está a trabalhar nessas situações. A diretora-geral de Saúde Graça Freitas revelou esta quinta-feira a existência de sequelas nas pessoas que padeceram de uma forma mais grave da COVID-19. "Às vezes estas sequelas são tardias", informou, acrescentando que as sequelas possíveis ainda estão a ser estudadas e que todas as pessoas estão a receber um acompanhamento prévio.

Boletim DGS 4 de junho

PORTUGAL: SIC Notícias [13h12] | Números do dia. "A Direção-Geral da Saúde anunciou esta quinta-feira-feira a existência de 1455 mortes e 33 592 casos de COVID-19 em Portugal, desde o início da pandemia. O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1447 para 1455, mais oito, enquanto o número de infetados aumentou de 33 261 para 33 592, mais 331, o que representa um aumento de 1%. O número de casos recuperados subiu de 20 079 para 20 323, mais 244. Há 428 doentes internados, mais 17 em relação a ontem; 58 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos, mais dois face a quarta-feira. No Relatório de Situação divulgado esta quinta-feira, há, desde 1 de janeiro, um total de 333 106 casos suspeitos, dos quais 1741 aguardam os resultados das análises e 297 773 testes que deram negativo. (...) Os dados da DGS precisam que o concelho de Lisboa é o que regista o maior número de casos de infeção pelo novo coronavírus (2536), seguido por Vila Nova de Gaia (1580), Porto (1401), Sintra (1400), Matosinhos (1285), Braga (1230) e Gondomar (1087)."

3 de junho

FRANÇA: Le Figaro [19h30] | "França ultrapassa barreira dos 29 mil mortos." França ultrapassou, nesta quarta-feira, a barreira das 29 000 mortes por COVID-19, anunciaram as autoridades de saúde. Nas últimas horas registaram-se mais 81 óbitos, menos que no balanço anterior, elevando o total para 29 021. Destas, 18 671 ocorreram em unidades hospitalares e 10 350 em lares. Desde o surto da epidemia no país, foram confirmados, até à data, 151 671 casos positivos, sendo que mais de 102 000 pessoas tiveram de ser hospitalizadas, 18 000 das quais em cuidados intensivos. 

foto

PORTUGAL: TVI 24 [19h00] | "Restrições na área de Lisboa poderão ser levantadas 'muito brevemente'." O primeiro-ministro revelou esta quarta-feira que as restrições impostas na Área Metropolitana de Lisboa devido à pandemia de COVID-19 poderão ser levantadas "muito brevemente", uma vez que os focos de contágio identificados são "situações muito contidas". "Creio que muito brevemente estaremos em condições de levantar também aqui, na Área Metropolitana de Lisboa, as restrições às atividades cujo levantamento foi adiado na passada semana", vincou António Costa durante o debate quinzenal na Assembleia da República.

PORTUGAL: TVI 24 [17h00] | "Portugal negoceia 'ponte aérea' com Reino Unido." Portugal está em conversações com o Reino Unido para estabelecer uma "ponte aérea" que permita aos turistas britânicos evitar a quarentena imposta no regresso ao seu país, disse esta quarta-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros português. Em declarações à Radio BBC 4, Augusto Santos Silva afirmou que "a quarentena é um inimigo do turismo" e frisou que os turistas britânicos são "muito bem-vindos" a Portugal. "Nas próximas semanas, os nossos diplomatas vão trabalhar juntos para garantir que os turistas britânicos que vão a Portugal não estejam sujeitos, no seu regresso a Inglaterra, a nenhum tipo de quarentena", disse o ministro, adiantando esperar que um tal acordo esteja fechado no final de junho.

REINO UNIDO: The Sun [16h30] | "Reino Unido regista mais 359 mortes." O balanço oficial do governo britânico divulgado esta quarta-feira indica que, desde o início da pandemia, já morreram 39 748 pessoas devido à COVID-19 no país. O número de casos de contágio aumentou em 1 871, para um total de 279 856. O Reino Unido é o país com o segundo maior número de mortes a nível mundial, atrás do EUA, e o primeiro na Europa.

WWF 3 de junho Covid-19

MUNDO: World Wide Fund for Nature [15h00] | "WWF preocupada com aumento de plástico no mar com máscaras e luvas." Os equipamentos de proteção de plástico usados contra a COVID-19 estão a criar um "tsunami" de resíduos que vai a caminho do oceano, avisou hoje a associação ambientalista WWF, que lançou uma campanha em Espanha pedindo civismo. Com a campanha "Apanha a Luva", lançada hoje, a organização apela para a responsabilidade dos cidadãos para porem as luvas e máscaras de proteção nos contentores do lixo para proteger a saúde e evitar que os rios e mares do planeta fiquem ainda mais poluídos e pede um plano urgente de gestão dos resíduos provocados pela pandemia. Cada máscara cirúrgica, que pesa cerca de quatro gramas, pode demorar 400 anos a degradar-se, o que apresenta um problema "muito preocupante" com o seu uso generalizado.

PORTUGAL: Renascença [14h30] | "'Não perdemos ventiladores'. Portugal recebe mais 443 nos próximos dias." Portugal vai receber um total de 443 ventiladores nos próximos dias, anunciou esta quarta-feira o secretário de Estado da Saúde, António Sales. Chegam hoje de avião 108 ventiladores, prevendo-se que até sábado cheguem mais 335 provenientes da China, disse o secretário de Estado na conferência de imprensa diária de balanço da pandemia de COVID-19. "Estes 443 ventiladores que estavam na embaixada de Portugal em Pequim, juntam-se aos 264 em Portugal, num total de 707 equipamentos, 61% do total das compras feitas pela ACSS [Administração Central do Sistema de Saúde] em aquisição central", frisou António Sales.

O Ministério da Saúde encomendou um total de 1151 aparelhos, o que vai permitir duplicar a "capacidade de ventilação para doentes em cuidados intensivos" no Serviço Nacional de Saúde. "É um grande esforço e reforço da nossa capacidade de resposta, que será útil para eventual segunda vaga e para outras situações", frisou o secretário de Estado da Saúde.

PORTUGAL: Sol [14h00] | "Número de novos casos está concentrado na Grande Lisboa e é o maior em quase um mês." Lisboa regista 92% dos 366 novos casos das últimas 24 horas, ou seja, 335 casos. Foi também nesta região que se verificaram dez das onze mortes do balanço mais recente. Por outro lado, mais de vinte mil pessoas já recuperaram da doença. A Área Metropolitana de Lisboa tem sido o foco das atenções das autoridades de saúde devido ao crescimento de contágios na região, destacam-se os concelhos da Amadora com 915 infetados confirmados, Odivelas com 602, Cascais com 593, Oeiras com 456 e Almada com 408.

foto

PORTUGAL: CMTV [13h40] | Números do diaA Direção-Geral da Saúde divulgou o boletim epidemiológico do dia. Em Portugal, há 366 novos casos detetados, elevando o total para 33 261 casos detetados desde o início da epidemia. Há, ainda, 1447 mortes (mais 11 em 24 horas) e 20 079 doentes recuperados.

ÁFRICA: TVI 24 [11h30] | "Número de mortes em África sobe para 4493." O número de mortos em África devido à COVID-19 subiu hoje para 4493, mais 149, em mais de 157 mil casos, nos 54 países, segundo os dados mais recentes da pandemia no continente. De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de mortos passou de 4344 para 4493 (+149), enquanto o de infetados subiu de 152 442 para 157 322 (+4880).

BÉLGICA: La Libre [11h00] | "Com 70 novos casos e 17 mortes, Bélgica prepara nova fase de desconfinamento." A Bélgica registou nas últimas 24 horas um recuo no número de novos casos de COVID-19, para 70, e de mortes, para 17, segundo dados oficiais hoje divulgados, preparando-se para entrar em mais uma fase de desconfinamento. Segundo o boletim epidemiológico de hoje, nas últimas 24 horas foram registadas 70 novas contaminações pelo coronavírus SARS-CoV-2, menos 28 do que no dia anterior, para um total de 58 685. O número de mortes também voltou a descer: 17 nas últimas 24 horas, menos duas do que na véspera, totalizando as 9522 desde o início da pandemia, em fevereiro.

2 de junho

INGLATERRA: Sky Sports [18h30] | "Clubes da Premier League poderão agendar amigáveis antes do regresso da competição."Os atletas deverão dirigir-se para os jogos nos seus próprios carros e os balneários não poderão ser utilizados. As partidas não poderão ter mais de 90 minutos e os atletas já devem ir equipados de casa.

ITÁLIA: La Repubblica [17h40] | "55 mortes nas últimas 24 horas." Itália registou 55 mortos devido à COVID-19 nas últimas 24 horas. Trata-se de um ligeiro aumento, uma vez que na segunda-feira foram anunciados mais 60 mortos. De acordo com o boletim divulgado pela proteção civil italiana esta terça-feira, foram registados mais 318 casos de infeção, sendo que a grande maioria (187) foram verificados na região da Lombardia, a região mais afetada pela pandemia. Desde o início da pandemia, o país já registou 33 530 mortos e 233 515 infetados.

Ensino Distância 2 de junho Covid-19

PORTUGAL: TVI 24 [17h30] | "Ensino à distância é um 'remendo' e não solução para o futuro, diz secretário de Estado."O secretário de Estado Adjunto e da Educação reconheceu esta terça-feira que a solução do ensino à distância para o terceiro período letivo é um "remendo", sublinhando que não substitui o trabalho presencial. "Não pensemos que o que aconteceu neste terceiro período, e está a acontecer, é uma mudança paradigmática na educação. É um remendo para poder levar este ano letivo até ao fim e agora interessa-nos estarmos num trabalho de preparação para o próximo ano letivo", afirmou João Costa.

REINO UNIDO: The Sun [17h00] | "Reino Unido regista mais 324 mortes."O Reino Unido registou mais 324 mortos devido à COVID-19, de acordo com o balanço divulgado esta terça-feira pelo governo britânico. O número de mortos diário quase triplicou, uma vez que na segunda-feiraforam anunciadas 111 mortes. Desde o início da pandemia,o país já registou 39 369 mortos.

ESPANHA: ABC [16h30] | "Espanha sem registo de novas mortes pelo segundo dia consecutivo."Espanha não registou novas mortes por COVID-19 pelo segundo dia consecutivo. A informação foi divulgada esta terça-feira pelo Ministério da Saúde espanhol.De acordo com o balanço divulgado esta terça-feira, o país registou 137 novos casos de infeção nas últimas 24 horas, sendo que Madrid concentra 53% desses casos (73). Seguem-se as regiões da Catalunha, com 17 novos casos, e da Andaluzia, com 12. Os dados indicam que, na última semana, ocorreram 34 mortes por Covid-19. Também na última semana, 243 doentes foram internados e destes 11 tiveram de ser internados em Unidades de Cuidados Intensivos.

BRASIL: Folha de São Paulo [16h00] | "623 mortes e 12 247 infetados nas últimas 24 horas." O Brasil registou 623 mortos e 12 247 infetados pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, totalizando 29 937 óbitos e 526 447 casos confirmados desde o início da pandemia no país, informou na segunda-feira o executivo. Segundo o Ministério da Saúde, está ainda a ser investigada a eventual relação de 4412 mortes com a doença de COVID-19.

PORTUGAL: Lusa [15h30] | "Râguebi confirma fim antecipado dos campeonatos sem títulos, subidas ou descidas."Os campeonatos nacionais de seniores de râguebi foram hoje dados como concluídos sem campeão, subidas ou descidas de divisão, devido à pandemia de COVID-19, anunciou a Federação Portuguesa de Rugby (FPR). Em comunicado enviado hoje à Lusa, a FPR reafirma que "não estão reunidas as condições para o regresso à competição" justificando, desta forma, a decisão aprovada em reunião de direção do organismo.

Rússia Vacina Covid-19

RÚSSIA: The Moscow Times  [15h00] | "Rússia anuncia início de ensaios clínicos de uma vacina contra o vírus."A Rússia vai começar os ensaios clínicos de uma vacina contra a Covid-19 em 50 soldados que se ofereceram para participar nos testes, anunciou esta terça-feira o Ministério da Defesa. "Para verificar a segurança e eficácia da vacina, 50 militares, incluindo cinco mulheres, voluntariaram-se para participar nos ensaios clínicos", afirmou o Ministério num comunicado. A vacina foi desenvolvida com a participação de especialistas militares do Centro de Investigação Científica n.º 48 do Ministério da Defesa, uma das instalações onde será realizado o ensaio clínico. 

PORTUGAL: A Bola [14h30] | "Sejam exuberantes nos festejos do golo, mas sem se tocarem."A Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, voltou a abordar o tema do futebol na conferência de imprensa diária para fazer ponto de situação da epidemia de COVID-19 no país, tendo reforçado o apelo aos adeptos no que toca a aglomerações para assistir aos jogos. "Conjugando os jogos com a legislação em vigor no que a aglomerações diz respeito, nomeadamente até 20 pessoas, 10 na região de Lisboa e Vale do Tejo, voltamos a fazer um apelo para que as pessoas cumpram as regras. Se estiveram a assistir aos jogos em espaços fechados, como por exemplo em restaurantes ou cafés, mantenham uma distância mínima de dois metros e usem máscara. E outra coisa muito importante: não partilhem objetos, como copos ou garrafas. Temos feito grande apelo aos adeptos para que se se juntarem mantenham distância física e cumpram as regras", realçou a diretora.  

Graça Freitas quis ainda fazer um apelo especial: "Na altura da comemoração dos golos, em que as pessoas perdem um pouco a noção do que fazem, sejam exuberantes nos festejos, mas sem se tocarem, claro que isto não se aplica a quem vive na mesma casa. E mais uma vez faço um apelo ao sentido cívico. Foi uma dura conquista a retoma do campeonato e a tentativa de chegarmos ao fim será bom para todos, mas em segurança para todos. Temos de garantir que o que foi conquistado não pode retroceder devido a comportamentos menos prudentes."

PORTUGAL: CMTV [13h07] | Números do diaA Direção-Geral de Saúde divulgou o boletim epidemiológico do dia. Em Portugal, há 195 novos casos detetados, elevando o total para 32 895 casos detetados desde o início da epidemia. Há, ainda, 1436 mortes (mais 12 em 24 horas) e 19 869 doentes recuperados.

foto

ALEMANHA: Instituto Robert Koch [11h30] | "Alemanha regista 213 novos casos." A Alemanha tem hoje 182 028 casos, um aumento de 213 em relação ao dia anterior, e a taxa de contágio voltou a subir esta segunda-feira. Este valor, também conhecido como fator "R" e que mostra quantas pessoas em média são contagiadas por cada infetado, reflete a realidade de há uma semana e meia. No total, e segundo o RKI, a Alemanha regista 8522 vítimas mortais, uma subida de 11 nas últimas 24 horas. Há ainda 166 400 casos considerados curados, mais 600 que no dia anterior.

BÉLGICA: La Libre [11h00] | "Bélgica regista menos de 100 casos nas últimas 24 horas." A Bélgica registou nas últimas 24 horas menos de uma centena de novos casos de contaminação por COVID-19, segundo dados oficiais hoje divulgados. Segundo o boletim epidemiológico de hoje, nas últimas 24 horas foram registados 98 novos casos de COVID-19, que totalizam agora 58 615, sendo a primeira vez que o número fica abaixo da centena desde o início da pandemia, em fevereiro. Também nas últimas 24 horas, houve 19 mortes, com a Bélgica a totalizar 9505 óbitos confirmados ou possíveis devido à contaminação pelo coronavírus SARS-CoV-2.

1 de junho

FRANÇA: Le Figaro [19h30] | "França anuncia mais 31 mortes em hospitais." França contabilizou pelo menos mais 31 mortes de doentes hospitalizados com COVID-19. Anunciou o ministro da saúde francês, Olivier Véran. Desde o primeiro dia de março, já morreram 18 506 pessoas infetadas pelo novo coronavírus nos hospitais de França.

MUNDO: Organização Mundial de Saúde [19h00] | "OMS diz que não há evidências que o vírus esteja a perder força." A Organização Mundial de Saúde (OMS) disse, esta segunda-feira, que não existem evidências de que o vírus que origina a doença COVID-19 esteja a mudar a forma de transmissão ou gravidade. "Em termos de transmissão, nada mudou, e em termos de intensidade, nada mudou", afirmou Maria Van Kerkhove, epidemiologista da OMS. Este anúncio surgiu depois de Alberto Zangrillo, chefe do Hospital San Raffaele em Milão, na região norte da Lombardia, ter dito que o novo coronavírus estaria a perder força e a tornar-se menos letal.

"O que é importante é que existem medidas em vigor para reduzir e impedir a trasmissão", acrecentou a especialista. A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de COVID-19 já provocou mais de 370 mil mortos e infetou mais de seis milhões de pessoas em 196 países e territórios.

foto

PORTUGAL: TVI 24 [18h30] | "Quase metade das empresas quer manter regime de teletrabalho." Mais de 90% das empresas adotaram o teletrabalho devido à pandemia de Covid-19 e quase metade pretende mantê-lo no futuro, embora a maioria apenas de forma parcial, segundo um inquérito divulgado esta segunda-feira pela CIP. Este inquérito feito a quase 1000 empresas, a maioria das quais micro e pequenas empresas, é o quinto realizado no âmbito do "Projeto Sinais Vitais", desenvolvido pela CIP – Confederação Empresarial de Portugal, em parceria com o Marketing FutureCast Lab do ISCTE.

Os principais resultados mostram que 92% das empresas inquiridas adotaram o regime de teletrabalho no período da pandemia e, destas, a grande maioria (74%) optou pelo tempo parcial, enquanto 26% adotou o regime a 100%. Por outro lado, quase metade das empresas inquiridas (48%) disse que tem intenções de manter situações de teletrabalho, de forma permanente, enquanto 52% não pretende adotar este regime no futuro.

ITÁLIA: La Repubblica [18h00] | "Itália registou mais 60 mortos nas últimas 24 horas." Em Itália, o número de mortes por COVID-19 aumentou para 33 475, depois de mais 60 óbitos nas últimas 24 horas. O número de novos mortos continua a diminuir de dia para dia, neste que foi um dos países europeus mais afetados pela pandemia. No domingo, tinham sido registadas 75 vítimas mortais. A Proteção Civil italiana revelou ainda que o número de casos subiu para 233 917, há mais 178 pessoas infetadas pelo novo coronavírus. Um aumento inferior ao de domingo, quando se registaram mais 355 casos positivos.

Azambuja 1 de junho Covid-19

PORTUGAL: SIC Notícias [17h30] | "Foco em bairro da Azambuja preocupa Câmara que admite pedir cordão sanitário." Quarenta pessoas do bairro da Quinta da Mina, em Azambuja, testaram positivo à COVID-19, situação que preocupa a autarquia, que não exclui a possibilidade de pedir um cordão sanitário, disse o presidente da Câmara. Luís de Sousa explicou tratar-se de uma situação que envolve nove famílias, num total de 40 pessoas residentes num bairro construído ao abrigo do Plano Especial de Realojamento (PER). "Estamos a falar de nove famílias de etnia cigana. Já enviei a listagem para as autoridades de saúde e esperamos agora para saber o que podemos fazer. Não excluo a necessidade de existir uma vigilância ativa destas pessoas, uma espécie de cordão", apontou.

ESPANHA: ABC [17h00] | "Espanha sem mortes por COVID-19 nas últimas 24 horas." Espanha não registou nenhuma vítima mortal por COVID-19 nas últimas 24 horas. Em relação a novos casos, há mais 75 pessoas infetadas, menos 25 do que no último domingo. Desde o início da pandemia em Espanha já morreram 27 127 pessoas e foram infetadas 239 638. De resto, desde há vários dias que o número de mortes tem decrescido segundo as autoridades de saúde espanholas.

PORTUGAL: Jornal Económico [15h00] | "Graça Freitas: 'Estádios com público esta época? Está dependente de avaliação rigorosa'." Graça Freitas, responsável máxima da Direção-Geral da Saúde, deixou em aberto a possibilidade dos estádios de futebol voltarem a receber público ainda esta temporada e esclareceu que essa situação está dependente de uma avaliação. "Temos a capacidade de sermos flexíveis e de nos adaptarmos com medidas progressivas, vamos ter de continuar a avaliar a progressão da epidemia, em cada momento será feita a reavaliação do risco, como nos últimos meses, adaptam-se sempre as medidas ao risco presente, e ao que possa acontecer", realçou Graça Freitas. "Não lhe sei responder se os estádios vão ter ou não ter pessoas, isso está dependente muito desta avaliação rigorosa, de medir o risco, os prós e os contras", concluiu.

Boletim

PORTUGAL: SIC Notícias [13h08] | 200 novos casos de COVID-19 e mais 143 recuperados. "A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta segunda-feira-feira a existência de 1424 mortes e 32 700 casos de COVID-19 em Portugal, desde o início da pandemia. O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1410 para 1424, mais 14, enquanto o número de infetados aumentou de 32 500 para 32 700, mais 200, o que representa um aumento de 0,6%. O número de casos recuperados subiu de 19 409 para 19 552, mais 143. Há 471 doentes internados, menos três em relação a ontem. 64 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos, o mesmo número que no domingo. No Relatório de Situação divulgado nesta segunda-feira há, desde 1 de janeiro, um total de 326 278 casos suspeitos, dos quais 1720 aguardam os resultados das análises e 291 858 testes que deram negativo."

Ver todas as notícias de maio aqui.

Ver todas as notícias de abril aqui.

Ver todas as notícias de abril aqui.

Ver todas as notícias de março aqui.

Texto: Márcia Dores, Filipa Fernandes Garcia, Diogo Nascimento, Sónia Antunes e Marco Rebelo

Fotos: Tuttosport / Corriere dello Sport / The Guardian / Le Figaro / Mundo Deportivo / L'Équipe / AS / La Repubblica / El País / Portugal.gov.pt / UEFA / Twitter Roland Garros / Il Messaggero / Corriere della Sera / Liga Portugal / ACP / COI / Reuters / New York Times / The Telegraph / FIFA / De Telegraaf / Público / Expresso

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar