18 de maio de 2020, 13h24

Primeira Taça: o doce sabor do sucesso

Futebol feminino

Darlene e Sílvia Rebelo revivem o "inesquecível" dia 18 de maio de 2019, data em que a equipa feminina de futebol do Benfica venceu, logo no primeiro ano de atividade, a prova-rainha no Jamor.

RESUMO DO JOGO

Debaixo do sol radioso de 18 de maio de 2019, com 12 632 espectadores nas bancadas (segunda maior assistência em jogos femininos e a maior em Taças de Portugal), a equipa do Benfica ganhou ao Valadares por 4-0 no Estádio Nacional e venceu a primeira Taça de Portugal Feminina do Clube.

Há um ano, Darlene, Yasmim, Ana Vitória e Evy Pereira dividiram entre si os golos das águias no relvado do Jamor, no último capítulo de uma campanha de sucesso em ano de estreia do futebol feminino no Clube.

No mesmo dia, a equipa foi recebida em festa no Estádio da Luz, no intervalo do jogo em que a equipa de futebol profissional concretizou a Reconquista, vencendo o 37.º título nacional.

Darlene com Taça de Portugal

"O resto do dia foi de muita festa. Nem sei quantas vezes carreguei a Taça e a levantei bem alto. Primeiro no Jamor, depois rumo à Luz. No Estádio do Benfica foi bom demais: no intervalo da última partida do Campeonato da equipa masculina tivemos oportunidade de sentir aquele carinho enorme dos nossos adeptos. Mais de 60 mil", recorda a capitã Darlene, ao Site Oficial do SL Benfica, com muita emoção nas palavras.

"Foi um dia inesquecível para todas nós. Recordo o nervosismo no percurso do hotel até ao Jamor. Queríamos muito que aquele jogo começasse logo, a adrenalina estava no máximo. Era uma final, a nossa primeira no Benfica, e logo com perto de 13 mil pessoas nas bancadas, incluindo o nosso presidente Luís Filipe Vieira. Lembro-me de estar focada no jogo, mas notar que muita gente continuava a entrar no Estádio. Foi lindo viver isso e conseguir aquela vitória", realça Darlene, que inaugurou o marcador aos 55 minutos.

Festejos na Luz

"Estavam ali para ver o último jogo que poderia dar o Campeonato ao Clube, e deu! Mas no intervalo deram-nos todo o calor a nós. Fomos chamadas uma a uma, festejámos no centro daquele campo espetacular e demos a volta sempre a dançar e a celebrar com todo o mundo a gritar por nós. Naquela noite jantámos e ainda fomos aos Marquês de Pombal festejar duplamente, pela nossa primeira grande conquista e também pelo título espetacular e merecido deles! Foi igualmente um dia especial para aqueles que estiveram no Jamor e na nossa Luz", reforça a capitã. 

Silvia Rebelo com Taça de Portugal

No centro da defesa alinhou Sílvia Rebelo. "Dia 18 de maio de 2019 foi um dia inesquecível, um dos dias mais importantes da minha vida. Cheio de emoções, foi o realizar de mais um sonho, um dia histórico para o Benfica, que no seu primeiro ano de existência conseguiu conquistar umas das competições mais importantes", enfatiza a internacional portuguesa, em declarações ao Site Oficial, ao recordar o êxito materializado no Jamor.

"Nesse mesmo dia, a equipa masculina sagrou-se mais uma vez campeã nacional, e podermo-nos juntar à festa e mostrar a Taça perante os nossos adeptos foi um momento de grande emoção que queremos voltar a repetir", afirma Sílvia Rebelo.

futebol feminino

A caminhada na prova-rainha foi inspiradora… As águias começaram por levar a melhor frente ao Palmelense (0-20), seguindo-se Torreense (16-0), Marítimo (1-5), Ribeirão FC (21-0) e Atlético Ouriense (16-0) até chegarem à sensacional meia-final, disputada a duas mãos, diante do SC Braga.

Na 1.ª mão da semifinal, as encarnadas foram derrotadas em casa, por 1-2, deixando tudo em aberto na eliminatória. A 2.ª mão foi disputada no Estádio Municipal 1.º de Maio, e a história foi bem diferente… As águias tinham nos pés a possibilidade de carimbarem o passaporte para a final e não a desperdiçaram! Foi com golos de Geyse, Darlene, Yasmim e Evy Pereira que o Benfica bateu o SC Braga por 2-4, fez a reviravolta e chegou à final, onde encontrou e venceu o Valadares Gaia.

Benfica-Valadares

"Foram momentos de muita alegria, emoção, muitas lágrimas, foi o recompensar de todos os obstáculos que conseguimos ultrapassar até ali", lembra Sílvia Rebelo quando revê o filme da Taça e da decisão no Estádio Nacional em 18 de maio de 2019.

E o jogo com o Valadares, como refere Darlene, "não foi fácil no princípio". "Dou muito mérito às nossas adversárias do Valadares, que nos criaram dificuldades. Recordo a grande exibição de toda a equipa, mas em especial da guarda-redes delas e da Lúcia [Alves], que meses depois acabou por reforçar o nosso grupo, na nova temporada", relembra a avançada.

"Felizmente, acabámos, como equipa, por arranjar solução para aquele jogo. Vencemos 4-0, tendo eu tido a felicidade de marcar o primeiro num penálti, em que também sofri a falta. Foi o nosso primeiro grande momento de orgulho benfiquista. Acho que nenhuma de nós passou aquele dia sem chorar, foram muitas emoções acumuladas. No fim do jogo, com todo o grupo junto, entreguei simbolicamente a braçadeira de capitã à Sílvia, porque ela também foi uma líder importante, dentro e fora do campo", acrescenta a camisola 7.

Benfica-Valadares

Ao longo de oito jogos realizados, a equipa feminina do Benfica provou de que fibra é feita, registando um total de 87 golos marcados e apenas cinco sofridos no trajeto da conquista da sua primeira Taça de Portugal!

"Ninguém, nem quem jogou nem quem sofreu do lado de fora, poderá esquecer aquele dia. Acredito que foi apenas a primeira de muitas. Sentimos o peso da camisola e tudo fizemos para estar à altura. Os nossos adeptos podem crer que vem aí muito mais pela frente, porque sabemos a responsabilidade que é estar nesse clube. Somos Benfica, com todo o orgulho, contem connosco para o futuro!", garante Darlene.

Texto: Márcia Dores

Fotos: SL Benfica / Arquivo

PATROCINADORES MODALIDADES


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar